16 de dezembro de 2009

Mais intensa, Selma celebra seu poeta em show

Resenha de Show
Título: Paulo César Pinheiro - O Poeta da Voz
Artista: Selma Reis
Local: Allegro Bistrô - Modern Sound (RJ)
Data: 15 de dezembro de 2009
Cotação: * * * *

Em determinado momento do show em que canta apenas músicas de Paulo César Pinheiro, Selma Reis avisa ao público que não presta homenagem somente a ele, o compositor, mas a "elas, cantoras que fizeram gravações deslumbrantes dessas músicas". Selma se refere a Clara Nunes (1942 - 1983), Elis Regina (1945 - 1982) e a Simone, vozes indissociáveis do repertório escolhido por ela para celebrar a obra do Poeta da Voz. Mas o fato é que o show - que estreou no Allegro Bistrô da loja carioca Modern Sound, na noite de 15 de dezembro de 2009 - reitera o que o recém-lançado disco já mostrara: Selma encara essas músicas do seu jeito, com personalidade. No palco, ela soa naturalmente mais intensa - e a interpretação de Bolero de Satã é exemplo dessa intensidade - sem significativo prejuízo do apuro estético do CD (clique aqui para conferir a resenha de Notas Musicais). Em contrapartida, músicas como Cicatrizes parecem ganhar mais vida no palco. Entre a solenidade quase excessiva de Minha Missão e a sensual malandragem de Tô Voltando, a cantora projeta música quase desconhecida de Pinheiro - Bodas de Vidro, tema em que ela valoriza a "letra para cortar os pulsos" - e sublinha o lirismo poético de Viagem, acentuado pela flauta de Zé Carlos Bigorna (o número é dos mais aplaudidos do show pela beleza da música lançada em 1973 pela saudosa Marisa Gata Mansa). Embora esteja deslocada na parte final do roteiro, sendo mais talhada para abrir o show e os caminhos, Banho de Manjericão logo se impõe pela pulsação inebriante da percussão comandada por Robertinho Silva com seu discípulo Régis Gonçalves. Na sequência, Portela na Avenida encerra o show num registro entusiástico de Selma Reis, feliz ao celebrar o poeta com sua voz exuberante, intensa em cena.

21 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Em determinado momento do show em que canta apenas músicas de Paulo César Pinheiro, Selma Reis avisa ao público que não presta homenagem somente a ele, o compositor, mas a "elas, cantoras que fizeram gravações deslumbrantes dessas músicas". Selma se refere a Clara Nunes (1942 - 1983), Elis Regina (1945 - 1982) e a Simone, vozes indissociáveis do repertório escolhido por ela para celebrar a obra do Poeta da Voz. Mas o fato é que o show - que estreou no Allegro Bistrô da loja carioca Modern Sound, na noite de 15 de dezembro de 2009 - reitera o que o recém-lançado disco já mostrara: Selma encara essas músicas do seu jeito, com personalidade. No palco, ela soa naturalmente mais intensa - e a interpretação de Bolero de Satã é exemplo dessa intensidade - sem significativo prejuízo do apuro estético do CD (clique aqui para conferir a resenha de Notas Musicais). Em contrapartida, músicas como Cicatrizes parecem ganhar mais vida no palco. Entre a solenidade quase excessiva de Minha Missão e a sensual malandragem de Tô Voltando, a cantora projeta música quase desconhecida de Pinheiro - Bodas de Vidro, tema em que ela valoriza a "letra para cortar os pulsos" - e sublinha o lirismo poético de Viagem, acentuado pela flauta de Zé Carlos Bigorna (o número é dos mais aplaudidos do show pela beleza da música lançada em 1973 pela saudosa Marisa Gata Mansa). Embora deslocada na parte final do roteiro, sendo mais talhada para abrir o show e os caminhos, Banho de Manjericão logo se impõe pela pulsação inebriante da percussão comandada por Robertinho Silva com seu discípulo Régis Gonçalves. Na sequência, Portela na Avenida encerra o show num registro entusiástico de Selma Reis, feliz ao celebrar o poeta com sua voz exuberante, intensa em cena.

16 de dezembro de 2009 10:28  
Anonymous Glaucia Villasih said...

"HOJE A POESIA VEIO AO MEU ENCONTRO..."

