25 de outubro de 2009

Sem clichês, 'Mi Plan' repõe Nelly no bom trilho

Resenha de CD
Título: Mi Plan
Artista: Nelly Furtado
Gravadora: Universal
Music
Cotação: * * * 1/2

De origem luso-canadense, Nelly Furtado apaga com seu quarto álbum, Mi Plan, a má impressão global deixada pelo anterior, Loose (2006), que vulgarizou o som da cantora ao recorrer a Timbaland para seguir a fórmula que mistura pop, r & b e rap. Talvez por isso mesmo, Loose estourou no mundo todo e deu cacife a Nelly para voltar ao mercado com inusitado disco em espanhol (a versão em inglês vai ser lançada em 2010). Embora não reedite a original textura dos dois primeiros álbuns da artista, Whoa, Nelly! (2000) e Folklore (2003), Mi Plan é bom CD pop que recusa os clichês da música latina, ainda que enfileire participações de nomes consagrados no gênero, casos de Juan Luis Guerra (na balada Como Lluvia) e Julieta Venegas (Bajo Otra Luz, faixa que flerta com rap assim que entra em cena La Mala Rodriguez). O fato é que há vigor no inédito repertório autoral. Manos al Aire - o primeiro single - mirou as paradas com precisão porque é mesmo uma boa música. Assim como a melodiosa balada Sueños, ternamente entoada em dueto por Nelly com Alejandro Fernandez. Até o operístico tenor Josh Groban dá o ar da graça em Mi Plan na calma faixa Silencio. Mais caliente, Fuerte é faixa que logo se impõe no disco por conta da voz calorosa da cantora espanhola Concha Buika. Enfim, se o plano de Nelly Furtado é ampliar seus domínios mercadológicos com este seu primeiro álbum em espanhol, Mi Plan indica que ela vai ser bem-sucedida.

8 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

De origem luso-canadense, Nelly Furtado apaga com seu quarto álbum, Mi Plan, a má impressão global deixada pelo anterior, Loose (2006), que vulgarizou o som da cantora ao recorrer a Timbaland para seguir a fórmula que mistura pop, r & b e rap. Talvez por isso mesmo, Loose estourou no mundo todo e deu cacife a Nelly para voltar ao mercado com inusitado disco em espanhol (a versão em inglês vai ser lançada em 2010). Embora não reedite a original textura dos dois primeiros álbuns da artista, Whoa, Nelly! (2000) e Folklore (2003), Mi Plan é bom CD pop que recusa os clichês da música latina, ainda que enfileire participações de nomes consagrados no gênero, casos de Juan Luis Guerra (na balada Como Lluvia) e Julieta Venegas (Bajo Otra Luz, faixa que flerta com rap quando entra em cena La Mala Rodriguez). O fato é que há vigor no inédito repertório autoral. Manos al Aire - o primeiro single - mirou as paradas com precisão porque é mesmo uma boa música. Assim como a melodiosa balada Sueños, ternamente entoada em dueto por Nelly com Alejandro Fernandez. Até o operístico tenor Josh Groban dá o ar da graça em Mi Plan na calma faixa Silencio. Mais caliente, Fuerte é faixa que logo se impõe no disco por conta da voz calorosa da cantora espanhola Concha Buika. Enfim, se o plano de Nelly Furtado é ampliar seus domínios mercadológicos com este seu primeiro álbum em espanhol, Mi Plan indica que ela vai ser bem-sucedida.

25 de outubro de 2009 10:33  
Anonymous Diogo ! said...

Os primeiros álbuns " Whoa, Nelly!" e " Folklore " - este último com participação de Caetano Veloso - são ótimos.

Ainda não ouvi esse mas é bom saber que recusa 'os clichês da música latina '.
E quanto a lista de convidados curto todos : o dominicano Juan Guerra,o mexicano Alejandro Fernandez, Julieta Venegas e antenado Josh Groban.

Continue subindo Nelly!

25 de outubro de 2009 12:13  
Anonymous Anônimo said...

Nelly é canadense e pronto!

Obs: Eu nunca vi Mauro chamar a Daniela Mercury,Fafá de Belém,Fernanda Abreu,Joanna e Roberta Miranda de luso-brasieleias,apesar de serem !

25 de outubro de 2009 15:39  
Anonymous Garcia said...

Incrivel como esse pessoal gosta de arrancar uma graninha do povinho latino-americano. Foi assim com Madonna,Mariah Carey,Cristina Aguilera,Nat King Cole,Ry Cooder ...

Ler 'AS VEIAS ABERTAS DA AMÉRICA LATINA ' nada né Obama?

25 de outubro de 2009 16:20  
Anonymous Anônimo said...

O CD é ótimo, pra mim o melhor dela, as parcerias reforçam a qualidade das músicas, todas muito boas, eu dispensaria apenas La Mala, nao gosto do estilo dela, mas da pra passar batido perto da grandiosidade desse álbum, nao paro de ouvir.

25 de outubro de 2009 19:45  
Anonymous Diogo ! said...

Meu nobre Garcia, nem tanto ao céu nem tanto a terra ...

Nada contra os artistas focados em paradas de sucesso mas ... não são poucos os latinos que gravam em inglês SÓ pra vender nos EUA.

Foi assim com Ricky Martin,Shakira,Thalia,Julio Iglesias,Juanes,Enrique Iglesias - e até Marc Anthony e Glória Estefan!
PS: Agora chegou (?) a vez de Alejandro Sanz.

Deixemos então Mariah ( na incompreensível versão de " My All " que virou " Mi todo" )e Madonna ( pungente em " Verás ")em paz né ?.

Já " Cole en español " - que fez 50 anos em 2008 - e Ry Cooder e seus buenas vistas são épicos independentemente de qualquer coisa.

Aquele abraço

25 de outubro de 2009 22:04  
Blogger Gilliard said...

Sou fã da Nelly e ela realmente fez um trabalho excelente no Mi Plan, o resultado foi um album Pop Latino muito agradável, e o mais legal é que ela co-escreveu e co-produziu praticamente 90% do álbum, assim é um trabalho muito pessoal, com letras muito sinceras e melodias muito ricas. Os meus destaques vão para: Manos Al Aire, Mi Plan (com o Alex Cuba), Bajo Otra Luz (com a Julieta Venegas & La Mala Rodríguez), Fuerte (com a Concha Buika), Feliz Cumpleaños...

Todas as faixas são muito boas.

25 de outubro de 2009 22:06  
Anonymous Anônimo said...

Canta bem mas tá perdidinha ... até com Di,do NX Zero já gravou!

26 de outubro de 2009 21:24  

Postar um comentário

<< Home