7 de setembro de 2009

'Encanteria', de Pinheiro, celebra fé de Bethânia

Música que dá título ao álbum concebido por Maria Bethânia para cantar a fé e a festa da fé, Encanteria é da lavra de Paulo César Pinheiro. Já lançada por Gloria Bomfim no CD Santo e Orixá (Acari Records, 2007), dedicado ao cancioneiro feito por Pinheiro para saudar os ritos do Candomblé, a música tinha sido cantada por Bethânia no encerramento do show que fez em 9 de setembro de 2008 para festejar o recebimento do Prêmio Shell de Música. Eis a letra de Encanteria, faixa-título de um dos dois álbuns a serem lançados pela intérprete baiana no fim deste mês de setembro de 2009 (o outro CD, Tua, tem tom mais romântico):

Encanteria
(Paulo César Pinheiro)

Vou queimar a lamparina
Quando o Rei me der sinal
Eu sou da Casa de Mina
Ele é da Casa Real

Eu desci da lua cheia
Pelo raio que alumia
Eu cheguei na sua aldeia
Pra fazer encanteria

Eu vim ver minha maninha
Do fundo do mar
Ela canta de noitinha
De manhã torna a cantar

Moço, apaga essa candeia
Deixa tudo aqui no breu
Quero nada que clareia
Quem clareia aqui sou eu

Vou queimar a lamparina
Quando o Rei me der sinal
Eu sou da Casa de Mina
Ele é da Casa Real

Vim depressa como o vento
Mas não sei porque é que eu vim
Foi num canto de lamento
Que alguém chamou por mim

Acho que cheguei mais cedo
Antes de quem me chamou
Mas se me chamou com medo
Vou-me embora, agora eu vou

De qualquer maneira eu deixo
Nessa casa minha luz
Abro ponto e ponto fecho
Deixo o resto com Jesus

29 Comments:

Blogger Onias Lopes said...

é de se encantar né?

tem uma gravação dessa musica com a Glória Bonfim, uma cantora da década de 80, vc sabia?

Setembro longo! Não vejo a hora.

7 de setembro de 2009 13:24  
Anonymous Sérgio said...

Essas frases são a cara da Bethânia: "Quem clareia aqui sou eu" "Abro ponto e ponto fecho e deixo o resto com Jesus". Ela é naravilhosa, mas o CD será religiosos ou sobre macumba?

7 de setembro de 2009 14:08  
Anonymous Anônimo said...

Sérgio, 'macumba', como você diz, também é religião.

A letra da música é linda, e não dá para esperar nada menos de Paulo Cesar Pinheiro.

7 de setembro de 2009 16:22  
Anonymous Anônimo said...

Essa música é linda demais, é a cara da Bethânia mesmo... Paulo Cesar Pinhiero é um grande compositor, ainda bem que Bethânia resolveu começar a gravá-lo de uns tempos pra cá, pois ele é genial!

7 de setembro de 2009 21:35  
Anonymous Anônimo said...

Mauro,mostre-nos as capas,por favor
Normalmente os trabalhos da moça
têm capas bem bacanas. Antecipe
também mais detalhes,o repertório,coisas assim.
Que belo "poema" do P.C.Pinheiro.
Feito pra bethania.Tô louco pra vê-la no palco. Abs.

7 de setembro de 2009 23:07  
Anonymous leo bollin said...

MB já foi minha cantora preferida mas de uns anos para cá tem se revezado entre Clara Nunes (como nesta canção) e Inezita Barroso. Nada contra nenhuma das duas mas o estilo Bethania apenas flertava com isso, agora assumiu compromisso. Acho pouco para quem já foi o arauto do que há de melhor na MPB.

8 de setembro de 2009 09:20  
Anonymous Anônimo said...

No blog (Re)verso, no post 'novidades' tem uma gravação da Bethania cantando ao vivo esta canção que, diga-se, tem uma melodia pra lá de comum. Tipo dejà vu. Confiram.

8 de setembro de 2009 09:30  
Anonymous Anônimo said...

Essa é pra gente lembrar da CLARA, com saudade e que saudade!!!

8 de setembro de 2009 11:43  
Anonymous Anônimo said...

Tb tenho achado Bethânia cada vez mais parecida com a Clara, no estilo e no repertório (agora até descobriu o PCP, grande compositor e ex-marido de Clara).
É o sincretismo MINAS-BAHIA?

8 de setembro de 2009 11:50  
Anonymous Anônimo said...

Tem gente um "pouquinho" atrasada. "Agora até descobriu o Paulo César Pinheiro". Faz anos que ela grava músicas dele.
Não vejo nehuma semelhança com Clara. Se for pela questão das músicas de candomblé, quem escreveu está "muito" atrasado. Tem músicas de candomblé no repertório da Bethânia desde a década de 60.
Quanto a compositores novos - não é a função dela. As cantoras novas é que devem fazer isto. Apesar de sempre aparecerem novidades - e isto também há muito tempo.