Que maravilha foi sair de Itaipu e baixar pelas bandas de Copacabana e ter um encontro perfeito com a poesia, com a voz que encanta, com o brilho que ilumina... Com tamanha simpatia que toca o coração e com a emoção a flor da pele.
Foi exatamente assim o show de Selma Reis.
Foi interpretação para o coração, para o corpo e para a alma. Um repertório com interpretações de excelência.
Selma,
Eu me rendo a sua voz!!
Você é divina, sem deixar de ser humana. É poderosa e dona de um carisma fascinante.
Que maravilha de SHOW!

Parabéns Selma!!

" Cujo nome é raio, raio de luar..."

16 de dezembro de 2009 10:51  
Anonymous Anônimo said...

Selma é demais. Adoro!!

16 de dezembro de 2009 11:06  
Anonymous Anônimo said...

Mauro,

Sei que o post é sobre a Selma, mas como a Beth participou do seu disco não vejo mal fazer este apelo: você poderia me dar notícias sobre o estado de saúde da Beth? Li que ela está internada no Hospital Pró-Cardíaco, de Botafogo e sofrerá uma intervenção cirúrgica. Procede?
Abração e muita saúde para a minha Rainha que precisa muito fazer ainda mais pelo nosso Samba,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

16 de dezembro de 2009 11:42  
Anonymous Vagner - Lapa said...

Comprei este Cd e estou me deliciando aos poucos, as gravações de velho arvoredo e bolero de satã estão fantásticas. Espero que tão logo acabe a turnê de shows deste trabalho, Selma ataque com uma homenagem a Fatima Guedes, nossa compositora muito intensa.

16 de dezembro de 2009 12:36  
Anonymous Anônimo said...

Bonito ressaltar que é uma homenagem `as míticas Elis, Clara, Simone. Nova geração saudando a antiga, raro de se ver nesse meio.

16 de dezembro de 2009 14:08  
Anonymous Anônimo said...

Desde quando Selma Reis é da nova geração?
E forças a madrinha Beth!

16 de dezembro de 2009 17:16  
Anonymous Presidente said...

Eu não consigo gosta da Selma. Reconheço que é uma cantora competente, mas não sei se é o timbre ou a dramaticidade exagerada que me incomoda. Enfim, gosto é igual a b...

Presidente

16 de dezembro de 2009 21:51  
Anonymous Anônimo said...

lotou ?

16 de dezembro de 2009 22:16  
Blogger J said...

Bem que esse show poderia rodar o país, né?
Jouber-BH/MG - http://vidasemmusicaenada.blogspot.com/

16 de dezembro de 2009 23:14  
Anonymous Anônimo said...

REALMENTE SELMA REIS É O MÁXIMO!!!!

COMPREI O SEU CD E FUI ONTEM AO SHOW NA MODERN SOUND AQUI NO RJ E CONSTATEI MAIS UMA VEZ QUE ESTAMOS DIANTE DA MAIOR E MELHOR VOZ DO NOSSO PAÍS.

PAULO CÉSAR PINHEIRO TEM QUE DAR GRAÇAS A DEUS E REZAR TODOS OS DIAS AGRADECENDO QUE UMA CANTORA DESSE PORTE TENHA FEITO TAMANHA HOMENAGEM A SUA OBRA.

ONTEM COMO DISSE O MAURO, SELMA REIS NOS PROPORCIONOU MOMENTOS DE GRANDES EMOÇÕES. ELA ESTÁ SEMPRE CERCADA DE GRANDES MÚSICOS E DE GRANDES ARRANJOS.

O SEU CD É O MELHOR DO ANO, É A MELHOR COISA EM TERMOS DE MÚSICA E CANTORA, POIS ESTAMOS VENDO CADA UMA QUE A MÍDIA COLOCA DIZENDO QUE É BOM QUE SÓ DEUS SABE.

ESTOU FELIZ DE PODER OUVIR TANTAS MÚSICAS BOAS NUMA VOZ QUE NAVEGA EM TODOS OS TONS, COM A ALMA, A EMOÇÃO E SENTIMENTO.

SELMA REIS OBRIGADO POR EXISTIR E NOS DAR TANTA ALEGRIA!!!
VC É O MÁXIMO!!!!!!

LUCIANO BRAGA - BH - DE FÉRIAS NO RJ

16 de dezembro de 2009 23:16  
Anonymous Anônimo said...

LOTOU MUITO E ESGOTOU AS ENTRADAS.

