21 de julho de 2009

Mangueirense, Beth saúda a Portela com Selma

De pazes feitas com a Mangueira, Beth Carvalho aceitou o convite de Selma Reis para saudar a Portela no disco que Selma dedica ao repertório do compositor Paulo César Pinheiro. Beth (com Selma no estúdio na foto de João Mário Nunes) gravou participação na faixa Portela na Avenida. Parceria de Pinheiro com Mauro Duarte (1930 - 1989), o samba foi lançado em 1981 por Clara Nunes (1942 - 1983) no álbum Clara. Nesta terça-feira, 21 de julho de 2009, Selma vai receber no estúdio o compositor que homenageia no álbum. A pedido da intérprete, Pinheiro vai recitar o poema Ofício no CD (que traz Diogo Nogueira no samba As Forças da Natureza).

69 Comments:

Blogger Ju Oliveira said...

Ô Mauro, acho que "Portela na Avenida" é de Mauro Duarte com Paulo Cesar Pinheiro, né não?

Abração!

21 de julho de 2009 01:10  
Blogger Mauro Ferreira said...

Ju, tem toda razão. Gratíssimo por apontar o grave erro do texto, já corrigido. Abs, MauroF

21 de julho de 2009 08:14  
Anonymous Anônimo said...

Parabéns Selma Reis pelo convite! Nada melhor do que Beth! Ela literalmente registrou TODA Velha Guarda da Portela em seus discos, coisa que nem a sua falecida madrinha prestigiou. Clara ficou praticamente nos mesmícimos compositores portelenses (Paulo César Pinheiro, Mauro Duarte, João Nogueira e Candeia quando não gravava alguém do grupo em parceria com esses citados) e Beth garimpou através de Monarco as principais jóias raras e inéditas desse fantástico grupo de bambas. De Chatim a Casquinha, passando por Argemiro, Manacéa, Chico Santana, Monarco e tantos outros. Salve Beth a MAIS COMPLETA do Samba! Está para nascer outra igual no gênero. Como escreveram uma vez aqui no blog: Beth é Beth e Beth é o SAMBA! Abraços,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Clara foi a principal intérprete do seu marido, mas Beth também lhe deu grandes sucessos como Saudades da Guanabara.

21 de julho de 2009 08:36  
Anonymous Anônimo said...

Marcelo, como sempre, já disse tudo. Não tem mais nada a acrescentar. A propósito, gostaria que aproveitar a oportunidde e dizer a todos que gravei um DVD só com músicas do repertório da Beth.

Luiz Leite - Belém/PA

21 de julho de 2009 09:06  
Blogger Dido Borges said...

A gravação da Clara é definitiva.
Me tornei portelense de coração de pois desse registro.
Mas, vamos aguardar é nova roupagem.

21 de julho de 2009 09:11  
Anonymous Anônimo said...

Luiz,

Sorte pra você! O que não deve faltar é música boa!
E recomendo aos que gostam da Beth o programa MPBambas do crítico Tárik de Souza, no Canal Brasil, às 21:00 hs, do dia 23/07 (quinta). Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

21 de julho de 2009 09:14  
Anonymous Anônimo said...

Também acho a gravação de Clara definitiva, como a da música As Forças da Natureza também! Mas Beth e Alcione gravaram muito bem nos álbuns: João Nogueira através do espelho (2000) e Claridade(1999). Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

Teresa Cristina também regravou muito bem o As forças, no disco Um ser de luz, saudação a Clara Nunes.

21 de julho de 2009 09:40  
Anonymous Lurian said...

Mauro, a propósito, o disco será mesmo duplo?

21 de julho de 2009 11:10  
Anonymous Anônimo said...

Acho que se eu fosse mulher, cantora, casada com um musico e compositor, tambem iria acabar gravando muitas composicoes do meu marido.
Ao anlisar a carreira de outras na mesma situacao cheguei a esta conclusao.
Clara escreveu o seu nome na estoria da musica e esta acabado.
Beth esta viva, vivenciando uma transformacao enorme na industria fonografica e fazendo de tudo para ter uma obra abrangente e sendo testemunha desta fase em que muitas cantorasquerem gravar samba porque eh "cult" e samba esta em alta.
Beth tem que gravar todas estas joias porque senao outras acabarao gravando..tem muita cantora da zona sul querendo tornar-se cult gravando velha guarda, nova guarda, velhissima guarda.

A obra de Clara eh tao importante quanto.

21 de julho de 2009 11:36  
Anonymous Anônimo said...

Acho que Selma Reis está perdendo uma grande oportunidade de fazer um grande disco sobre o Paulo César Pinheiro que tem uma obra tão vasta que não precisava de regravações de coisas que já foram tão bem gravadas pela clara, simone, alcione, beth...

21 de julho de 2009 11:45  
Anonymous Anônimo said...

Sinal que Beth ignorou o que disse na biografia "Guerreira da Utopia"
Beth de bem com Clara?
esquisito...
Domingos Sávio-RJ

21 de julho de 2009 13:58  
Anonymous Anônimo said...

Marcelo, acho que você não sabe(ou finge não saber) que Clara gravou da Velha Guarda da Portela os seguintes sambas:
Vai Amor(Monarco),Zambelê(Catoni-Rosa),Quem me ouvir cantar(Aniceto da Portela),Derramando Lágrimas(Alvarenga),Outro Recado(Candeia-Casquinha),Ylu Ayê(Cabana-Norival Reis),Jardim da Solidão(Monarco),Rancho da Primavera(Monarco).Pouca coisa,né?...
E Clara tambem foi GRANDE DIVULGADORA DE NELSON CAVAQUINHO,algo que a "Madrinha" diz ter sido trabalho SOLO seu...

