16 de outubro de 2009

O'Brien faz bem ao Pearl Jam em 'Backspacer'

Resenha de CD
Título: Backspacer
Artista: Pearl Jam
Gravadora: Universal Music
Cotação: * * * *

Em seu último álbum, Pearl Jam (2006), o grupo de Eddie Vedder buscou um revival de sua pegada original em salutar processo que tem continuidade em Backspacer, belo álbum recém-lançado no Brasil que marca a retomada da parceria do grupo com Brendan O'Brien, produtor recorrente em sua discografia da década de 90. Por mais que o primeiro single do álbum, The Fixer, acene ligeiramente para o pop, o que se ouve em Backspacer é um Pearl Jam visceral em (ótimas) faixas como Gonna See my Friend, Got Some e Johnny Guitar - com destaque absoluto para as duas primeiras. No campo das baladas, a melodiosa Just Breathe evoca o universo folk com pungência e versos apaixonados. Outras canções, como Amongst the Waves e Unthought Known, desaceleram o CD, ainda que a segunda tem lá sua pegada. No fim, The End fecha o disco com cordas delicadas e um certa classe, mas deixa a sensação de que o excesso de baladas é o único real senão de Backspacer, álbum que (re)afirma a (grande) afinidade da banda com Brendan O'Brien.

2 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Em seu último álbum, Pearl Jam (2006), o grupo de Eddie Vedder buscou um revival de sua pegada original em salutar processo que tem continuidade em Backspacer, belo álbum recém-lançado no Brasil que marca a retomada da parceria do grupo com Brendan O'Brien, produtor recorrente em sua discografia da década de 90. Por mais que o primeiro single do álbum, The Fixer, acene ligeiramente para o pop, o que se ouve em Backspacer é um Pearl Jam visceral em (ótimas) faixas como Gonna See my Friend, Got Some e Johnny Guitar - com destaque absoluto para as duas primeiras. No campo das baladas, a melodiosa Just Breathe evoca o universo folk com pungência e versos apaixonados. Outras canções, como Amongst the Waves e Unthought Known, desaceleram o CD, ainda que a segunda tem lá sua pegada. No fim, The End fecha o disco com cordas delicadas e um certa classe, mas deixa a sensação de que o excesso de baladas é o único real senão de Backspacer, álbum que (re)afirma a (grande) afinidade da banda com Brendan O'Brien.

16 de outubro de 2009 07:21  
Blogger Caio Garrido said...

Creio eu que o Pearl Jam acertou em cheio na composição desse cd.
Parece que Eddie Vedder recuperou o vigor de épocas anteriores, em que consegue apresentar e representar de forma espontânea o bom espírito de rock'n roll. Para mim é o melhor cd deles desde o 2º cd da carreira deles...

Atingiram um patamar que coloca-os hoje junto como as melhores bandas de rock da atualidade juntamente com Muse, Coldplay (pop), The Mars Volta, e Foo Fighters (que cada vez apresenta sons mais maduros- um dos últimos sons deles -Wheels-achei de uma influência beatloniânica imensa)

16 de outubro de 2009 23:09  

Postar um comentário

<< Home