A MINHA SORTE É QUE SOUBE ASSIM QUE CHEGUEI AQUI NO RIO E FUI NA MODERN SOUND ATRÁS DO CD NO COMEÇO DO MÊS DE DEZEMBRO E JÁ ESTAVA LOTADO O SETOR DAS MESAS.

GOSTO É QUE NEM B... UNS TEM BOA E OUTROS UMA M... RSSS

LUCIANO BRAGA - BH - DE FÉRIAS NO RJ

17 de dezembro de 2009 08:21  
Anonymous Anônimo said...

Quem dera esse show ganhar o país, Selma e PCP merecem voltar a ter maior destaque e nos merecemos ter shows competentes e de bom gosto!

17 de dezembro de 2009 12:20  
Anonymous Anônimo said...

Perto de quem iniciou carreira em 65/70 é uma outra geração de cantoras sim.

17 de dezembro de 2009 15:27  
Anonymous Anônimo said...

CONCORDO COM O ANÔNIMO DO DIA 17/12DAS 15:27HS. POR QUE ESSAS CANTORAS COMO ELIS, CLARA, SIMONE SÃO CANTORAS QUE TERIAM E TEM SESENTA E CINCO ANOS PRA CIMA E SELMA REIS É DE UMA GERAÇÃO DO FINAL DOS ANOS 80 COMEÇO DOS 90.

MAIS NADA DISSO IMPORTA, O QUE IMPORTA É A SUA HOMENAGEM AO "POETA DA VOZ" E A ESSAS CANTORAS QUE DEIXARAM A SUA MARCA E TALENTO.

O QUE NÃO PODEMOS É FICAR FALANDO DA SELMA REIS COMO FOSSE UMA CANTORA QUALQUER, ELA É UMA RARIDADE, E UM TALENTO SEM IGUAL, É ÚNICA, SINGULAR ONDE EM QUALQUER PAÍS UM POUCO MAIS INFORMADO
TERIAM ALÇADO AO ESTRELATO A NÍVEL MUDIAL, ERA SÓ CANTAR O QUE CANTA EM INGLÊS E A TERIAM COMO UMA AVE RARA.

UMA CANTORA QUE CANTA MÚSICA CLÁSSICA DA FORMA QUE ESTÁ EM SEUS CDS, SPIRITAL E MPB TEMOS QUE FICAR EXTREMAMENTE HONRADOS DELA SER BRASILEIRA E NÃO FICARMOS COM BOBAGENS DISSO OU AQUILO.

VEJO QUE TEM PESSOAS QUE COLOCAM OPINIÕES MERAMENTE PEQUENINAS POR SEREM FÃ DESSA OU AQUELA CANTORA E NADA DISSO ESTÁ EM JOGO, É PURA BOBAGEM.

VAMOS EXALTAR O QUE TEMOS DE EXCELÊNCIA E SERMOS FELIZES POR ISSO. A NOSSA ALTA ESTIMA TEM QUE SER MAIS VALORIZADA E ACREDITARMOS NELA.

SELMA VOCE É ÚNICA!!!!!

PARABÉNS PELO BELO E EXTRAORDINÁRIO CD!!!!

LUCIANO BRAGA - BH - DE FÉRIAS NO RJ

17 de dezembro de 2009 20:57  
Anonymous Anônimo said...

retificando: Abração e muita saúde para a minha Rainha que precisa fazer ainda mais pelo nosso Samba.

E velha ou nova o que importa é que é uma grande cantora que felizmente teve uma boa sacada.

Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

17 de dezembro de 2009 21:54  
Anonymous Dirce said...

Que b... é essa, minha gente? Alguém pode explicar?

18 de dezembro de 2009 17:36  
Anonymous Anônimo said...

O disco é um dos melhores de 2009, sem dúvidas! Ponto para Sela que mais uma vez se mostra grande cantora!!!

21 de dezembro de 2009 12:25  
Anonymous Lurian said...

Que sacação da Selma a inclusão do canto lírico em Portela na Avenida com a participação da Beth Carvalho!!! Divina!!!!

21 de dezembro de 2009 12:29  
Anonymous Vagner - Lapa said...

Não canso de ouvir.

22 de dezembro de 2009 21:02  
Anonymous Anônimo said...

" LOTOU MUITO E ESGOTOU AS ENTRADAS "


Tá! E isso significa o quê ? 200 pessoas ?

1 de março de 2010 02:53  

Postar um comentário

<< Home