E,quanto ao Mauro Duarte,que bom que Clara tenha sido grande divulgadora de seu trabalho. Quanto à gravação de Beth para Portela na Avenida,canção INSPIRADA EM CLARA NUNES,não vou me atrever a ouvir, pra não me aborrecer.
Francisco Carlos.

21 de julho de 2009 16:59  
Anonymous Anônimo said...

Concordo, a obra de Pulo César é vastíssima e esse parece o caminho mais fácil, cantar o que já foi gravado de maneira irretocávsl por Clara,Simone,Alcione...Corra o perigo Selma...aguardo o resultado sem muitas expectativas.

21 de julho de 2009 17:49  
Anonymous saulo said...

SELMA TEM VOZ DE CATEDRAL, É BARROCA, FIQUEI CURIOSO PARA OUVI-LA CANTANDO SAMBA.
SERÁ QUE DÁ PÉ???

21 de julho de 2009 18:06  
Anonymous Anônimo said...

Francisco,

Você sabe MUITO BEM que eu não finjo absolutamente NADA! Não é do meu feitio falsidade ou coisas assim. Dou a cara pra bater e você sabe MUITO BEM disso num outro fórum de samba que participamos. Eu sou muito franco! Só avalio as coisas.
Sei muito bem que Clara Nunes gravou esses compositores PORÉM não foram TODOS da Velha Guarda da Portela. Me aponte em quais discos ela registrou essa turma (que citarei abaixo) pois eu não estou lembrado. E modéstia à parte eu entendo pra caramba de discografias de samba. Fofocas e futricos sobre a biografia eu deixo para outros tipos de fãs discutirem. Mas cadê Argemiro? Jair do Cavaquinho? Chico Santana? Manacéa? Chatim? Casquinha só registrou uma música pois era parceiro de Candeia, porque senão não teria registrado!
E quanto ao Nelson a Madrinha (sem aspas porque é SIM de fato e de direito, pois sempre touxe à tona diversos artistas, compositores e instrumentistas)sempre citou nas suas entrevistas Nara Leão e até mesmo a falecida! Acontece que a as portas se fecharam quando a sua cantora trocou de marido e virou as costas para determinados compositores (e isso a biografia do Vagner relata sobre a panela do Adelzon e a panela do PCP). Precisou SIM de uma Beth Carvalho para voltar a registrar um Cartola, um Nelson, uma Dona Ivone e outros tantos que não mais tiveram vez nos discos. E foi aí que deve ter batido alguns arrependimentos.... porque foi com a Beth que esses compositores tiveram um maior reconhecimento! Ela os gravava constantemente (todos os anos! Sem faltar)! Basta analisar a descoberta de As Rosas não falam e de O Mundo é um moinho. Por que a Clara não foi resgatar um Cartola nesse período, me responda?
E não quero me prolongar aqui e tentar justificar o que não interessa a ninguém (até porque infelizmente a Clara nos deixou e elas duas são superiores a isso tudo). Mas não venham vocês com essas DESCULPAS ESFARRAPADAS dizendo que ela deveria gravar composições de marido talentoso (e de fato é) e etc porque isso tudo é pura balela e/ou recalque. E a discografia da Clara Nunes que é fantástica também, INFELIZMENTE ou FELIZMENTE (pq sou fã da Beth) peca pela falta de importantes compositores do gênero. E perde feio no comparativo até porque o leque de compositores que a minha cantora gravou é infinitamente MAIOR do que cantora de vocês. Taí a turma do Cacique de Ramos todinha que não ganhou um registro sequer da "dona da discografia impecável". Por que ela resistiu em gravá-los? Ela não tem um discografia ímpar? E não venham com a desculpa de que ela faleceu antes e não os pôde registrar; até porque repito a turma foi descoberta em 1978 (por quem?) e a Clara só faleceu em 1982. Não me venha comparar LEGADOS até porque nem se compara. Sem mais e você entendeu muito bem o que eu quis escrever sobre a Velha Guarda da Portela num todo. Um abraço,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: E Mauro Ferreira já publicou numa coluna no O Dia, datado em 05/10/2007 (e eu LAVEI A ALMA pois o Mauro entende pra caramba) sobre a "briga" da biografia (com a intromissão da outra cantora) que dizia o seguinte:

"Particularmente, acho que Clara nunca imitou Beth simplesmente porque Clara estourou primeiro antando samba - pioneirismo que, repito, Beth nunca engoliu. Mas sei que essa briga toda me parece sem razão. Mesmo fazendo sucesso depois de Clara, Beth construiu discografia tão ou mais importante para o samba do que a colega."
Não preciso escrever mais nada, até porque tem críticos que passam desapercebidos, mas o Mauro felizmente sabe enxergar e reconhecer.

21 de julho de 2009 21:01  
Blogger Francisco said...

