20 de março de 2010

Com muita energia roqueira, Franz eletriza Rio

Resenha de Show
Título: Tonight - Brazil Tour 2010
Artista: Franz Ferdinand
Gravadora: Sony Music
Local: Fundição Progresso (RJ)
Data: 20 de março de 2010
Cotação: * * * * 1/2
Em cartaz em Brasília (no Marina Hall, 21 de março) e
em São Paulo (na Via Funchal, 23 de março de 2010)
Em sua terceira vinda ao Rio de Janeiro (RJ), o quarteto escocês Franz Ferdinand confirmou sua ótima fama - adquirida nas duas anteriores apresentações cariocas da banda, no início e no fim de 2006 - e fez show incendiário na Fundição Progresso. A energia da banda eletrizou o público em roteiro coeso, iniciado com Bite Hard - uma das 12 músicas do terceiro álbum do grupo, Tonight (2009) - e fechado com o endiabrado set de percussão (tocada por todos os quatro músicos com entrosamento exemplar) que encorpou Outsiders, tema do segundo álbum, You Could Have It so Much Better (2005). No bis, a lisérgica Lucid Dreams - de Tonight - realçou o tom psicodélico que esteve evidente também nas imagens projetadas no telão ao longo do show. A apresentação - iniciada já aos primeiros minutos deste sábado, 20 de março de 2010 - foi catártica. Em especial, em músicas como Take me out e This Fire, ambas extraídas do álbum (Franz Ferdinand, 2004) que deu projeção mundial a Alex Kapranos (voz e guitarra), Nick McCarthy (teclados, guitarra e voz), Bob Hardy (baixo) e Paul Thompson (bateria). Psicodelia e eletrônica foram os temperos especiais de um show movido à pura energia roqueira. Em bom português, no palco, as guitarras ficam no primeiro plano que, no disco, é reservado por vezes aos sintetizadores. Resultado: o show ficou eletrizante porque, além do som do Franz Ferdinand ser muito dançante, Kapranos esbanjou carisma e simpatia em cena, se dirigindo várias vezes ao público com frases e saudações ditas em português até desenvolto. Enfim, o grupo fez memorável show - inclusive no que diz respeito à iluminação, urdida sem clichês - que vai alimentar a aura mítica em torno de suas apresentações no Rio de Janeiro, cidade na qual o Franz Ferdinand tem sido feliz.

4 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Em sua terceira vinda ao Rio de Janeiro (RJ), o quarteto escocês Franz Ferdinand confirmou sua ótima fama - adquirida nas duas anteriores apresentações cariocas da banda, em 2006 e em 2007 - e fez um show incendiário na Fundição Progresso. A energia da banda eletrizou o público em roteiro coeso, iniciado com Bite Hard - uma das 12 músicas do terceiro álbum do grupo, Tonight (2009) - e fechado com o endiabrado set de percussão (tocada por todos os quatro músicos com entrosamento exemplar) que encorpou Outsiders, tema do segundo álbum, You Could Have It so Much Better (2005). No bis, a lisérgica Lucid Dreams - de Tonight - realçou o tom psicodélico que esteve evidente também nas imagens projetadas no telão ao longo do show. A apresentação - iniciada já aos primeiros minutos deste sábado, 20 de março de 2010 - foi catártica. Em especial, em músicas como Take me out e This Fire, ambas extraídas do álbum (Franz Ferdinand, 2004) que deu projeção mundial a Alex Kapranos (voz e guitarra), Nick McCarthy (teclados, guitarra e voz), Bob Hardy (baixo) e Paul Thompson (bateria). Psicodelia e eletrônica foram os temperos especiais de um show movido à pura energia roqueira. Em bom português, no palco, as guitarras ficam no primeiro plano que, no disco, é reservado por vezes aos sintetizadores. Resultado: o show ficou eletrizante porque, além do som do Franz Ferdinand ser muito dançante, Kapranos esbanjou carisma e simpatia em cena, se dirigindo várias vezes ao público com frases e saudações ditas em português até desenvolto. Enfim, o grupo fez memorável show - inclusive no que diz respeito à iluminação, urdida sem clichês - que vai alimentar a aura mítica em torno de suas apresentações no Rio de Janeiro, cidade na qual o Franz Ferdinand tem sido feliz.

20 de março de 2010 15:20  
Anonymous wagner said...

Um show pra ficar na memória.Uma harmonia perfeita e contagiante entre rock, eletrônica, luzes e atitude que arrebatou o público, com hits e sucessos do último ótimo álbum da banda. Kapranos liderou a festa catártica em sincronia absoluta com banda e público. A explosão percussiva dos 4 integrantes no final do show foi, no mínimo, surpreendente e arrebatadora.

20 de março de 2010 15:52  
Blogger Rafael Teixeira said...

Mauro, uma pequena correção: AMBOS os shows anteriores do FF no Rio foram em 2006. Parece que é uma confusão geral. Na crítica publicada no site do Globo, também saiu errado.

21 de março de 2010 10:26  
Blogger Mauro Ferreira said...

Rafael, grata pela observação atenta. De fato, o primeiro show no Rio (no Circo) foi em fevereiro de 2006. E o segundo, na Fundição, foi no fim deste ano, não em 2007. A confusão vem do fato de ser raro uma atração internacional vir duas vezes ao Rio no mesmo ano.
Já corrigi o texto. Abs, obrigado.

21 de março de 2010 11:49  

Postar um comentário

<< Home