21 de outubro de 2009

Coletânea da Som Livre perfila Rappa com falha

Com sua incendiária mistura de rock, reggae e rap, o grupo carioca O Rappa se tornou um dos nomes mais contundentes da geração pop projetada nos anos 90. Pena que a coletânea da banda lançada neste mês de outubro pela gravadora Som Livre - dentro da série Perfil - monte com falha um painel da boa discografia do Rappa, que sobreviveu à conturbada saída de Marcelo Yuka, cujas letras fortes, escritas com aguda consciência social, ajudaram a dar o tom da música da banda. A falha acontece pelo fato de não haver - entre as 17 faixas da compilação - sequer um fonograma do primeiro álbum do grupo, O Rappa, editado em 1994. A seleção, que começa a partir do álbum Rappa Mundi (1996), inclui registro de Hey Joe com a participação de Marcelo D2, entre hits como Minha Alma (A Paz que Eu Não Quero), Me Deixa e A Feira.

4 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Com sua incendiária mistura de rock, reggae e rap, o grupo carioca O Rappa se tornou um dos nomes mais contundentes da geração pop projetada nos anos 90. Pena que a coletânea da banda lançada neste mês de outubro pela gravadora Som Livre - dentro da série Perfil - monte com falha um painel da boa discografia do Rappa, que sobreviveu à conturbada saída de Marcelo Yuka, cujas letras fortes, escritas com aguda consciência social, ajudaram a dar o tom da música da banda. A falha acontece pelo fato de não haver - entre as 17 faixas da compilação - sequer um fonograma do primeiro álbum do grupo, O Rappa, editado em 1994. A seleção, que começa a partir do álbum Rappa Mundi (1996), inclui registro de Hey Joe com a participação de Marcelo D2, entre hits como Minha Alma (A Paz que Eu Não Quero), Me Deixa e A Feira.

21 de outubro de 2009 10:34  
Anonymous Anônimo said...

Põe falha nisso, o primeiro disco é ótimo, talvez até o melhor.

21 de outubro de 2009 16:10  
Anonymous Danilo said...

E olha que qualquer faixa desse disco é melhor que qualquer uma dos discos recentes do Rappa, que tristemente se transformou numa banda com letras verborrágicas e sem sentido, apesar do som ainda ser bom.

21 de outubro de 2009 19:29  
Anonymous Anônimo said...

Poxa, falha mesmo! Sem sombra de duvidas é o melhor album do grupo.

23 de outubro de 2009 00:51  

Postar um comentário

<< Home