Calma,Marcelo...Calma...
Que ira toda é esta?
Quanto a outros compositores da Velha Guarda da Portela...tá legal eu aceito o argumento.Mas se a Dona Beth é tão generosa assim...Por que ela ATÉ HOJE IGNORA as Velhas Guardas de Império e Salgueiro?Hem?E a Turma do Cacique,é boa,mas Clara não tinha afinidade.Os respeitava mas não tinha afinidade.E daí?E o que me diz do Mauro Duarte?Vai dizer que ele era da "panelinha"?Ah!Faça-me o favor.Quanto ao Cartola,Clara respeitava a opção de Cartola GRAVAR SUAS PRÓPRIAS CANÇÕES.O mesmo ela fez com Dona Ivone Lara,que nem por isto se magoou com a Guerreira.Nelson Cavaquinho é um dos compositores MAIS GRAVADOS POR CLARA NUNES,até mesmo depois do casamento com o Paulo César Pinheiro.No primeiro disco gravado por Clara produzido pelo P.C.Pinheiro há DUAS CANÇÕES MAGISTRAIS DO NELSON CAVAQUINHO.Ou você não sabe?Nos discos posteriores há registros de Clara para o Nelson Cavaquinho.Então,não cola esta estorinha de que Clara abadonou os compositores,até porque um disco tem APENAS 12 FAIXAS...O que me IRRITA na Dona Beth é esta mania de TUTELAR certos compositores que JAMAIS precisaram desta tutela.Ou você acha que Cartola não seria Carola sem as gravações da Dona Beth?Nelson Cavaquinho não seria Nelson Cavaquinho sem a Dona Beth?Ah!Para com isto!
Clara Nunes é a MAIS REVERENCIADA,a MAIS ACLAMADA,a MAIS HOMENAGEADA CANTORA DO SAMBA.O Samba mostra isto.
Beth Carvalho tem uma carreira pra lá de digna.Não precisa ficar recorrendo constatemente ao repertório de Clara.Já que possui um repertório "melhor"...E é a "mais completa cantora de samba".É,de samba pode ser...até porque Clara JAMAIS GOSTOU DE ESTAR LIMITADA A UM RITMO...E como você mesmo diz:"Juntem Elis Regina,Maria Bethânia e Gal Costa e não dá UMA CLARA NUNES...Não é mesmo?Eu até discordo,porque penso que CADA CANTORA ESCREVEU UM CAPÍTULO IMPORTANTE NA MPB,MAS ADORA LER ISTO VINDO DE VOCÊ,hehehehe...

21 de julho de 2009 22:16  
Anonymous Anônimo said...

Eu conheci Cartola e Nelson Cavaquinho através de Beth nos discos de minha mãe. Clara me apontou outras belezas mas Cartola e Nelson não. Mais uma vez o gol é do Marcelo.

21 de julho de 2009 22:17  
Blogger Francisco said...

Ah!Lembrei de uma crítica do Mauro sobre a sua cantora,Marcelo:
"Alcione tem bela voz,mas canta repertório de gosto duvidoso.Beth Carvalho tem apurado gosto musical,mas seu limitado material vocal NÃO A ABILITA a fazer parte do grupo das grandes cantoras Música Brasileira.Clara Nunes,contemporânea(tá,ele escreveu antecessora...mas eu discordo,hehehe) das duas sambistas,além da belíssima voz,escolhia repertório como poucas"-JORNAL O GLOBO(AGOSTO DE 1995).
Tá,Marcelo?E eu tenho a reportagem guardada...se quiser,escaneio pra você...
Realmente,se o Mauro falou,tá falado.
hahahahahahahahaha!!!!!!!!!!!

21 de julho de 2009 22:28  
Anonymous Anônimo said...

Que ira Chico? Nossos debates sempre foram muito acalorados porém civilizados. Inclusive no Espaço Aberto que nos permite ser até mais verdadeiros e éticos. Lá não é permitido comentários vazios, no anonimato. As pessoas se responsabilizam pelo que escreve. Você sabe, é tudo registrado com CPF e outros dados pessoais.
Mas vamos lá, enquanto você contesta de um lado, eu replico de outro. Beth talvez seja a cantora com mais crédito dentro de várias escolas de samba, independe de bandeiras apesar de ser uma mangueirense da melhor cêpa (não à toa é a madrinha da Ala de Compositores da escola e da Velha Guarda também).
Continuando... começou cantando um samba da Unidos de São Carlos (hoje Estácio de Sá), Rio Grande do Sul na Festa do Preto Fôrro, foi garimpar repertório no SALGUEIRO, descobrindo Gracia do Salgueiro que lhe rendeu um grande sucesso no samba: 1800 Colinas (fora as outras que registrou dele). Gravou outro salgueirense ilustre, inclusive descobrindo-o, um tal de Almir Guineto, lembra? Sem contar os inúmeros IMPERIANOS que registrou tais como: Dona Ivone Lara, Beto Sem Braço, Arlindo Cruz, Wilson das Neves, Aluísio Machado (integrante do Grupo Velha Guarda do Império Serrano) e sem contar que dedicou uma enorme faixa do seu lp de 83 ao pessoal do Jongo da Serrinha com o repertório fantástico de jongos (a Clara só lhes rendeu uma capa de disco e nada mais).
De fato não se comparam a qualidade das Velhas-Guardas das Escolas de Samba. A Beth preferiu registrar mais o pessoal da Mangueira e da Portela, mas registrou todos esses citados acima. Fez a sua parte! Está mais do que no crédito!
E quanto ao Cartola, Chico, meu velho, que hipocrisia! Clara preferiu deixar que ele registrasse as suas músicas? Lembre-se: Cartola estava esquecido, deixado de lado (inclusive pela sua cantora pois pertencia a panelinha do Adelzon). Como ele poderia gravar seus discos sendo que passava por um período de total abandono e ostracismo? Mas foi com ELA sim (graças a Deus), que pôde voltar a ser registrado, ganhou visibilidade novamente e pôde integrar o casting de uma gravadora (antiga RCA, à época gravadora de Beth também, aí sim podendo registrar as suas músicas).
De fato Nelson foi gravado pela Clara posteriormente, pena que ela não fez isso com outros. Mas voltando, não gravou Nelson com constância. E quanto a homenagens, lembre-se: Clara faleceu, nada mais justo do que lhe rendessem honrarias. Pena que ela não recebeu o devido reconhecimento em vida! As "flores em vida" chegaram após a morte, infelizmente!
E a questão de recorrer o repertório de Clara, Beth tem mais é que recorrer a outros repertórios sim, por que não? O convite agora partiu de Selma Reis! O Ê Baiana foi revisitado porque ela teve a sapiência de dedicar um disco inteiro aos sambas da Bahia (como fez com os sambas de SP). Beth como sempre relevante, fazendo HISTÓRIA e provando por A + B que bom samba se faz em qualquer lugar desse país, independente de bairrismos e quintais.
E quanto ao Mauro, pois é Chico,! Mas é sempre digno rever os conceitos. Talvez o Mauro tenha percebido isso de uns tempos pra cá. De fato, eu sempre reconheci também que a Beth, do chamado Trio ABC do Samba, é a que menos tem "poder" nas cordas vocais, mas isso nunca me incomodou, nunca a descredenciou, pelo contrário! Eu nunca procurei isso numa cantora. Mas na questão repertório, me desculpe, ela dá de sova nas outras duas. Grande abraço,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Como eu gosto MUITO de Samba, taí uma cantora completa no gênero. Nunca deixou o samba de lado!
E a diferença entre repertórios talvez seja pela entrega. A Beth sempre escolheu bem (às vezes recorria ao Rildo mas ela sempre apitou!), já a Clara... antes do Adelzon, é só analisar o repertório que cantava.

