16 de junho de 2009

Selma grava CD com obra e inédita de Pinheiro

A partir da próxima quinta-feira, 18 de junho de 2009, Selma Reis vai conciliar a agenda de produção da novela Caminho das Índias - em cujo elenco ingressou recentemente no papel de uma indiana - com a gravação de CD dedicado à obra de Paulo César Pinheiro. A cantora (acima em foto de Marcelo Faustini) entra em estúdio com algumas inéditas do compositor na manga. Entre elas, há Passatempo, que tem música e letra assinadas somente por Pinheiro. Contudo, o repertório inclui basicamente regravações da obra do parceiro de Sueli Costa em Cordilheira - música, aliás, garantida na seleção ao lado de Minha Missão (parceria com João Nogueira), Tô Voltando (com Maurício Tapajós) e Vou Deitar e Rolar (Quaquaraquaqua), samba da lavra de Pinheiro com Baden Powell. A própria Selma Reis comanda a produção do disco, que a traz de volta ao universo da MPB após dois álbuns de cunho sacro. A gravação do álbum estava programada para 2008, mas atrasou.

32 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

A partir da próxima quinta-feira, 18 de junho de 2009, Selma Reis vai conciliar a agenda de produção da novela Caminho das Índias - em cujo elenco ingressou recentemente no papel de uma indiana - com a gravação de CD dedicado à obra de Paulo César Pinheiro. A cantora (acima em foto de Marcelo Faustini) entra em estúdio com algumas inéditas do compositor na manga. Entre elas, há Passatempo, que tem música e letra assinadas somente por Pinheiro. Contudo, o repertório inclui basicamente regravações da obra do parceiro de Sueli Costa em Cordilheira - música, aliás, garantida na seleção ao lado de Minha Missão (parceria com João Nogueira), Tô Voltando (com Maurício Tapajós) e Vou Deitar e Rolar (Quaquaraquaquá), samba da lavra de Pinheiro com Baden Powell. A própria Selma Reis comanda a produção do disco, que a traz de volta ao universo da MPB após dois álbuns de cunho sacro.

16 de junho de 2009 09:27  
Blogger Ju Oliveira said...

PCP merece mais gravações de sua obra, mas sei não... Acho que, na voz da Selma, as canções dele perderão todo o balanço.

Aliás: o livro "A Letra Brasileira de Paulo Cesar Pinheiro" recém-lançado é ótimo.

16 de junho de 2009 10:53  
Anonymous Dirce said...

Ufa, ainda bem! Esse negócio de música sacra dá uma zica... Afunda a carreira de qualquer um.

Já PCP é breve para o sucesso.

16 de junho de 2009 10:53  
Anonymous Anônimo said...

Selma Reis e Pinheiro têm talento de sobra. Deve sair um disco excelente. Mais um neste ano que promete.

Luiz Leite - Belém/PA

16 de junho de 2009 11:26  
Anonymous leo said...

O repertório é muito bom, PCP é excelente, Selma tem seu valor...só spero que ela não tranforme tudo isso numa récita barroca.

16 de junho de 2009 11:36  
Anonymous Anônimo said...

Ia ser um álbum duplo e já estaria gravado, agora vem a notícia que ela ainda vai entrar em estúdio??? Estranho...

16 de junho de 2009 11:47  
Anonymous Anônimo said...

Velho arvoredo. Por favor!!!!!

16 de junho de 2009 13:18  
Anonymous Anônimo said...

Regravações sem sentido como Cordilheiras e Tô Voltando irretocáveis na voz de Simone do antológico Pedaços-79...poderia ter garimpado obras que não foram gravadas e executadas `a exaustão!!!

16 de junho de 2009 16:40  
Anonymous Anônimo said...

Na bela voz e timbre único de Selma se até as escorregadas bregas e apelações sacras eu perdôo que dirá Paulo César Pinheiro. BENVINDA E AGUARDO ANSIOSO.

16 de junho de 2009 18:49  
Anonymous Anônimo said...

QUE NOTÍCIA DA PORRA! VALEU MAURO.
ADORO SELMA REIS E JÁ TAVA VIRANDO PADRE OU FREI FRANCISCANO DEVIDO A SEUS ÚLTIMOS TRABALHOS.
Selma Reis e o nosso PCP é tudo de bom. Uma bela voz a serviço de um dos maiores compositores-letristas da MPB.
PS: peço aos mais afoitos que não comecem com comparações sem cabimento. Uma gravação sublime não precisa rebaixar outra tão sublime quanto. Devíamos agradecer ter neste país talentos múltiplos que nos propiciam audições várias.

16 de junho de 2009 19:10  
Anonymous Anônimo said...

