22 de março de 2010

'Valleys od Neptune' flagra Hendrix em evolução

Resenha de CD
Título: Valleys of
Neptune
Artista: Jimi Hendrix
Gravadora: Sony Music
Cotaçao: * * * *

A obra fonográfica de Jimi Hendrix (1942 - 1970) tem sido exumada pela indústria do disco para gerar títulos oportunistas que geram lucros por conta da aura mítica alimentada em torno do guitarrista. Valleys of Neptune - o álbum póstumo que a Sony Music lançou em 8 de março de 2010, em escala mundial - também visa fisgar os órfãos de Hendrix, claro, mas é justo reconhecer que o material ora revelado tem consistência. Trata-se de doze gravações oriundas de sessões de estúdio realizadas entre 1967 (Mr. Bad Luck) e 1970 (ano em que foi finalizada a faixa-título, Valleys of Neptune). A grande maioria - dez dos doze fonogramas - foi captada em 1969. A relevância vem do fato de que tais registros flagram Hendrix em evolução. Já parecia não haver, nestes registros, a preocupação primordial de exibir os dotes do músico na guitarra, ainda que os solos de Bleeding Heart - excelente cover do repertório do cantor e guitarrista de blues Elmore James (1918 - 1963) - e de Hear my Train a Comin' mostrem pela enésima vez o quanto Hendrix era um mestre na guitarra. Contudo, tais solos não são a matéria-prima deste álbum imerso na psicodelia que deu o tom de boa parte da música gravada em fins dos anos 60. Há real unidade musical no CD, talvez pelo fato de quase todas as faixas terem sido gravadas no mesmo ano de 1969. De todo modo, Valleys of Neptune incorpora à discografia oficial de Hendrix fonogramas - como o de Lullaby for the Summer - que até então circulavam somente em bootlegs disputados por fãs extremados do lendário guitarrista. Não deixa de ser um caça-níquel, mas tem lá seu valor.

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

A obra fonográfica de Jimi Hendrix (1942 - 1970) tem sido exumada pela indústria do disco para gerar títulos oportunistas que geram lucros por conta da aura mítica alimentada em torno do guitarrista. Valleys of Neptune - o álbum póstumo que a Sony Music lançou em 8 de março de 2010, em escala mundial - também visa fisgar os órfãos de Hendrix, claro, mas é justo reconhecer que o material ora revelado tem consistência. Trata-se de doze gravações oriundas de sessões de estúdio realizadas entre 1967 (Mr. Bad Luck) e 1970 (ano em que foi finalizada a faixa-título, Valley of Neptunes). A grande maioria - dez dos doze fonogramas - foi captada em 1969. A relevância vem do fato de que tais registros flagram Hendrix em evolução. Já parecia não haver, nestes registros, a preocupação primordial de exibir os dotes do músico na guitarra, ainda que os solos de Bleeding Heart - excelente cover do repertório do cantor e guitarrista de blues Elmore James (1918 - 1963) - e de Hear my Train a Comin' mostrem pela enésima vez o quanto Hendrix era um mestre na guitarra. Contudo, tais solos não são a matéria-prima deste álbum imerso na psicodelia que deu o tom de boa parte da música gravada em fins dos anos 60. Há real unidade musical no CD, talvez pelo fato de quase todas as faixas terem sido gravadas no mesmo ano de 1969. De todo modo, Valleys of Neptune incorpora à discografia oficial de Hendrix fonogramas - como o de Lullaby for the Summer - que até então circulavam somente em bootlegs disputados por fãs extremados do lendário guitarrista. Não deixa de ser um caça-níquel, mas tem lá seu valor.

22 de março de 2010 12:42  

Postar um comentário

<< Home