22 de julho de 2009 09:08  
Anonymous Anônimo said...

Assim é se lhe parece.
Não é,Marcelo?
Tá legal,até aceito o argumento,mas fico igualzinho a Zé Ketti(ignorado pelas duas...aí não há argumento...)em OPINIÃO:
"Eu não mudo de opinião"...
Francisco Carlos,fã da MAIOR E MAIS COMPLETA CANTORA DA HISTÓRIA DO SAMBA.A GUERREIRA CLARA NUNES!

22 de julho de 2009 10:48  
Anonymous Anônimo said...

Abraço Chico e a Beth realmente não registrou as duas Velhas-Guardas citadas por você. Fica na paz!

22 de julho de 2009 11:01  
Anonymous Anônimo said...

Esqueci de assinar!

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Desculpe por alguns dos muitos erros.

22 de julho de 2009 11:01  
Anonymous Anônimo said...

Não conhecia esta crítica do Mauro reproduzida pelo senhor Francisco (embora eu tenha quase certeza que ele escreveu "habilita" e não "abilita").

Se este texto for verdadeiro, ficarei bem decepcionado com o crítico, afinal o que faz uma grande intérprete é um conjunto imenso de fatores (entre eles repertório, presença de palco, potência vocal, coerência, constância, valores...)

Dizer que a Beth não pode fazer parte do grupo das grandes cantoras por causa da voz é um argumento muito fraco. É baixo e quase covarde.

Alguém que (simplesmente!!!) introduziu no samba banjo, tantã e repique de mão não merece crédito???

Alguém que descobriu e divulgou um lugar chamado "Cacique de Ramos" não é nada???

Repito: podem ser feitas várias restrições à potência vocal da Beth, mas isso não diminui em nada a sua importância na música brasileira...

22 de julho de 2009 13:00  
Anonymous Anônimo said...

BRAVO ANÔNIMO DAS 13:00! Abraços,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

22 de julho de 2009 14:18  
Anonymous Anônimo said...

Engraçado, João Gilberto é endeusado mundialmente e não tem voz, não tem simpatia, não tem...
BASTA O VIOLÃO.
Por que Beth precisa ter TUDO. O que ela tem já me basta: caráter, bom gosto, presença de palco, magia para descobrir E LANÇAR coisa nova e boa, voz muitíssimo agradável e REPERTÓRIO COERENTE E BELÍSSIMO. Não sinto falta de nada.
Que bom!

22 de julho de 2009 15:42  
Anonymous Denilson said...

Oi, Marcelo e Francisco

Essa discussão sobre as duas musas do samba não vai chegar nunca a uma conclusão.

As duas são maravilhosas, cada uma com seu estilo, seu repertório e sua potência vocal.

Marcelo, o cd já foi pelos correios. Veja se chegou aí.

abração a todos,
Denilson

22 de julho de 2009 17:10  
Anonymous léo said...

INDEPENDENTE DA IMPORTÂNCIA QUE CLARA E BETH TIVERAM PARA O SAMBA, A PRIMEIRA FOI UMA DAS GRANDES CANTORAS BRASILEIRAS; A SEGUNDA, GRANDE REPÓRTER DO SAMBA, MAS UMA CANTORA ABSOLUTAMENTE COMUM.

E SELMA FARÁ DO SAMBA UMA PROCISSÃO SAGRADA E PAGÃ PRIMOROSA...VCS VERÃO.

22 de julho de 2009 18:37  
Anonymous Anônimo said...

Se samba tem classificação, Beth É samba de fundo de quintal, samba de carnaval, samba de partideiro, samba da "velha guarda".
Clara foi samba de terreiro, samba da "nova guarda".

Se não tem classificação. AMBAS SÃO SAMBA E DENILSON, PARA VARIAR, TÁ CERTO (ISSO TÁ FICANDO ATÉ CHATO).

22 de julho de 2009 18:57  
Anonymous Anônimo said...

Perdão, Léo. Beth pode ter UMA VOZ COMUM. Cantora comum ? SEM CHANCE.

22 de julho de 2009 19:02  
Anonymous Anônimo said...

Os anos 70 e 80 foram divinos para ambas. Os 90, Clara não pôde participar, Beth continuou divina - apesar da qualidade no todo da MPB ladeira a baixo - e Selma foi uma grande e maravilhosa surpresa.
VIVA AS 3!

22 de julho de 2009 19:27  
Anonymous Anônimo said...

Alô, pessoal: o assunto aqui é o DIVINO Paulo César Pinheiro e a DIVINA Selma Reis. PODE SER ?

