3 de julho de 2009

Eros segue receita pop italiana em 'Ali e Radici'

Resenha de CD
Título: Ali e Radici
Artista: Eros Ramazzotti
Gravadora: Sony Music
Cotação: * * 1/2

Para o bem ou para o mal, o som de Eros Ramazzotti é uma das mais perfeitas traduções do pop italiano da atualidade. Ali e Radici - o 11º álbum de estúdio do cantor e compositor - já faz grande sucesso na Europa quando chega ao Brasil em edição da Sony Music. O repertório autoral é formado por músicas compostas por Eros com seus fiéis parceiros Adelio Cogliati e Claudio Guidetti. Este também assina a produção ao lado do artista. E ela - a produção - segue à risca a receita de Eros: pop enraizado nas tradições da canção italiana (sentimental como a brasileira), porém turbinado com elementos de rock e eletrônica. A ótima recepção obtida pela faixa Parla con me ratifica a aceitação popular do trabalho do artista. É a esse público que se destinam temas como Il Cammino (com guitarra de acento roqueiro) e L'Orizzonte (de tom mais orquestral). Ali e Radici não é ruim, mas tampouco consegue ir além da fórmula comercial já aprovada e já banalizada. Soa como mais do mesmo...

3 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Para o bem ou para o mal, o som de Eros Ramazzotti é uma das mais perfeitas traduções do pop italiano da atualidade. Ali e Radici - o 11º álbum de estúdio do cantor e compositor - já faz grande sucesso na Europa quando chega ao Brasil em edição da Sony Music. O repertório autoral é formado por músicas compostas por Eros com seus fiéis parceiros Adelio Cogliati e Claudio Guidetti. Este também assina a produção ao lado do artista. E ela - a produção - segue à risca a receita de Eros: pop enraizado nas tradições da canção italiana (sentimental como a brasileira), porém turbinado com elementos de rock e eletrônica. A ótima recepção obtida pela faixa Parla con me ratifica a aceitação popular do trabalho do artista. É a esse público que se destinam temas como Il Cammino (com guitarra de acento roqueiro) e L'Orizzonte (de tom mais orquestral). Ali e Radici não é ruim, mas tampouco consegue ir além da fórmula comercial já aprovada e já banalizada. Soa como mais do mesmo...

3 de julho de 2009 20:40  
Anonymous Anônimo said...

Pra mim esse é um dos melhores albuns de Eros. Maravilhoso. Sou fã dele e a qualidade desse album é incrível, acho que ele consegue inovar mas mantendo o estilo dele, sem ter que parecer diferente pra fazer um novo trabalho. Quero muito que ele venha ao Brasil com essa turne. Quem gosta dele e de música italiana, o álbum é super recomendado.

4 de julho de 2009 13:47  
Anonymous Anônimo said...

eros ramazzotti e um grande artista com grandes musica quero que continua assim para bem dos fas como bao pessoa que e ele italiano ele e frances ele e do mundo que eu adoro forca marco eros ramazzotti es o melhor no mundo da musica parabems

5 de fevereiro de 2010 18:59  

Postar um comentário

<< Home