5 de novembro de 2009

Jornada invernal de Sting exige disposição do fã

Resenha de CD
Título: If on a Winter's
Night...
Artista: Sting
Gravadora: Deutsche
Grammophon
/ Universal Music
Cotação: * * 1/2

Álbum em que Sting se deixou inspirar pelo clima e pelos sentimentos quentes do inverno, If on a Winter's Night... propõe jornada emocional pelas tradições da canção britânica, englobando até a era medieval, representada por músicas como Gabriel's Message. Em tom instrospectivo, o artista entoa baladas, cânticos e canções de ninar. Há indícios de extroversão em uma ou outra faixa - caso de Soul Cake, canção inglesa incrementada com os vocais das Webb Sisters - mas, no todo, o tom é mesmo interiorizado. A viagem deixa entrever alguns instantes de beleza em You Only Cross my Mind in the Winter - um tema do compositor erudito alemão Johann Sebastian Bach (1685 - 1750) que foi letrado por Sting - e em Lo' How a Rose E'er Blooming, mas deixa sinais de cansaço ao longo do caminho. Ainda que a sonoridade - urdida com instrumentos como rabeca, harpa e violino - seja um convite à jornada. If on a Winter's Night... não é disco de Natal, mas, como na Europa o aniversário de Jesus Cristo é celebrado no inverno, o repertório resvala para o cancioneiro natalino tradiconal em Christmas at Sea, poema de Robert Louis Stevenson (1850 - 1894) musicado por Sting. Entre acalantos como Lullaby for an Anxious Child, parceria do artista com o guitarrista Dominic Miller, o álbum tangencia o universo musical erudito em The Hurdy-Gurdy Man, versão em inglês de Der Leiermann, tema do compositor austríaco Franz Schubert (1797 - 1828). Enfim, a jornada emocional de Sting rumo aos sons tradicionais do inverno é árdua e longa (inclusive porque o canto do vocalista do trio Police adquire apropriado tom interiorizado no álbum). Mas a viagem pode vir a recompensar fãs extremados que se deixem levar pelo linear espírito invernal do CD e cheguem até o fim. If on a Winter's Night... exige disposição desses fãs...

2 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Álbum em que Sting se deixou inspirar pelo clima e pelos sentimentos quentes do inverno, If on a Winter's Night... propõe jornada emocional pelas tradições da canção britânica, englobando até a era medieval, representada por músicas como Gabriel's Message. Em tom instrospectivo, o artista entoa baladas, cânticos e canções de ninar. Há indícios de extroversão em uma ou outra faixa - caso de Soul Cake, canção inglesa incrementada com os vocais das Webb Sisters - mas, no todo, o tom é mesmo interiorizado. A viagem deixa entrever alguns instantes de beleza em You Only Cross my Mind in the Winter - um tema do compositor erudito alemão Johann Sebastian Bach (1685 - 1750) que foi letrado por Sting - e em Lo' How a Rose E'er Blooming, mas deixa sinais de cansaço ao longo do caminho. Ainda que a sonoridade - urdida com instrumentos como rabeca, harpa e violino - seja um convite à jornada. If on a Winter's Night... não é disco de Natal, mas, como na Europa o aniversário de Jesus Cristo é celebrado no inverno, o repertório resvala para o cancioneiro natalino tradiconal em Christmas at Sea, poema de Robert Louis Stevenson (1850 - 1894) musicado por Sting. Entre acalantos como Lullaby for an Anxious Child, parceria do artista com o guitarrista Dominic Miller, o álbum tangencia o universo musical erudito em The Hurdy-Gurdy Man, versão em inglês de Der Leiermann, tema do compositor austríaco Franz Schubert (1797 - 1828). Enfim, a jornada emocional de Sting rumo aos sons tradicionais do inverno é árdua e longa (inclusive porque o canto do vocalista do trio Police adquire apropriado tom interiorizado no álbum). Mas a viagem pode vir a recompensar fãs extremados que se deixem levar pelo linear espírito invernal do CD e cheguem até o fim. If on a Winter's Night... exige disposição desses fãs...

5 de novembro de 2009 19:22  
Anonymous Anônimo said...

Poxa, essa é a mais incentivadora crítica negativa de um disco que já li. Interessante Mauro, mas se não fossem as estrelinhas, não saberia dizer se é ótimo ou ruim esse disco. Também ...nem sei se isso é bom ou mau, né?
abçs.
Anônimos

6 de novembro de 2009 11:04  

Postar um comentário

<< Home