Com a licença de Chico Buarque, sobre quem seria A CANTORA do Brasil:
"Eliseth é a nossa cantora mais amada. Voz de mãe, e mãe de todas as cantoras do Brasil".

22 de julho de 2009 19:32  
Anonymous Anônimo said...

GOSTEI. Tinha de ser o Chico mesmo.
Confere, Mauro ?

22 de julho de 2009 20:35  
Anonymous Anônimo said...

Boa 19:02! Para escrever isso é melhor se isentar de determinados comentários. Argumento absolutamente vazio como de muitos que desconhecem ou fingem desconhecer a relevância, importância e a grandeza de uma Beth Carvalho. Enfim, durma-se com um barulho desses.
19:32, quando o disco estiver pronto comentamos sobre ele, sem dúvida nenhuma será um discaço! Paulo César Pinheiro é biscoito fino no samba, da mesma estirpe de um Paulinho da Viola. E sem contar a grande sacada de Selam Reis!

Meu caro amigo Denilson,

Que feliciade a chegada do teu cd! Não teria melhor hora para escutá-lo, estou escrevendo (totalmente relax, efeito dele!) e ao mesmo tempo replicando os desconhecedores acima. Que beleza! Grande voz! Afinado, correto, bom compositor, suingado e o que é melhor não é cópia de NINGUÉM! Minha Missão conseguiu me emocionar (música de Paulo César Pinheiro e João Nogueira, gravado pela saudosa Clara Nunes no lp Clara, de 1981). Muito lindo, Denis! Meus parabéns! Você é um dos caras mais sensatos daqui e a tua escolha de repertório foi mais do que acertada, simplesmente perfeita!
Gostei da segunda faixa que dá nome ao cd, Do mundo, mas a minha predileta é Guardanapos de Papel, pegou altamente pesado (os versos finais coincidem com o que você escreveu pra mim)! Vais longe meu caro!
Alô, Mauro!!! Por favor dê uma analisada no cd do seu fiel leitor e agora, se Deus quiser, mais novo cantor de MPB: Denilson Santos (cd Do Mundo). Ele me pediu segredo, desculpe Denilson, mas não rola! Vale muito a pena! Muito obrigado também pela dedicatória e autógrafo, com certeza ajudará MUITO (mais uma vez referente ao que você escreveu)! Grande abraço e sorte no teu caminhar,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Denilson, tem total razão em relação as duas Rainhas do Samba, mas a minha preferência todos sabem qual é.

22 de julho de 2009 20:37  
Anonymous Anônimo said...

Boa 19:02! Para escrever isso é melhor se isentar de determinados comentários. Argumento absolutamente vazio como de muitos que desconhecem ou fingem desconhecer a relevância, importância e a grandeza de uma Beth Carvalho. Enfim, durma-se com um barulho desses.
19:32, quando o disco estiver pronto comentamos sobre ele, sem dúvida nenhuma será um discaço! Paulo César Pinheiro é biscoito fino no samba, da mesma estirpe de um Paulinho da Viola. E sem contar a grande sacada de Selam Reis!

Meu caro amigo Denilson,

Que feliciade a chegada do teu cd! Não teria melhor hora para escutá-lo, estou escrevendo (totalmente relax, efeito dele!) e ao mesmo tempo replicando os desconhecedores acima. Que beleza! Grande voz! Afinado, correto, bom compositor, suingado e o que é melhor não é cópia de NINGUÉM! Minha Missão conseguiu me emocionar (música de Paulo César Pinheiro e João Nogueira, gravado pela saudosa Clara Nunes no lp Clara, de 1981). Muito lindo, Denis! Meus parabéns! Você é um dos caras mais sensatos daqui e a tua escolha de repertório foi mais do que acertada, simplesmente perfeita!
Gostei da segunda faixa que dá nome ao cd, Do mundo, mas a minha predileta é Guardanapos de Papel, pegou altamente pesado (os versos finais coincidem com o que você escreveu pra mim)! Vais longe meu caro!
Alô, Mauro!!! Por favor dê uma analisada no cd do seu fiel leitor e agora, se Deus quiser, mais novo cantor de MPB: Denilson Santos (cd Do Mundo). Ele me pediu segredo mas não rola! Vale muito a pena! Muito obrigado também pela dedicatória e autógrafo, com certeza ajudará MUITO (mais uma vez referente ao que você escreveu)! Grande abraço e sorte no teu caminhar,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Denilson, tem total razão em relação as duas Rainhas do Samba, mas a minha preferência todos sabem qual é.

22 de julho de 2009 20:38  
Anonymous Anônimo said...

18,57 só esqueceu de comentar que Clara, excelente sambista, transcendeu ao samba gravando canções primorosas valorizadas por sua garganta irrepreensível.
Em termos de voz, Clara só encontra paralelo em Elis, Gal, Nana, estas super cantoras.
Selma, se não exagerar no contralto, poderá fazer uma gravação interessante de um ritmo que em nada remete a ela. E Beth, acostumada ao ritmo, poderá dar uma suavizada na questão. Veremos então.

22 de julho de 2009 20:41  
Anonymous Anônimo said...

Anônimo, Mauro tem mais o que fazer. Está na contracapa do LP "Todo o Sentimento" que Eliseth gravou com o saudoso Rafael Rabello em 1989 pouco tempo antes de morrer - e de acordo com Hermínio Bello de Carvalho foi sua última alegria em vida.
CONFERE!

22 de julho de 2009 20:43  
Anonymous Anônimo said...

