31 de agosto de 2009

Elas cantam Paulinho sem os rigores do autor

Resenha de CD
Título: Elas Cantam
Paulinho da Viola
Artista: Alaíde Costa,
Célia, Cida Moreira,
Fabiana Cozza e Milena
Gravadora: Lua Music
Cotação: * * *

Já na loja, o CD Elas Cantam Paulinho da Viola traz o registro de estúdio do show homônimo que foi apresentado em 12 e 13 de julho de 2008 no teatro do Sesc Pinheiros, em São Paulo (SP). O time de intérpretes inclui cantoras tarimbadas como Alaíde Costa, Célia e Cida Moreira, além de Fabiana Cozza, uma das maiores revelações do samba nos anos 2000. O disco tem bons momentos, garantidos pela experiência das cantoras. Cozza, por exemplo, canta muito bem Tudo se Transformou e Timoneiro. Mas falta aos arranjos de Omar Campos - o diretor musical do projeto - o brilho e a elegância que pontuam a obra de Paulinho. Ora são meramente convencionais, ora resultam até equivocados quando deixam de seguir receitas tradicionais do samba. Como a tentativa de transportar Coração Leviano (ouvido em dueto de Cozza com Célia) para um universo mais próximo do samba-canção, apropriado para Ansiedade, o melhor número de Célia. Quanto ao repertório, a seleção tem o mérito de incluir temas pouco conhecidos da obra de Paulinho, casos de Chuva - música de 1975, lançada pelo Trio Esperança e ouvida na voz irregular de Milena - e de Não Quero Você Assim, tema de 1970 que aparece envolvido em clima delicado, quase camerístico, no set de Cida Moreira, o de maior densidade emocional. Com sua maturidade vocal, Cida defende bem Dança da Solidão e recebe Alaíde Costa para desencontrado dueto em Sinal Fechado. Alaíde, por sua vez, parece pouco à vontade em Coisas do Mundo, Minha Nega. No fim, as cinco cantoras se juntam sem empolgação no curso de Foi um Rio que Passou em Minha Vida. Enfim, pode ser que, ao vivo, o show tenha resultado mais feliz. Já o CD deixa a sensação de que a união dessas cinco vozes experientes em torno da obra nobre de Paulinho poderia ter sido orquestrada com maior rigor estilístico.

20 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Já na loja, o CD Elas Cantam Paulinho da Viola traz o registro de estúdio do show homônimo que foi apresentado em 12 e 13 de julho de 2008 no teatro do Sesc Pompéia, em São Paulo (SP). O time de intérpretes inclui cantoras tarimbadas como Alaíde Costa, Célia e Cida Moreira, além de Fabiana Cozza, uma das maiores revelações do samba nos anos 2000. O disco tem bons momentos, garantidos pela experiência das cantoras. Cozza, por exemplo, canta muito bem Tudo se Transformou e Timoneiro. Mas falta aos arranjos de Omar Campos - o diretor musical do projeto - o brilho e a elegância que pontuam a obra de Paulinho. Ora são meramente convencionais, ora resultam até equivocados quando deixam de seguir receitas tradicionais do samba. Como a tentativa de transportar Coração Leviano (ouvido em dueto de Cozza com Célia) para um universo mais próximo do samba-canção, apropriado para Ansiedade, o melhor número de Célia. Quanto ao repertório, a seleção tem o mérito de incluir temas pouco conhecidos da obra de Paulinho, casos de Chuva - música de 1975, lançada pelo Trio Esperança e ouvida na voz irregular de Milena - e de Não Quero Você Assim, tema de 1970 que aparece envolvido em clima delicado, quase camerístico, no set de Cida Moreira, o de maior densidade emocional. Com sua maturidade vocal, Cida defende bem Dança da Solidão e recebe Alaíde Costa para desencontrado dueto em Sinal Fechado. Alaíde, por sua vez, parece pouco à vontade em Coisas do Mundo, Minha Nega. No fim, as cinco cantoras se juntam sem empolgação no curso de Foi um Rio que Passou em Minha Vida. Enfim, pode ser que, ao vivo, o show tenha resultado mais feliz. Já o CD deixa a sensação de que a união dessas cinco vozes experientes em torno da obra nobre de Paulinho poderia ter sido orquestrada com maior rigor estilístico.

