27 de março de 2010

Livro traz contos inspirados em letras de Russo

Lançado neste sábado, 27 de março de 2010, data em que Renato Russo (1960 - 1996) faria 50 anos, o curioso livro Como Se Não Houvesse Amanhã (Editora Record, 160 páginas, R$ 32,90) apresenta 20 contos inéditos inspirados em letras escritas por Russo para músicas da Legião Urbana e do Aborto Elétrico (deste, há Que País É Este? e Faroeste Caboclo). Com edição organizada por Henrique Rodrigues, os 20 contos são dispostos no livro na ordem cronológica dos álbuns que apresentaram as 20 músicas. Com exceção do conto inspirado em Há Tempos, em que o autor Carlos Henrique Schroeder cita nominalmente a música lançada em 1989 no disco As Quatro Estações, os escritores criaram histórias sem links explícitos com as letras. Em sua grande maioria, os contos estão impregnados da melancolia que permeava as letras de Russo e - não raro - versam sobre amor e perda. Rosana Caiado Ferreira flagra Eduardo e Mônica em processo doído de separação. Ramón Mello junta os cacos emocionais de uma relação em Sereníssima, único conto de viés mais explicitamente gay. Destaque, Pais e Filhos é conto em que o autor João Anzanello Carrascoza remói sentimentos amargos das relações familiares sob a ótica de um filho que não deu a devida atenção ao pai. O lançamento do livro Como se Não Houvesse Amanhã é neste sábado - 27 de março - em evento na casa Cinemathèque, no Rio de Janeiro (RJ).

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Lançado neste sábado, 27 de março de 2010, data em que Renato Russo (1960 - 1996) faria 50 anos, o curioso livro Como Se Não Houvesse Amanhã (Editora Record, 160 páginas, R$ 32,90) apresenta 20 contos inéditos inspirados em letras escritas por Russo para músicas da Legião Urbana e do Aborto Elétrico (deste, há Que País É Este? e Faroeste Caboclo). Com edição organizada por Henrique Rodrigues, os 20 contos são dispostos no livro na ordem cronológica dos álbuns que apresentaram as 20 músicas. Com exceção do conto inspirado em Há Tempos, em que o autor Carlos Henrique Schroeder cita nominalmente a música lançada em 1989 no disco As Quatro Estações, os escritores criaram histórias sem links explícitos com as letras. Em sua grande maioria, os contos estão impregnados da melancolia que permeava as letras de Russo e - não raro - versam sobre amor e perda. Rosana Caiado Ferreira flagra Eduardo e Mônica em processo doído de separação. Ramón Mello junta os cacos emocionais de uma relação em Sereníssima, único conto de viés mais explicitamente gay. Destaque, Pais e Filhos é conto em que o autor João Anzanello Carrascoza remói sentimentos amargos das relações familiares sob a ótica de um filho que não deu a devida atenção ao pai. O lançamento do livro Como se Não Houvesse Amanhã é neste sábado - 27 de março - em evento na casa Cinemathèque, no Rio de Janeiro (RJ).

27 de março de 2010 12:35  

Postar um comentário

<< Home