8 de setembro de 2009 12:24  
Anonymous Anônimo said...

A MPB de qualidade - todinha, exceto o(a)s cantore(a)s compositores quando não compunham com ele - gravou e grava PCP.
A "novidade" tá velhinha e o assunto pra lá de chato.

8 de setembro de 2009 14:03  
Anonymous zu santana said...

que eu saiba bethania gravou pouquíssimo paulo cesar...apenas em olho água e dentro do mar... o que aliás é um direito dela.
mas essa historia de cânticos, ladainhas, ofertórios, jeca tatu, chuá chuá, estrelinha, balãozinho, etc, etc, pra mim passou do ponto.

mas limito-me a me recolher e deixá-la completamente disponível para a galera do genuflexório e da procissão. sem embaraço, até pq já segurei muito esse turíbulo.

'o meu coração ateu quase acreditou...'

8 de setembro de 2009 18:06  
Anonymous Anônimo said...

A religiosidade de Bethania permeia toda a sua carreira.Cantou
candonblé provavelmente primeiro
até mesmo que a Clara e as referências que faz ao Brasil tb
estão sempre lá.Portanto,aos que não se sentem tocados por essa temática, a coisa mais simples de se fazer(simplista como suas considerações)é não comprar,ignorar
Há tantas outras cantoras.......

8 de setembro de 2009 19:57  
Anonymous Anônimo said...

Claro que bethania sempre trouxe sua religiosidade para a cena (lembram de Yemelê, Ponto do Guerreiro Branco) mas dava um charme a suas apresentações pq não dominavam a cena.
Agora ela excedeu. Tornou-se ascecla deste ofício. Acólita do ofertório. Para mim se tornaram referências anódinas.
Entretanto amo sua voz. Se um dia deixar novamente estas referências como momentos apenas pontuais de sua lavra terei enorme prazer em aplaudi-la uma outra vez.
De pé. Não de joelhos.

8 de setembro de 2009 20:28  
Anonymous Anônimo said...

"...A Agua lava lava lava tudo... soh nao lava a lingua dessa gente..."

Deixa D. Maria Bethania chover, deixa D. Maria Bethania molhar e mandar agua prah ioio, mandar agua prah iahiah e quem quiser mais. Deixa abrir ponto e ponto fechar. Deixa ela ficar rindo a toa sem saber por que? O importante eh que emocao ela vive e passa encanteria, feh, religiao e romantismo.

D. Maria Bethania nao peca licenca porque aqui,neste blog, a casa eh sua. To mentindo Mauro?

9 de setembro de 2009 03:52  
Anonymous Anônimo said...

Caro 20.28, depois de consultar os alfarrábios disponíveis e verificar o significado de suas rebuscadas palavras, confesso que concordo com suas assertivas, hehehehe...

Dona Maria era mais bacana quando laica. Intercalando os papéis de fessora primária com sacerdotisa do Recôncavo tá dando sono nos (antigos) discípulos.

BUT, uma vez MARIA.......crédito ainda tem.

9 de setembro de 2009 10:11  
Anonymous Anônimo said...

Sr. Mauro Ferreira, me explique, por gentileza.

Sou evangélica e acompanho seu blog.Mas NUNCA vi uma matéria se quer sobre a música gospel brasileira. Temos grandes talentos e vozes únicas sabia ? O mercado é rico e não se abalou com a crise.

Boa tarde
Sonia Sofia Barreto
Guapimirim-RJ

9 de setembro de 2009 12:25  
Anonymous Anônimo said...

Nada contra os sambas afros, por favor. Respeito tudo e todos


Sonia Sofia Barreto
Guapimirim - RJ

9 de setembro de 2009 12:28  
Anonymous Anônimo said...

mauro, adoraria ver sua reposta para a irmã sofia barreto...
o questionamente procede uma vez que vc não é meramente um blogueiro com suas preferencias mas um profissional ligado à música, correto?

ponto de umbanda pode, hino à maria pode, ofertórios católicos pode, música gospel evangélica não pooooooode????

9 de setembro de 2009 16:01  
Anonymous Anônimo said...

hola soy uruguayo me encantaria escuhar a maria cantar ese tema. Donde lo puedo bajar¿? la verdad que me encanta como lo canta y la letra la verdad es muy linda. Valoriza mucho a la persona, creo me deja esa sensacion. Tiene ciertas palbras quela verdad hacen que la piel se me erize. Un saludo grande para todos los escuchas de Bethania y para el brasil entero. Muito obrigado pela publicasao de esa letrinha. Obrigado de mais. E se pose pasar o dato eu ficaria brigadinho!! saudos!!

