13 de janeiro de 2010

Discos vão celebrar os 50 anos de Renato Russo

Não tivesse saído de cena em 11 de outubro de 1996, Renato Russo (1960 - 1996) iria completar 50 anos em 27 de março de 2010. Gravadora que editou toda a obra fonográfica do cantor da Legião Urbana, inclusive os discos de sua carreira solo, a EMI Music prepara uma série de discos por conta da efeméride. Um deles é a trilha sonora de Faroeste Caboclo, o filme inspirado na homônima música lançada em 1987 no terceiro álbum da Legião. Outro é um projeto de duetos, criados virtualmente com recursos tecnológicos. Um dos duetos junta a voz de Renato Russo - visto acima em foto de Flávio Colker - com a de Cássia Eller (1962 - 2001) em Vento no Litoral. Inédito em disco, o emocionante registro de Cássia para a canção lançada no quinto álbum da Legião - V (1991) - foi feito em 1999 num show em tributo a Russo apresentado no Rio de Janeiro (RJ) na casa então denominada Metropolitan. Produzidos em caráter sigiloso pela EMI Music, os discos contam com o aval dos herdeiros do cinquentenário Russo.

10 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Não tivesse saído de cena em 11 de outubro de 1996, Renato Russo (1960 - 1996) iria completar 50 anos em 27 de março de 2010. Gravadora que editou toda a obra fonográfica do cantor da Legião Urbana, inclusive os discos de sua carreira solo, a EMI Music prepara uma série de discos por conta da efeméride. Um deles é a trilha sonora de Faroeste Caboclo, o filme inspirado na homônima música lançada em 1987 no terceiro álbum da Legião. Outro é um projeto de duetos, criados virtualmente com recursos tecnológicos. Um dos duetos junta a voz de Renato Russo - visto acima em foto de Flávio Colker - com a de Cássia Eller (1962 - 2001) em Vento no Litoral. Inédito em disco, o emocionante registro de Cássia para a canção lançada no quinto álbum da Legião - V (1991) - foi feito em 1999 num show em tributo a Russo apresentado no Rio de Janeiro (RJ) na casa então denonimada Metropolitan. Produzidos em caráter sigiloso pela EMI Music, os discos contam com o aval dos herdeiros do cinquentenário Russo.

13 de janeiro de 2010 12:09  
Anonymous Anônimo said...

Será lançada também pela editora record uma coletânea de contos inspirados em suas músicas.

13 de janeiro de 2010 16:25  
Anonymous Anônimo said...

mauro um pequeno erro de portugues em "denonimada", quando o certo seria "denominada" ok bjo

estou ansiosa pelo lançamento

Catarina BORGES.

13 de janeiro de 2010 19:45  
Anonymous Danilo said...

Minha discografia da Legião já fechou há um bom tempo.O que sobrou é uma exploração sem fim. Além do que, esse negócio de dueto virtual é uma coisa patética.O dueto remendado entre Zélia e Renato, na canção Catedral, do disco 'Presente' de 2003, é uma coisa pavorosa...

13 de janeiro de 2010 20:00  
Blogger Jorge Reis said...

Tomara que realmente seja uma homenagem, mesmo que a gente saiba que o $ tgem que circular e que não chamem pessoas de pagode, funck, ax´pe e sabe lá Deus mais o que para participar dos duetos.
RENATO MERECE ALGO NOBRE, CONTRIBUI COM A MINHA FORMAÇÃO, não gostaria de ver nada parecido com aquela coisa que o MULTISHOW fez...

13 de janeiro de 2010 20:23  
Blogger Amigos das Bibliotecas said...

E ainda tem o CD da Leila Pinheiro todo dedicado às canções de Renato Russo.

13 de janeiro de 2010 22:34  
Anonymous Denilson said...

Concordo que não sei como é que ficou esse dueto virtual, mas a interpretação da Cássia Eller para essa música durante uma apresentação ao vivo transmitida pela rádio JB FM é ESPETACULAR.

Acho difícil que fique ruim.

Aliás, a rádio JB FM tem um acervo de gravações ao vivo fantástico. Por exemplo, Gilberto Gil cantando pela primeira vez a música "Pela Internet", sozinho ao violão, numa versão bem diferente da que ele lançou em cd. Djavan cantando "Sorri" do Chaplin com letra do Braguinha, numa interpretação muito mais emocionante da que ele gravou em cd.

Enfim... Viva Renato Russo e viva Cássia Eller.

abração,
Denilson

14 de janeiro de 2010 09:37  
Anonymous Anônimo said...

Um gênio da música do Brasil. Que venham os discos. Um poeta maravilhoso.

14 de janeiro de 2010 11:21  
Anonymous Rafa said...

Certamente vai ter muita coisa ruim nesse disco de duetos virtuais... mas, com sorte, sobra uma ou outra versão espetacular (estou apostando minhas fichas na Cássia mesmo).

A EMI podia fazer mais do que isso. Podia buscar resolver todos os entraves para o lançamento de um disco ao vivo com grandes momentos da banda (tipo um outro "Música P/ Acampamentos"), reunindo por exemplo as covers do show no Projeto SP em 1988 (tem "Route 66" e "Heartbreak Hotel", por exemplo), a versão de "Ainda É Cedo" ao vivo no estúdio da Transamérica em 1988 (com citações de "Gimme Shelter", "Help!" e "Stairway To Heaven"), as boas gravações no estúdio da Rádio Cidade em 1992 (principalmente as canções do "V"), as gravações diversas de 1994 para a turnê do "Descobrimento Do Brasil"... enfim, tem tanta coisa legal...
Mas parece que há uma questão delicada de negociação entre a família do cantor e os remanescentes da banda. Parece que os dois lados têm sido bastante teimosos e quem perde com isso são os fãs, que poderiam levar para a casa mais momentos de emoção e arte como só a Legião era capaz de proporcionar, mas pelo jeito vão ficar chupando o dedo em 2010 novamente...

15 de janeiro de 2010 01:52  
Blogger MIster Teles, o Musical said...

Achei a iniciativa otima, "Ventos no litoral" é uma das musicas mais bonitas que ele fez, eu adorei ouvi-la na voz da tb saudosa Cassia Eller, Leila PInheiro tb ja a gravou, é uma musica dificil, com tons graves e agudos, tem que ter voz para interpreta-la!

19 de janeiro de 2010 18:04  

Postar um comentário

<< Home