Anônimo 20:41h não esqueci nada não, rapaz, tenho todos os CDs de Clara - assim como de Beth (alguns em LPs pois não foram digitalizados) - MAS A "TROVA" aqui é sobre samba.
É a MAIOR ignorância aqui, dentre muitas, classificar Clara de "sambista". SAMBISTA É BETH (A MELHOR, CONCORDO), LECI BRANDÃO, D. IVONE LARA, ALCIONE (quando não cisma em gravar o brega-romântico), TERESA CRISTINA E MUITAS OUTRAS.
Na minha classificação (tenho tanto CD que os classifico) Clara está em CANTORAS e não em SAMBISTAS.
Só procurei opinar dentro da âmago da questão abordada aqui. Mas estás certo sim, Clara cantava de tudo e muito bem, sempre com bom gosto e coerência, MAS DISSE E REPITO, o samba é um gênero tão rico que permitia abordagens diferentes e o que Clara cantava e o que Beth cantava e canta são como o PT e o PSDB - iguais mas diferentes, se és que me entende.
Abraços.

22 de julho de 2009 20:58  
Anonymous Anônimo said...

Marcelo, Denilson, meus comentaristas prediletos aqui. Que história é essa de CD ?
Sou colecionador do tipo viciado e já estou me coçando. "Guardanapos de Papel" é aquela maravilha de versão de Léo Masliah gravada por Milton ?
Denilson, tá só na gaveta ou já dá para comprar ?

22 de julho de 2009 21:06  
Anonymous Anônimo said...

Gosto de ambas, mas devo admitir que em 1978, quando tinha 14 anos de idade e só queria saber de "barulho" - como todo "aborrecente" de juízo - "NOS BOTEQUINS DA VIDA" começou a modelar em minha memória emocional o que era música. Naquela época minha titia Vera não parava de tocar o disco e, enquanto meus primos berravam com a mamãe, eu acabei por entender o que era música com a maravilhosa, irrretocável e eterna "O Mundo é um Moinho". "Entender" Cartola foi bem mais tarde mas sem dúvida a primeira lição foi dada por Beth. Agradeço a ela e a minha Tia Vera, tão viciada e apaixonada por Beth quanto o grande Marcelo aí.
Se hoje ACHO que entendo muito de MPB devo parte desse conhecimento à Beth que, aliás, até hoje continua me ensinando samba.
Sabedoria para "ensinar", atenção para "aprender" e humildade para "reconhecer" e AGRADECER.

22 de julho de 2009 21:41  
Anonymous Anônimo said...

Beleza de texto e de experiência anônimo das 21:41!
E Anônimo das 21:06 é essa mesma! O nosso Denilson fez um belo cd de MPB em breve nas melhores casas do ramo. Altamente recomendável! Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

22 de julho de 2009 22:08  
Anonymous Anônimo said...

Se depender da esmagadora maioria aqui o trono da minha Rainha-Madrinha tá muito bem vigiado, conservado, limpo e arrumado.
VIVA BETH, VIVA O SAMBA "DA BETH" E VIVA TUDO O QUE ELA FEZ, FAZ E FARÁ PARA O SAMBA DO BRASIL.

Selma não a deve ter convidado à tôa. Reverência e reconhecimento - além da experiência. Sábia Selma. Aguardo ansioso.

22 de julho de 2009 23:18  
Anonymous Anônimo said...

Dei uma lida nas muitas belezas e bobagens por aqui e faço duas perguntas:
1) Quem é atualmente o maior e mais atuante compositor de samba/pagode do país ?
2) Quem é atualmente o maior e mais atuante cantor de samba/pagode do país ?

Se acertarem (é fato, não é questão de gosto) coincidentemente quem os revelou e os apresentou ao "povão" ? BETH CARVALHO.

Aguardo respostas apesar de serem óbvias demais.

22 de julho de 2009 23:28  
Anonymous Anônimo said...

Clara é uma "SENHORA CANTORA".
Beth é uma sambista, grande estrela, mas limitada no que se refere a voz.
Clara, como dizia Sivuca, "é uma cantora de possibilidade ilimitada" (assistam Clara Especial, musical exibido pela Rede Globo em abril de 1984).

No quesito beleza feminina: Clara dá de goleada.

22 de julho de 2009 23:37  
Anonymous Anônimo said...

"MAIOR E MAIS COMPLETA CANTORA DA HISTÓRIA DO SAMBA" é Beth Carvalho.

Clara é uma DAS MAIORES E MAIS COMPLETAS CANTORAS DA HISTÓRIA DA MPB.

Pequeno conserto para mais um acerto.

Anônimo, o poeta.

22 de julho de 2009 23:40  
Anonymous Anônimo said...

Selma Reis vai arrebentar! E nem precisava toda esse "marketing" não.

22 de julho de 2009 23:41  
Anonymous Anônimo said...

Beth é a maior sambista de todos os tempos, por inúmeras razões. Só não vê quem não quer, basta pesquisar.

Luiz Leite - Belém/PA

23 de julho de 2009 00:09  
Anonymous Anônimo said...

CLARA E ALCIONE, NÃO PODEM SER CHAMADAS DE SAMBISTAS, SÃO DUAS IMPORTANTÍSSIMAS CANTORAS, EM ESPECIAL A ALCIONE, QUE É UMA DAS MELHORES CANTORAS DO MUNDO.
A MELHOR SAMBISTA DE FATO É BETH CARVALHO.

23 de julho de 2009 07:49  
Anonymous Anônimo said...

Escolha muito infeliz da Selma; achei uma falta de respeito, pois todos sabem que Clara não gostava da Beth; Selma poderia ter convidado Beth para outra música não gravda por Clara.

23 de julho de 2009 07:53  
Anonymous Anônimo said...

