2 de julho de 2009

Alcione saúda amiga Clara em 'Sem Companhia'

Prêmio da Música Brasileira - 22ª Edição
Rio de Janeiro (RJ) - De todos os intérpretes arregimentados para o tributo a Clara Nunes (1942 - 1983) prestado pelo Prêmio da Música Brasileira, Alcione foi a que teve relação mais afetuosa com Clara. Daí o significado especial do número. Com sua divisão particular, a Marrom reviveu Sem Companhia, música romântica que se tornou um dos sucessos do álbum Brasil Mestiço (1980) ao ser propagada na trilha sonora da novela Coração Alado. 10!

9 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Prêmio da Música Brasileira - 22ª Edição
Rio de Janeiro (RJ) - De todos os intérpretes arregimentados para o tributo a Clara Nunes (1942 - 1983) prestado pelo Prêmio da Música Brasileira, Alcione foi a que teve relação mais afetuosa com Clara. Daí o significado especial do número. Com sua divisão particular, a Marrom reviveu Sem Companhia, música romântica que se tornou um dos sucessos do álbum Brasil Mestiço (1980) ao ser propagada na trilha sonora da novela Coração Alado. 10!

2 de julho de 2009 10:20  
Anonymous Anônimo said...

Como citei anteriormente, acho o Claridade um dos grandes discos da carreira da Alcione. Mas não gosto de Sem Companhia. Ela manda muito melhor em outras. Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

2 de julho de 2009 10:52  
Blogger Joelma Linhares said...

Clara Nunes estava entre os jurados que classificaram Alcione no primeiro concurso de calouros que Marrom participou no Rio de Janeiro, chamado Sendas do Sucesso, na Tv Excelsor. Se tornaram amigas logo em seguida. E muito amigas. Não foi por acaso que Alcione foi escolhida para continuar o projeto de homenagens às escolas de Samba que Clara começara. Era certo que seria uma apresentação inesquecível!

2 de julho de 2009 11:11  
Anonymous Anônimo said...

Verdade Joelma. E Alcione gravou muito bem alguns sambas como: Imperatriz Leopoldinense (Nosso nome resistência, 1987), União da Ilha do Governador (Ouro e Cobre, 1988), Mocidade Independente que se tornou um segundo hino na escola da Vila Vintém (Fruto e Raíz, 1986),....
Tinha de ser ela mesmo!

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

2 de julho de 2009 11:22  
Blogger Claudinha Paixão said...

Clara Nunes marcou a minha infância,por ser a cantora predileta da minha mãe e essa música "Sem companhia",
em particular,eu já cantava aos 10 anos de idade,nas aulas de violão particulares que tinha.
Amo as duas divas:Clarinha e Marrom!!!

2 de julho de 2009 11:27  
Anonymous Vagner - Lapa said...

Essa música é de doer. Gosto mais da interpretação da Alcione do que a da Clara, acho mais densa, e não gosto da gravação das duas juntas, acho que a emoção atrapalhou Alcione no disco Clara com vida, em vida... alguma coisa assim.

2 de julho de 2009 12:40  
Anonymous Anônimo said...

Alcione quando escapa das músicas bregas e de baixo nível consegue ser uma verdadeira intérprete. Ela ainda nos deve um cd de ESTÚDIO com repertório de qualidade. Um Johnny Alf, um Ary, um Edu Lobo, por aí...

2 de julho de 2009 19:46  
Anonymous Anônimo said...

"SEM COMPANHIA" É UMA DAS DEZ MELHORES DA DÉCADA DE 70. NÃO É POUCA COISA NÃO.

2 de julho de 2009 20:30  
Anonymous Anônimo said...

ESSA MÚSICA É LINDA COM AMBAS, MAS AO CONTRÁRIO DO OUTRO LEITOR, PREFIRO JUSTAMENTE A VERSÃO EM QUE ELAS CANTAM JUNTAS.

3 de julho de 2009 13:45  

Postar um comentário

<< Home