27 de novembro de 2009

Alegria do pop de Jason Mraz contagia ao vivo

Resenha de Show
Título: Beautiful Mess
Artista: Jason Mraz (em fotos de Mauro Ferreira)
Local: Vivo Rio (RJ)
Data: 26 de novembro de 2009
Cotação: * * * *
Em cartaz em Brasília - DF (no Marina Hall, 28 de novembro) e em Belo Horizonte - MG (no Chevrolet Hall, 29 de novembro de 2009)
"Jason! Jason! Jason!!", gritou em coro o público que lotava o Vivo Rio (RJ), às 22h16m, um minuto antes de as luzes se apagarem para propiciar a entrada climática de Jason Mraz no palco da casa carioca. Sim, o jogo já estava ganho para o cantor e compositor norte-americano desde antes do começo da apresentação carioca da turnê que o trouxe ao Brasil pela primeira vez. Mas o autor e intérprete de Lucky - canção que, no Rio, contou com a presença de Tiê nos vocais que couberam a Colbie Caillat no álbum We Sing. We Dance. We Steal Things. (2008) - não fez corpo mole em campo. Ao contrário, Mraz comandou um show vibrante que contagiou o público com a alegria de sua música, que oscila entre pop radiofônico, baladas de romantismo feliz e reggaes compostos sem reverências às tradições jamaicanas - casos de Anything You Want e de I'm Yours, o megahit que encerrou o show em clima catártico (não reeditado no bis, dado com músicas como Sleep All Day) e provocou, às 23h26m, novo coro de "Jason! Jason!! Jason!!!" na plateia juvenil, ávida por (mais) felicidade pop.
Embora a alegria do pop de Mraz seja realmente contagiante ao vivo, o cantor tem grave problema de emissão - realçado nos shows, mas redimido pela pulsação de suas interpretações. Mérito também dos músicos que o acompanham em cena. Em especial, do trio de metais, cujo som evoca a latinidade de Manu Chao e - para citar um exemplo mais próximo do Brasil - dos Paralamas do Sucesso. Os metais pulsaram em brasa, especialmente em The Remedy (I Won't Worry). Por isso mesmo, foi com justo orgulho que Mraz apresentou no bis a "superbanda" que tem dividido o palco com ele ao longo dos últimos dois anos. A propósito, a turnê promocional do CD We Sing. We Dance. We Steal Things. foi captada em show feito em 13 de agosto de 2009 no Charter One Pavilion, em Chicago (EUA). O registro ao vivo está sendo editado pela Warner Music no kit de CD e DVD intitulado Beautiful Mess - Live on Earth. É um consolo para quem não conferiu ao vivo a bela bagunça de Jason Mraz nessa sua primeira turnê pelo Brasil.

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

"Jason! Jason! Jason!", gritou em coro o público que lotava o Vivo Rio (RJ), às 22h16m, um minuto antes de as luzes se apagarem para propiciar a entrada climática de Jason Mraz no palco da casa carioca. Sim, o jogo já estava ganho para o cantor e compositor norte-americano desde antes do começo da apresentação carioca da turnê que o trouxe ao Brasil pela primeira vez. Mas o autor e intérprete de Lucky - canção que, no Rio, contou com a presença de Tiê nos vocais que couberam a Colbie Caillat no álbum We Sing. We Dance. We Steal Things (2008) - não fez corpo mole em campo. Ao contrário, Mraz comandou um show vibrante que contagiou o público com a alegria de sua música, que oscila entre pop radiofônico, baladas de romantismo feliz e reggaes compostos sem reverências às tradições jamaicanas - casos de Anything You Want e de I'm Yours, o megahit que encerrou o show em clima catártico (não reeditado no bis, dado com músicas como Sleep All Day) e provocou, às 23h26m, novo coro de "Jason! Jason!! Jason!!!" na plateia juvenil, ávida por (mais) felicidade pop.
Embora a alegria do pop de Mraz seja realmente contagiante ao vivo, o cantor tem grave problema de emissão - realçado nos shows, mas redimido pela pulsação de suas interpretações. Mérito também dos músicos que o acompanham em cena. Em especial, do trio de metais, cujo som evoca a latinidade de Manu Chao e - para citar um exemplo mais próximo do Brasil - dos Paralamas do Sucesso. Os metais pulsaram em brasa, especialmente em The Remedy (I Won't Worry). Por isso mesmo, foi com justo orgulho que Mraz apresenta no bis a "superbanda" que tem dividido o palco com ele ao longo dos últimos dois anos. A propósito, a turnê promocional do CD We Sing. We Dance. We Steal Things. foi captada em show feito em 13 de agosto de 2009 no Charter One Pavilion, em Chicago (EUA). O registro ao vivo está sendo editado pela Warner Music no kit de CD e DVD intitulado Beautiful Mess - Live on Earth. É um consolo para quem não conferiu ao vivo a bela bagunça de Jason Mraz nessa sua primeira turnê pelo Brasil.

27 de novembro de 2009 11:11  

Postar um comentário

<< Home