29 de agosto de 2009

'MPB Especial', de 1972, traz Caymmi para DVD

Até demorou, mas Dorival Caymmi (1914 - 2008) chega postumamente à era do DVD. A gravadora Biscoito Fino já está pondo nas lojas o registro da entrevista concedida pelo compositor em 1972 - quando Caymmi contabilizava 58 anos - ao programa MPB Especial, dirigido por Fernando Faro para a TV Cultura. Entre lembranças da infância e juventude vividas na Bahia, Caymmi pega seu violão para entoar 23 músicas de seu repertório, passando por canções praieiras (É Doce Morrer no Mar), sambas (Acontece que Eu Sou Baiano, A Vizinha do Lado) e sambas-canções (Só Louco, Marina, Não Tem Solução, Sábado em Copacabana). Alocados no bloco final do programa, os sambas-canções são entoados ao lado de um trio de piano-baixo-e-bateria.

9 Comments:

Anonymous Vera said...

bacana o registro, mas será que não tem uma gravação de qaulquer show feito com os filhos?

29 de agosto de 2009 11:39  
Anonymous Anônimo said...

Bacana esse resgate - E EM DVD! -mesmo que de tempos em tempos da Série "A Música Brasileira deste Século por seus Autores e Intérpretes" do Selo SESC.

AINDA FALTAM: NANA CAYMMI; CHICO BUARQUE; FAGNER; ROBERTO MENESCAL...

Foram 9 "Torres de CD" c/ 11 ou 12 CDs em cada c/ depoimentos a Fernando Faro e muita música entre uma conversa e outra.

QUE VENHAM OS OUTROS, PORQUE ALÉM DE SAIR CARO PRA DEDÉU - POIS OS CDs NÃO VENDEM EM SEPARADO - NÃO É EM QUALQUER LUGAR QUE SE ACHA.

29 de agosto de 2009 11:47  
Anonymous Anônimo said...

Belo resgate. Ponto para BF em pegar parte deste trabalho de Faro que é preciso pesquisar, pois cada programa sai por uma empresa, não apenas pela BF.
Pelo menos o Ensaio com Wanda e Menescal já saiu em DVD, assim como Roberto Ribeiro, Fundo de Quintal e Gonzaguinha além de Roberto Ribeiro e Nelson Gonçalves. Esses citados, fora o de Menescal, facilmente encontrado em uma Lojas Americanas perto de sua casa, em preços que variam de 9,90 a 14,90.
Não é esse o preço que a BF tem que praticar, claro que não. Mas, apenas por curiosidade procurem saber quanto custam os dvds da série Ensaio nas mais diferentes empresas, e percebam que objetivamente eles não mudam em praticamente nada, nem na capa, nem no conteúdo. Mas, no preço.....
Adoro a BF e seus produtos, mas seus preços poderiam ser mais perto do mundo real, de quem ainda sonha em ter o suporte físico de produtos importantíssimos como este dvd, apropriadamente colocado no mercado quando completa-se um ano sem o mestre.
Carioca da Pidade, que teve o privilégio divino, de um dia na vida, trocar algumas palvras com mestre Dorival. Poucas, mas valem pelo fato e pelo folclore

29 de agosto de 2009 12:49  
Anonymous Anônimo said...

Vera gravação com os filhos tem. Agora basta as empresas que tem o direito colocarem no mercado.
Se a BF fizesse isso eu deixaria de implicar com seus preços pelo menos por uma semana

Carioca da Piedade

29 de agosto de 2009 12:51  
Anonymous Anônimo said...

João Nogueira também já saiu, Cartola...

E prezada Vera, há dois registros do "Clã", um pela Emi - que foi relançado em CD na caixa "Amor e Mar" com a discografia completa de Caymmi na gravadora e que você ainda encontra (tem de comprar a caixa, também não vende em separado - tente a CD Point aqui na Internet) e o registro da família no Festival de Montreux no final dos anos 90 (neste Dori só aparece ao violão pois sua gravadora "estrangeira" à época não autorizou sua participação "explícita") - este foi lançado apenas uma vez em CD pela Sony e nunca relançado (raridade das boas - tinha o LP mas o CD achei em "sebo")

Abraços.

29 de agosto de 2009 14:40  
Anonymous Anônimo said...

Para informar direito: o 2º registro foi lançado pela Polygram - atual Universal Music - e não foi no final dos anos 90, foi no início - em 1991/1992.

Mais abraços.

29 de agosto de 2009 17:45  
Anonymous Anônimo said...

A caixa "Caymmi amor e mar" está à venda no Submarino por 74,90, bem abaixo da média do mercado. Acabei de comprar. Imperdível!

29 de agosto de 2009 22:15  
Anonymous Roberto Murilo said...

Esse é daqueles produtos OBRIGATÓRIOS. Invejo o carioca da Piedade por ter conversado com o gênio Caymmi.

31 de agosto de 2009 20:11  
Anonymous Anônimo said...

É Roberto. Caymmi FOI E SEMPRE SERÁ OBRIGATÓRIO. Uma pessoa única de onde ao mesmo tempo saiu um grande amigo, um grande pai, um grande marido, um grande músico, um grande TUDO.
Saudades sempre serão poucas e eternas.

31 de agosto de 2009 23:07  

Postar um comentário

<< Home