26 de outubro de 2009

Benito volta a levantar bandeira do 'samba joia'

Resenha de CD / DVD
Título: Ao Vivo
Artista: Benito
Di Paula
Gravadora: EMI Music
Cotação: * * *

Na década de 70, Benito Di Paula despertou a ira dos defensores do samba puro ao batucar nas teclas de seu piano. Com obra de suinge todo próprio, o compositor foi espécie de precursor dos melosos grupos de pagode que alçaram voo nas paradas populistas a partir da explosão do Raça Negra, em 1990. A obra de Benito, contudo, tem pegada única que paira acima do repertório padronizado desses grupos (com exceção do Raça Negra, cujos sambas, na fase inicial, também tinham balanço próprio). Por isso é lamentável que, para se ajustar aos caprichos das paradas nesta sua primeira gravação em 13 anos, o autor de Mulher Brasileira invista no samba meloso em Ficar, Ficamos, uma das insossas inéditas deste CD e DVD Ao Vivo, captado em julho de 2009 em show na casa Vivo Rio, no Rio de Janeiro (RJ). Felizmente, a obra antiga de Benito domina o repertório, de caráter naturalmente retrospectivo por se tratar do primeiro DVD do artista. Que volta a levantar a bandeira de seu samba joia - este foi o rótulo dado à música de Benito com certa ironia pela crítica dos anos 70 - para reviver músicas que ainda figuram na memória popular. Não é à toa que o público canta espontaneamente os versos de sambas como Do Jeito que a Vida Quer ("Esse coral está muito bonito", afaga a plateia), Assoviar e Chupar Cana (com direito aos nomes de Alcione, Moska e do Grupo Revelação nos atuais improvisos finais) e Se Não For por Amor. Entre louvação a Ataulfo Alves (1909 - 1969) - saudado em Como Dizia o Mestre - e lembrança dispensável de Mê de Motivo (Michael Sullivan e Paulo Massadas, 1983), Benito acelera o ritmo de Maria Baiana Maria e revive as mágoas dos anos 70 em Osso Duro de Doer, em que defende sua devoção ao samba. Rótulos à parte, Benito Di Paula é artista que pode se dar ao luxo de fazer um show somente com sucessos. Os maiores - Tudo Está no seu Lugar, Charlie Brown, Retalho de Cetim, Bandeira do Samba e Beleza que É Você, Mulher (com o piano e a voz opaca de Rodrigo Velloso, filho de Benito) - figuram no roteiro deste simpático Ao Vivo em que Benito requenta seu cancioneiro entre inéditas de cepa menos nobre. Tem lá seu valor.

12 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Mauro, pelo visto caiu no lugar comum, o brega. Que pena! O Benito antigo é muito atraente.

26 de outubro de 2009 10:42  
Anonymous Diogo ! said...

Tô indo ali comprar.Ou ver se já chegou ... rsrs

Que me desculpem - os fãs de - Da Vila e Da Viola - mas esse É O MEU preferido.

Rótulos à parte, Benito Di Paula é artista que pode se dar ao luxo de fazer um show somente com sucessos pois é - depois de Roberto Carlos e Nelson Gonçalves - o maior vendedor de discos do Brasil e assim como Roberto Ribeiro ganhou - de Leandro Sapucahy - um disco tributo, ele também merece/merecia.


Aquele abraço Benito
caxias.diogo@hotmail.com

26 de outubro de 2009 12:35  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, acho q vc esta totalmente enganado sobre o Benito ser samba-jóia.... vc precisa ler mias um pouco sobre o Benito! REalmente como o Diogo disse.. ele foi o maior artista depois de Roberto Carlos!!!!
E vc ñ sabe nem fazer uma critíca direito.. vc ñ sabe se elogia ou da porrada!! vc ñ pode gostar mais ou menos de algo.. ou vc gosta ou ñ!!Vc precisa ter uma opniao mias concreta!!!!
E por favor para um jornalista do seu gabaríto se informar melhor sobre os artistas é um obm começo.. vc só tem uma fonte e acredita nela.. p quem é jornalista acreditar em apenas uma fonte é meio complicado ñ acha?
Espero q tenha uma reeleitura sobre esse assunto!
Atenciosamente.

26 de outubro de 2009 17:37  
Anonymous André Luiz said...

Oi, Mauro

Quero dizer que a musica Quero ser seu amigo é inédita apenas na voz do Benito. ela já tinha sido gravado anteriormente por Agnaldo Timoteo em 1975 no Lp Galeria do Amor. Obrigado e desculpe o incômodo.

26 de outubro de 2009 19:47  
Blogger Mauro Ferreira said...

Obrigado, André, pela observação atenta. Abs, MauroF

26 de outubro de 2009 20:11  
Anonymous Anônimo said...

Não gosto, não. Nem do compositor nem do cantor nem do estilo. E se tiver que "qualificar" é brega mesmo e salva-se muito pouco.
E quanto ao valor, Maurão: nem de graça.

26 de outubro de 2009 20:12  
Anonymous Anônimo said...

Beleza que É Você,Benito!

26 de outubro de 2009 20:17  
Anonymous Anônimo said...

"batucando no teclado"... gostei.
Wagner Tiso deveria tentar.

26 de outubro de 2009 20:38  
Anonymous Anônimo said...

Ainda prefiro Luiz Ayrão.

26 de outubro de 2009 20:51  
Anonymous Anônimo said...

o "batucando no teclado" é que foi e é o problema. Quando fica na balada - "Retalhos de Cetim" por exemplo - o faz com competência.

É SÓ NÃO INVENTAR!!!

26 de outubro de 2009 20:57  
Anonymous Anônimo said...

Tem canções lindas e vigorosas. Bethania, sempre atenta, arrasou com Vai Ficar na Saudade.
Esta, Retalhos de Cetim, Charlie B, são apenas exemplos da qualidade de sua lavra. Faz muita falta na cena musical.

26 de outubro de 2009 22:58  
Anonymous Anônimo said...

JURO QUE NÃO LI ISSO !!

" Tem lá seu valor"

27 de outubro de 2009 12:51  

Postar um comentário

<< Home