31 de agosto de 2009 10:07  
Anonymous Daniel said...

Imagino que o que escreverei nas próximas linhas não seja nem publicado, mas aí segue... Imagino que não dá pra ouvir uma música com uma prancheta nas mãos. Sei que existem gostos e opniões diferentes, mas por exemplo... A coisa mais impertinente do comentário é quanto ao dueto da Cida Moreira com a Alaíde Costa, ao vivo funcionou muito bem e em estúdio ficou impecável a gravação. A letra da música denota um encontro num tempo curtíssimo de um sinal fechado onde uma parece impaciente em ter notícias e matar as saudades... e a outra está inexpressiva... E torcendo pra abertura do sinal. Por favor...

31 de agosto de 2009 10:08  
Blogger Ju Oliveira said...

Oi Mauro, só um toque: o show aconteceu no SESC Pinheiros. Abração!

31 de agosto de 2009 11:20  
Anonymous Anônimo said...

Eu não consigo imaginar um dueto entre Alaíde Costa e Cida Moreira, duas cantoras extraordinárias (e que adoro) mas absolutamente sem nada em comum. Cida é cores cítricas, Alaíde tons pastéis. Cida é grito, Alaíde é murmúrio. Cida é pimenta malagueta, Alaíde é fruta cristalizada.

Das duas uma: ou realmente foi um encontro sublime, ou absolutamente equivocado.

31 de agosto de 2009 11:41  
Anonymous Anônimo said...

Uma pena que tenha ficado assim. A Célia tem um CD fantástico cantando Paulinho da Viola junto com Mazzioti. E todas estas cantoras são ótimas e entendem bem de samba. Voltamos a questão dos arranjos, rs.

31 de agosto de 2009 12:06  
Blogger Mauro Ferreira said...

Grato, Ju, pela atenta observação do erro do texto, já corrigido. Abs, MauroF

31 de agosto de 2009 12:46  
Anonymous Anônimo said...

Nada que gravem de Paulinho da Viola deve ser ouvido lembrando de Paulinho da Viola interpretando.
Sua música é única e sua interpretação também. NÃO É UM "CANTOR" MAS PRECISA ? É UM GÊNIO.
Precisamos, portanto, tentar ouvir Paulinho sem nos lembrar de Paulinho. Complicado, né ?

PS: não é a toa que Teresa Cristina "estourou" logo no 1ºCD (e duplo!)

Abraços.

31 de agosto de 2009 12:54  
Anonymous Anônimo said...

Pra quem assistiu ao show, as comparações são inevitáveis: a força do dueto de Alaíde Costa e Cida Moreira se diluiu numa gravação morna, mas por outro lado ficamos a salvo da atuação performática equivocada de Milena (cuja presença, aliás, é inexplicável num time que seria de ouro). "Voz irregular" é pouco... Só discordo do comentário sobre "Coisas do mundo, minha nega", que Alaíde canta há décadas nos seus show. E do seu jeito, claro. Fabiana Cozza e Célia não comprometem, mas quase passam em branco. De qualquer modo, as faixas com Cida Moreira são as melhores do disco.

31 de agosto de 2009 13:20  
Anonymous Anônimo said...

Não há nada de desencontrado no dueto entre Cida Moreira e Alaíde Costa. Ambas deram conta do recado de forma comovente, além da técnica impecável que possuem. por outro lado Alaíde emociona com "Coisas do mundo...", numa interpretação que só ela... Aliás, Alaíde já demonstrou ser grande intérprete de Paulinho da Viola, de quem já havia gravado lindamente "Tudo se transformou" e "Ansiedade". No geral o CD é de excelente qualidade, já que as outras intérpretes mandaram muito bem.

31 de agosto de 2009 15:05  
Anonymous Anônimo said...

Tô contigo, Mauro. Apesar de apreciar bastante Alaíde, Cida e Célia (as outras duas estão muito "verdinhas" ainda) e MUITO MAIS AINDA a obra de Paulinho da Viola, acho que faltou uma "equipe" mais rigorosa para escolher o elenco, o roteiro, cortar uma cena aqui, adicionar outra ali, enfim, acho (minha opinião) que desperdiçou-se um bom - para ótimo - elenco e uma maravilhosa história. Parece "filme finalizado às pressas para ser lançado nas férias escolares"...

