28 de outubro de 2009

Teresa e Marisa em (grande) samba de Adriana

Unidas pela devoção à Portela, Marisa Monte e Teresa Cristina surpreenderam o público que compareceu à gravação do DVD Melhor Assim - feita por Teresa na noite de 27 de outubro de 2009 em show no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro (RJ) - ao cantar em dueto um samba inédito de Adriana Calcanhotto. Beijo Sem foi gravado com a adesão de Pedro Baby ao violão. Trata-se de grande samba de Calcanhotto, uma das melhores músicas da compositora nos últimos anos. A melodia evoca a aura nobre dos sambas da Velha Guarda enquanto a letra - em que Adriana usa poética contemporânea para contar a história da mulher que, ao sofrer desilusão amorosa, se entrega com prazer à orgia na noite da Lapa - celebra o universo de boemia que ambientava boa parte dos sambas feitos na primeira metade do século 20. As vozes de Teresa e Marisa (em fotos de Mauro Ferreira) se uniram em harmonia no envolvente refrão. Ao chamar a colega para dividir o palco com ela, Teresa explicou que Marisa era a musa e a dona do samba de Calcanhotto. Além de cantar, Marisa - que lançou em 2006 o primeiro samba de Calcanhotto, Vai Saber, destaque do disco Universo ao meu Redor - tocou seu ukelele. Foi Luxo só!

8 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Unidas pela devoção à Portela, Marisa Monte e Teresa Cristina surpreenderam o público que compareceu à gravação do DVD Melhor Assim - feita por Teresa na noite de 27 de outubro de 2009 em show no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro (RJ) - ao cantar em dueto um samba inédito de Adriana Calcanhotto. Beijo Sem foi gravado com a adesão de Pedro Baby ao violão. Trata-se de grande samba de Calcanhotto, uma das melhores músicas da compositora nos últimos anos. A melodia evoca a aura nobre dos sambas da Velha Guarda enquanto a letra - em que Calcanhotto não dispensa sua fina ironia ao contar a história da mulher que, ao sofrer desilusão amorosa, se entrega com prazer à orgia na noite da Lapa - celebra o universo de boemia que ambientava boa parte dos sambas feitos na primeira metade do século 20. As vozes de Teresa e Marisa (em fotos de Mauro Ferreira) se uniram em harmonia no envolvente refrão. Ao chamar a colega para dividir o palco com ela, Teresa explicou que Marisa era a musa e a dona do samba de Calcanhotto. Além de cantar, Marisa - que lançou em 2006 o primeiro samba de Calcanhotto, Vai Saber, destaque do CD Universo ao meu Redor - tocou cavaquinho. Foi Luxo só!!!!

28 de outubro de 2009 10:17  
Anonymous dudu said...

Como eu pude perder isso?
Realmente LUXO SÒ!!!
Ainda bem que será perpetuado em DVD, é só esperar agora!

28 de outubro de 2009 10:56  
Blogger Ju Oliveira said...

Feliz por elas não terem cantado coisas que já faziam parte de seus repertórios... samba inédito, muito bom!

28 de outubro de 2009 11:35  
Anonymous Anônimo said...

Marisa sempre com a voz elegante podia variar um pouco o figurino, que sempre carrega na cor preta. Não combina com a austera leveza dela!

Teresa Sinda - Recife - PE

28 de outubro de 2009 16:56  
Anonymous Anônimo said...

Deve ter sido dos deuses, amo o trabalho das duas ... que venha logo esse dvd.

28 de outubro de 2009 19:47  
Anonymous diogo ! said...

Marisa SIM - sempre - esteve com Teresa - desde o inicio de sua carreira. Ela deu conselhos a Teresa antes mesmo dela gravar o tributo a Paulinho da Viola e ainda a convidou para participar do album " Tudo Azul " da Velha Guarda da Portela.

Sem falar que é uma das únicas cantoras da nova geração que cita MM como referência!

Vida longa a duas e que venham mais e mais duetos.

29 de outubro de 2009 10:49  
Anonymous Anônimo said...

Diogão,

Mas a Teresa já fazia coro antes, como no disco Pirajá, a esquina do Samba. Ela e Dorina faziam coro para Beth, Dona Ivone, João, Luiz Carlos da Vila, Moacyr Luz e Walter Alfaiate. Turma melhor ela não poderia ter pra começar. Isso sem contar a Velha Guarda da Portela e a sua conselheira no samba que é a Cristina Buarque. Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Mauro, a crítica do colega abaixo procede, acho que ela está tocando mesmo o ukelelê.

29 de outubro de 2009 11:17  
Anonymous Diogo ! said...

Marcelão,

Não consigo associar o samba de Teresa com o de Beth. Claro que os dois são de qualidade mas o samba de Teresa tem pé firme no terreiro, é brejeiro e faz um elo com o chorinho. O de Beth é (bem) mais primaveril e urbano. Talvez por isso não tenha sentido falta da madrinha na lista de convidados ...

De qualquer forma, não comprarei o dvd - mesmo tendo minha preferida - em prostesto, pois não tem " Os rios que correm pro mar " - obra prima inclusa somente na trilha sonora de minissérie UM SÒ CORAÇÃO!

Aquele abraço
Saudações Rubro Negras

29 de outubro de 2009 16:13  

Postar um comentário

<< Home