Beth é a maior sambista de todos os tempos, por inúmeras razões. Só não vê quem não quer, basta pesquisar. (2)

"MAIOR E MAIS COMPLETA CANTORA DA HISTÓRIA DO SAMBA" é Beth Carvalho.
(2)

E esse negócio de sub-classificação é uma das maiores BOBAGENS. Clara, Beth e Alcione são grandes CANTORAS, mas é incomparável o LEGADO e a RELEVÂNCIA de uma Beth Carvalho na história da MPB no comparativo com as outras duas. Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

23 de julho de 2009 09:41  
Anonymous Anônimo said...

Realmente,o legado de Beth é "incomparável"...rs...
Foi Beth quem empunhou a bandeira dos Cultos Afro-Brasileiros e se submeteu a ser taxada de "cantora de macumba"...Né,Marcelo?
Foi Beth quem rompeu com o preconceito de que "mulher cantando samba não vende discos".Né,Marcelo?
Foi Beth quem introduziu nos arranjos dos discos de samba as cordas,refinando os arranjos.Né,Marcelo?
Foi Beth quem primeiro reconheceu o valor dos compositores das Escolas de Samba.Né,Marcelo?
Agora,só uma coisa,Marcelo:
Se Beth tem um trabalho MUITO SUPERIOR ao de Clara,por que ela precisa TANTO recorrer ao repertório deixado por Clara?Por que ela precisa tomar para si FEITOS QUE SÃO,NA VERDADE,DE CLARA NUNES?Por que ela precisava DESMERECER Clara Nunes como desmereceu,mandando a ética pro espaço,naquela malfadada biografia?
Só queria saber o porque...
Da minha parte encerro esta discussão.Até porque EU VOU SEMPRE afirmar que Clara é superior em tudo à Beth e você vai me rebater.Não tem jeito,sou fã.E sou um fã ardoroso da MAIOR CANTORA QUE O SAMBA JÁ CONHECEU.
Abraços.
Francisco Carlos

23 de julho de 2009 10:47  
Anonymous Anônimo said...

Realmente essa barreira de que mulheres não vendiam discos foi quebrada com a Clara. Agora, refinando as Cordas? HAHAHAHA
Sou mais a introdução do repique de mão, banjo e tantan. Questão de gosto meu caro e eu tenho certeza de que se viva fosse já "teria se convertido" aos instrumentos há muito tempo.

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

23 de julho de 2009 11:23  
Anonymous Anônimo said...

É,Marcelo...refinando os arranjos.Sua cantora vive dizendo que antes dela NINGUEM ousava colocar cordas nos arranjos do samba...rs...
Ah!Lembrei de outra coisa!
Um dia,Marília Gabriela perguntou à Beth:
-Beth Carvalho por Beth Carvalho?
Beth respondeu:
-Eu sou filha de Ogun,guerreiro.Sou filha de Yansan,guerreira.Então,me defino como:Beth Cavalho GUERREIRA!
Você já deve ter imaginado as três palavrinhas que me vieram à mente...
Abços.
Francisco Carlos,fã da MAIOR GUERREIRA do Samba.

23 de julho de 2009 11:56  
Anonymous Anônimo said...

Uma mulher que gravou um disco como aquele "No Pagode" não precisava fazer mais nada na vida.

Mas a Beth fez... E muito mais...

Isso acaba com qualquer discussão sobre o valor da BC na música brasileira.

Aliás, o "No Pagode" entra fácil, fácil numa relação dos "100 discos brasileiros que devem ser ouvidos antes de morrer"...

23 de julho de 2009 12:05  
Anonymous Abel said...

Acho que Selma tá na cara do gol e marcar fazendo um disco bacana, do seu jeito, com aquele vozeirão que só ela tem

23 de julho de 2009 13:34  
Anonymous Anônimo said...

O Mauro não publicou e eu não sei porque. Mas antes da Clara tínhamos Roberto Ribeiro, Paulinho e Elza. Esse lance das cordas é pura invencionice, para não ficar por baixo, somente. Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

E ser filha dos orixás não é exclusividade de ninguém.

23 de julho de 2009 14:47  
Blogger Francisco said...

Tá legal,Marcelo...
Assim é se lhe parece.
E subir ao palco,na Bahia,de branco e com arranjos na cabeça tambem não é exclusividade de ninguem...
Coisas de Bethinha...

23 de julho de 2009 15:18  
Anonymous Anônimo said...

Francisco, independente de quem gravou melhor, o tempo e o imprevisto não permitiu que Clara gravasse Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz & Sombrinha e tantos outros compositores gravados/lançados por Beth ... Dúvido que Clara se negaria



Dani Fiti

23 de julho de 2009 18:29  
Anonymous lu velloso said...

Gente, mais chato do que esta conversinha neste post só mesmo o tal do samba- suas musas, e divinas, e rainhas, e estandartes, e repórteres, e passistas, eteceteraetal...ah, que preguiça!

Pensando melhor: todos se merecem!!!

E viva Selma Reis, que tem estilo, garganta e personalidade. Objeto primeiro deste post, salvo engano.

23 de julho de 2009 19:02  
Anonymous LILIANA said...

SELMA QUERIDA,

QUE BOM VE-LA GRAVANDO NOVAMENTE.
PRECISAMOS DE SUA BELISSIMA VOZ.

BEIJOS

LILIANA/SPBEARDITI

23 de julho de 2009 19:21  
Anonymous Anônimo said...

Anônimo das 12:05, agora o entrevero é nosso: "NOS BOTEQUINS DA VIDA" não tem para ninguém.
"Saco de Feijão"; "Olho por Olho"; "Lá vem ela Chorando (Dinheiro não há); "As Moças" e CLARO: "O MUNDO É UM MOINHO".

Só faltou outra pérola: "Vou Festejar" - do disco "De Pé no Chão".