PS: já ouvi o CD há meses. Não estou opinando só para aparecer.

31 de agosto de 2009 15:47  
Blogger Eliane said...

O disco tem arranjos muito medíocres,que cai no lugar comum.A milena é muito ruim Mauro.O pior é que essa mulher está em vários projetos por aí.Ao vivo ela é uma figura muito estranha.A voz é irregular,arranha o ouvido da gente.Vi o show no Sesc Pinheiros.Milena grita muito.Parece que o CD não tem acabamento.A cida Moreira com a Alaíde é lastimável.Fica constrangedor.

31 de agosto de 2009 17:56  
Anonymous Anônimo said...

Achei Milena uma cantora de voz maravilhosa e presença marcante. Cheiro de preconceito e dor de cotovelo no ar.

31 de agosto de 2009 18:18  
Anonymous Anônimo said...

Escutei o cd e achei maravilhoso. Os arranjos são na medida certa e o elenco compatível com as canções. Não sai do meu carro. O que vejo é muita inveja no ar. Que coisa triste! Vocês sabem da dificulfdade de se produzir disco de qualidade? Pois este é um disco de muita categoria. A Celia dá show! A Milena tem delicadeza no canto certeiro. A Alaíde uma deusa. Portanto,um belo disco para presente. Quem não escutou vale a pena,porque são grandes cantoras interpretando um gênio charmoso da MPB.

31 de agosto de 2009 18:26  
Anonymous Anônimo said...

Aprendam: não gostar de alguma coisa não equivale a inveja. Aliás, sequer entendo como se pode ter inveja de algo que não se gostou. Na grande maioria das vezes, gostar ou não gostar é tão somente um julgamento estético, legítimo, com outros.

31 de agosto de 2009 20:55  
Anonymous Anônimo said...

Faltou Roberta Sá, Marisa Monte e Bethânia, né Mauro ?

1 de setembro de 2009 01:06  
Anonymous Anônimo said...

"Faltou Roberta Sá, Marisa Monte e Bethânia, né Mauro ?"

Não, pelo amor de Deus! Mais do mesmo, não!
Outras cores são sempre bem-vindas.

TUNICO / SP

1 de setembro de 2009 11:57  
Anonymous Anônimo said...

Adorei as escolhidas!
Tudo tem que ser com Roberta Sá,Bethânia,Gal,Zizi Possi e Marisa Monte. Ser plural também é qualidade.Parabéns ao produtor do disco pela diversidade.Vou comprar.
Existe VIDA útil na MPB que não passa por essas cantoras.Graças a Deus!

1 de setembro de 2009 13:22  
Anonymous Julio said...

Gal Costa deveria gravar um disco inteiro dedicado à obra de Paulinho. Quem já ouvi a baiana cantar 'Quando bate uma saudade' sabe do que estou falando.

1 de setembro de 2009 23:51  
Anonymous Anônimo said...

Julio troca o disco!
Tudo a Gal tem que gravar, coitada da mulher.Quanta responsabilidade nas costas da estrela.Deixa as outras também gravarem Julio. Não é pito, tá Julio? É apenas uma opinião. Escute outras cantoras. Algumas são boas, não como a Gal, mas são boas.Vânia Bastos, uma das vozes mais lindas da MPB, vai gravar o Edu Lobo. Aproveite. Saiu nota aqui no Mauro.Vânia não deve nada a Gal, apenas não é tão conhecida como a baiana, mas chega lá.Deus é justo.Viva Gal e viva Vânia Bastos,duas vozes singulares em beleza e afinação precisa.São as minhas preferidas.

2 de setembro de 2009 10:27  
Anonymous Anônimo said...

Acho um belo disco, conheci a cantora Milena através desse show... Pesquisei em sebos e em tudo que pude procurar e com quem pude me informar e ela tem talento, tem voz, não é uma qualquer... A questão é que infelizmente as pessoas tem valores e interesses diferentes... Quem canta mais? Quem é mais afinado?
Arnaldo Antunes ou Milena? Quem é mais musical? Quem tá em todos os lugares e é cult se ouvir... A maioria do povo brasileiro é assim: Come macarronada e arrota caviar!

Isso é falta de visão e falta de cultura!

2 de setembro de 2009 12:50  

Postar um comentário

<< Home