16 de setembro de 2009

Ao vivo, o pulso do Judas Priest ainda pulsa...

Resenha de CD
Título: A Touch
of Evil - Live
Artista: Judas Priest
Gravadora: Sony Music
Cotação: * * * *

São poucas as bandas que atravessam várias décadas e gerações sem deixar apagar a tal velha chama. A Touch of Evil - Live - o CD ao vivo do Judas Priest que a Sony Music está lançando no Brasil neste mês de setembro de 2009 - sinaliza que, ao menos no palco, o pulso desse dinossauro britânico ainda pulsa com força. Quinto registro de show da banda, o álbum foi gravado por Martin Walker e Brian Thorene durante as turnês feitas pelo Judas Priest em 2005 e em 2008. Seis anos depois de Live in London (2003), A Touch of Evil marca a retomada da aliança do grupo com o produtor Tom Allon, com quem a banda não trabalhava desde 1988. Sem recorrer à fórmula fácil de oferecer uma espécie de greatest hits na seleção do repertório, o álbum dispara 11 petardos - entre eles, Painkiller, Hellrider, Death e Eat me Alive - com precisão matadora. A performance da banda soa enérgica e confirma o entrosamento entre os músicos do quinteto.
P.S.: Vocalista do Judas Priest, Rob Halford vai lançar em 26 de outubro de 2009 disco solo com canções natalinas. Editado pelo selo do artista, Metal God Records, Winter Songs reúne inéditas de Halford sobre as festas e alguns clássicos - como Oh Holy Night.

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

São poucas as bandas que atravessam várias décadas e gerações sem deixar apagar a tal velha chama. A Touch of Evil - Live - o CD ao vivo do Judas Priest que a Sony Music está lançando no Brasil neste mês de setembro de 2009 - sinaliza que, ao menos no palco, o pulso desse dinossauro britânico ainda pulsa com força. Quinto registro de show da banda, o álbum foi gravado por Martin Walker e Brian Thorene durante as turnês feitas pelo Judas Priest em 2005 e em 2008. Seis anos depois de Live in London (2003), A Touch of Evil marca a retomada da aliança do grupo com o produtor Tom Allon, com quem a banda não trabalhava desde 1988. Sem recorrer à fórmula fácil de oferecer uma espécie de greatest hits na seleção do repertório, o álbum dispara 11 petardos - entre eles, Painkiller, Hellrider, Death e Eat me Alive - com precisão matadora. A performance da banda soa enérgica e confirma o entrosamento entre os músicos do quinteto.
P.S.: Vocalista do Judas Priest, Rob Halford vai lançar em 26 de outubro de 2009 disco solo com canções natalinas. Editado pelo selo do artista, Metal God Records, Winter Songs reúne inéditas de Halford sobre as festas e alguns clássicos - como Oh Holy Night.

16 de setembro de 2009 10:30  

Postar um comentário

<< Home