QUER SABER ? "VAMO" BRIGAR NÃO. VAMOS OUVIR A MAIOR DE TODAS (c/ todo o respeito a D.Ivone Lara, que chega bem perto). Clara ? É outra praia, tão linda quanto mas outra praia.

23 de julho de 2009 19:27  
Anonymous Anônimo said...

Sem querer comprar discussão de ninguém: Mas em qualquer roda de samba do Rio Minas ou Bahia que você pedir pra citar a grande cantora de samba do Brasil a resposta será: Clara Nunes.

E sem mais.

23 de julho de 2009 20:11  
Anonymous Anônimo said...

Gente, sem forçar a barra, ok?
Querer cmparar uma cantora do nível de Clara Nunes com Beth Carvalho é demais, não vos parece???
Clara foi uma cantora completa, tinha (vide Gal) um cristal na garganta, extensão vocal, potência, ginga, musicalidade, etc.

Nada contra Beth, que tem um trabalho importante pro samba, mas uma coisa é uma coisa, outra coisa......

E, sambas a parte, espero que desta vez Selma cumpra o CD que está merecendo há tempos.

Saudações!

24 de julho de 2009 10:10  
Anonymous Anônimo said...

Não nos parece! Questão de gosto! Talvez Vossa Senhoria não a tenha descoberto.

24 de julho de 2009 11:11  
Anonymous Anônimo said...

Anônimo das 19h27min (que eu creio ser o Marcelo, de Brasília). Veja porque eu considero o "No Pagode" "O" disco da BC:

1) Abre com "Coisinha do Pai". Não há brasileiro que não conheça esta música. E ela já tocou até em Marte.

2)É o disco do banjo, do tantã e do repique.

3) É o disco da afirmação do pessoal do Cacique (Coisinha, Tem Nada Não, Samba no Quintal, Pedi ao Céu...)

4) Tem Dona Ivone Lara no coro (isso é que é luxo!). E ainda tem música dela!!!

5) Tem participação da VG da Portela (com chamada nominal e tudo!!!)

6) Tem samba de SP (Meu Sexto Sentido) e da Bahia (Dindinha Lua)

7) Fecha com Andança...

8) A produção é do Rildo!

Por isso eu acho que o "No Pagode" é o disco número 1 da BC no quesito registro hitórico. (O número 2 é o "Canta o Samba de SP").

Mas quer saber? Vou parar de escrever e colocar o CD para tocar!!!

24 de julho de 2009 11:43  
Anonymous Anônimo said...

Não sou eu anônimo! Os meus discos preferidos da Beth são: De Pé no chão (78) e Na Fonte (81). O primeiro foi o disco histórico em que ela descobre a rapaziada do Cacique. Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

24 de julho de 2009 14:56  
Anonymous Anônimo said...

Aliás, é bom lembrar a todos, que Beth foi quem mais gravou compositores da Portela (tem até placa), mesmo sendo mangueirense doente. Parabéns a Selma Reis, pela sensibilidade e sucesso pro disco.

Luiz Leite - Belém/PA

24 de julho de 2009 17:29  
Anonymous Anônimo said...

O meu disco preferido de Beth é........ TODOS!

Anônimo que quase infartou quando a EMI relançou o "Andança" este ano. Já recuperado e ouvindo a madrinha. Benção Beth.

24 de julho de 2009 19:56  
Anonymous Anônimo said...

TO ACHANDO TUDO MUITO INTERESSANTE A RESPEITO DESSA RIVALIDADE ENTRE BETH CARVALHO E CLARA NUNES, MAS, EU ACHO AS DUAS O MÁXIMO!!!!

ESPERO QUE VOCÊS QUE ADORAM TANTO UMA, QUANTO A OUTRA, CONSIGAM OUVIR A HOMENAGEM AO GRANDE POETA PAULO CÉSAR PINHEIRO ISENTOS DE QUALQUER PRÉ JULGAMENTO, MAS SIM, OUVIREM COM O CORAÇÃO ABERTO A UMA INTERPRETE QUE JÁ DEMONSTROU A SUA VERSATILIDADE COMO CANTORA E ATRIZ, O QUE É MUITO RARO NO NOSSO PAÍS.

SELMA REIS E PAULO C. PINHEIRO SÓ PODE DAR COISA BOA E ENTRANDO NO SITE DELA VEMOS QUE ESTÁ ACOMPANHADA DE GRANDES MÚSICOS E ARRANJADORES.

SELMA REIS ESTÁ DANDO A OPORTUNIDADE DE A OUVIRMOS COM BETH, DIOGO E NOS LEVAR AO MUNDO DA POESIA DESSE GRANDE ÍCONE DA NOSSA MÚSICA.

AGUARDO COM MUITA CURIOSIDADE E ALEGRIA ESSE CD QUE JÁ TRAZ EM SUA TRAJETÓRIA A ALEGRIA DO DEBATE SOBRE O BOM, MUITO BOM E BOM DEMAIS!

ABRAÇOS À TODOS.

25 de julho de 2009 00:56  
Anonymous Paulo said...

Beth gravou vários compositores da Portela, mas vale lembrar que Clara também gravou, poderia ter gravado mais se ainda estivesse entre nós. Oque também vale lembrar que Clara foi e ainda é uma cantora completa que gravou vários gêneros equanto Beth Carvalho levanta somente a bandeira do samba, e de uns anos pra cá só vem fazendo regravações dos sucessos dos outros é só assistir o DVD de sambas da Bahia. Mas demora pra ela chegar ao patamar de Clara como cantora, é uma grande sambista isso é fato. Mas demora pra ser uma grande cantora como foi Clara e tantas outras. Desafina horrores, fora que sua voz hoje em dia está por um fio!

30 de julho de 2009 00:50  

Postar um comentário

<< Home