10 de setembro de 2009 00:53  
Anonymous alba sotto said...

Li hj no jornal que tem uma faixa (Saudade Dela) com a participação de Caetano e Gil - no Encanteria.
Olhei no (Re)verso a canção homônima mas não gostei.
Mais uma letra autorreferente/esotérico/divinal para o arsenal da cantora:

'quem clareia aqui sou eu'
'o raio de iansã sou eu'
'sou a força da terra, sou a luz dos luares...'
'eu sou a chuva que lança a areia do saara sobre os automoveis de roma'
'eu sou a vela que acende, eu sou a luz que se apaga'
'sou uma rainha que voluntariamente abdiquei cetro e corora'
etc, etc, etc...

Essas 'declarações' não deixam de forjar o mito mas soam muito repetitivas - e pretensiosas.

10 de setembro de 2009 08:43  
Anonymous Anônimo said...

Concordo com vc, Alba. Tudo isso reforça o mito e não deixa de ser um "marketing" pessoal. Não havia prestado atenção na repetição dessas frases na obra de Bethânia. Boa sacada a sua.

10 de setembro de 2009 09:34  
Anonymous Anônimo said...

Tb concordérrimo com Alba mas, honey, fã(nático) a-d-o-r-a esse tipo de narcisismo do ídolo. No show, então, a galera se sente aos pés do altar quando a fofa vocifera na primeira pessoa: EU SOU UM CEU PARA AS TUAS TEMPESTADES!

Menino, até me arrepia!!!

10 de setembro de 2009 10:13  
Anonymous Anônimo said...

Não concordo! Todo artista é autoreferente,cria seu próprio estilo(mesmo quando há abordagens variadas),usa seu próprio foco para filtrar a vida,enraiza sua cultura e a reafirma(que é exatamente o que Bethania faz e tantas outras),contesta e expõe sua inquietação,seu conflito.Todos os grandes reafirmaram conceitos por toda sua obra.Não há nenhum demérito nisso.Pelo contrário,Billie Holiday, Frida Kahlo,Callas,Picasso,Villa Lobos,Guimarães Rosa,Burle Marx,
Clarice ,entre tantos fizeram dessa forma e ,até por isso , são grandes.B. Streisand, Sinatra e Madonna(com seu circo tecnológico)ratificam frequentes ideias.Portanto,não há razão para Bethania mudar ,inovar para atender um apelo inócuo e oportunista.Essa pretensão está tb
na vida de cada um de nós,nas nossas ações cotidianas.Acontece que o artista amplia e, as vezes, não mudar pode ser mais significativo.É o que penso.

10 de setembro de 2009 10:22  
Anonymous Anônimo said...

Aparentemente, tem uma porção de gente com ciúmes por aqui. As letras não são dela (e não tem a semelhança pretendida), ou seja, se há algo autorreferente, são terceiros que estão vendo isto nela.
E evidentemente, canções são, em geral, confessionais, portanto em primeira pessoa.

10 de setembro de 2009 10:36  
Anonymous Anônimo said...

Só ela estimula este tipo de argumentação.Para os que gostam e para os que não,ela É a referência.
Magia única na MPB.

10 de setembro de 2009 10:50  
Anonymous Anônimo said...

10:22: Perfeito. Esta é uma análise bem feita da música e dos cantores em geral. A cobrança vazia de "mudança", sem saber nem mesmo o que seria esta "mudança", é que é a grande piada.

10 de setembro de 2009 12:52  
Anonymous Anônimo said...

O que se está discutindo agora é que Bethânia (inteligente e estrategicamente) vem plantando frases de efeito ao longo de sua obra, nas quais se endeusa a si mesma. Isso foi algo que a Alba (perspicazmente) viu e que parece ter despertado algo em outras pessoas.

10 de setembro de 2009 16:57  
Blogger Cyrano said...

Prezadas e prezados,

uma pena eu não ter à mão referência de alguma das boas pesquisas que já vi sobre o trabalho de Bethânia, e sobre religião. O que andam discutindo por aqui como "autoreferência" não é nada disso. Só quem não conhece muito, ou não conhece nada, sobre as religiões brasileiras de matriz africana podem cometer essa confusão. As frases citadas como "narcisismo" são referências a divindades e entidades sagradas, algo absolutamente diverso de uma autoaclamação. Quando Bethânia canta que é dona do raio e do vento, não é de si mesma que está falando. Para compreender isso, no entanto, talvez seja necessário conhecer e pesquisar as religiões de matriz africana.

Um abraço a todos. Bom ver o respeito nos comentários, coisa rara na internet.

17 de março de 2013 20:49  

Postar um comentário

<< Home