FINALMENTE! Só desejo sorte a essa grande voz há tempos sem nos presentear com um belo CD como este. "Antes tarde do que nunca".

16 de junho de 2009 19:16  
Anonymous Anônimo said...

Músicas tão belas que merecem sempre e sempre serem regravadas - desde que o ou a intérprete as mereçam. E Selma Reis merece!

16 de junho de 2009 20:12  
Anonymous Anônimo said...

Cacilda... eu acho que vou montar uma tenda de búzios ou coisa parecida. Citei ontem mesmo Jane Duboc e Selma Reis como duas belas vozes que já haviam escorregado no brega.
QUE NOTÍCIA BOA SABER QUE ESSA BAITA VOZ VAI GRAVAR - OU REGRAVAR (TÔ NEM AÍ) - REPERTÓRIO TÃO SUBLIME.
Acho que vou atender aos domingos em domicílio. Coisa do tipo "trago seu artista preferido de volta".
Depois eu dou o endereço.
Abraços aos futuros clientes. Fui!

16 de junho de 2009 20:16  
Anonymous Anônimo said...

Que bom que Selma Reis largou o noviciado. A MPB agradece.

16 de junho de 2009 20:36  
Anonymous Anônimo said...

Posso estar enganado mas vai ser a 2ª gravação da obra-prima "Cordilheiras". Só existia a bela gravação de Simone. Que bom ter essa "pérola" nessa voz.

16 de junho de 2009 20:44  
Anonymous Anônimo said...

Valeu Mauro. Que bom saber que minha ídola aí vai voltar a gravar grandes músicas. Brigadú mesmo!

16 de junho de 2009 20:50  
Anonymous Anônimo said...

Anônimo de "Velho Arvoredo", entendo sua súplica mas em se tratando de Paulo César Pinheiro sempre vai faltar alguma pérola.

16 de junho de 2009 21:20  
Anonymous sul said...

Que Selma consiga a leveza e descontração que algumas canções deste repertório requerem.
Selma tende a grandiloquência, ao barroco, e assim se torna monocórdia, desinteressante, uma monja da canção.

16 de junho de 2009 22:50  
Anonymous Anônimo said...

Cordilheiras na voz de Selma pode descambar pala o melodramático...a única gravacnao de Simone é perfeita e Selma pode acertar se nnao exagerar...

17 de junho de 2009 07:15  
Anonymous Anônimo said...

Gente, imagina Cordilheira na voz de Selma. Pode virar as cataratas de Iguaçu.

Bom não esquecer que Tô Voltando é um belo samba descontraído, leve, feliz. Embora remeta à anistia não é para ser cantado na penumbra tampouco na catedral.

Vou conferir este lance da Selma

17 de junho de 2009 08:37  
Anonymous Anônimo said...

Essa mulher faz o que quer com essa voz. ELA PODE!

17 de junho de 2009 19:30  
Anonymous Anônimo said...

Mano Freire disse

Taí, basta ouvir lá atrás Sede dos Marujos com ela, pra entender o diferencial que essa senhora cantora faz. Muito profissional. E o melhor que não se mete a cult e nem vive feito arroz de festa como a maioria da cantoras que circulam por aqui. Por isso bem que Mauro devia criar uma quadro Por onde andará... e achar, por exemplo, Diana Pequeno que também faz o diferente.

17 de junho de 2009 23:55  
Blogger Jorge Reis said...

Sou fã incondicional, passional ou melhor tipo aqueles que lambem todo o mel da abelha rainha.
Embora de vez em quando se torne over...
Torço para que dê tudo certo.
A canção cordilheira alem da bela gravação de Simone também ja foi cantada por Zélia Duncan.
Boa Sorte Selma!!!
Viu Mauro quanta gente veio ver, quero dizer comentar, lembrando o nosso querido Gil.
Esqueça Vanessa Camargo.

18 de junho de 2009 21:39  
Anonymous Anônimo said...

Dá-lhe Jorge!

18 de junho de 2009 21:49  
Anonymous Anônimo said...

Se é questão de torcida, ela só faz aumentar. Como é bom ver posts de bom gosto numa sequência irrepreensível. Parabéns, Mauro.

18 de junho de 2009 21:55  
Anonymous Anônimo said...

Cordilheiras pode ter sido cantada mas nunca houve uma regravação...É uma das mais belas músicas e poesia da MPB e o arranjo original e gravação de Simone na época da ditadura são impactantes...até hoje não sei como não foi censurada na época!!! O final da gravação com arranjo de banda militar é de arrepiar...será que não estamos em outro momento para regravar isso????Não tem outra conotação a não ser a repressão militar e já magistralmente gravada.

19 de junho de 2009 09:30  
Anonymous Anônimo said...

Infelizmente a Selma Reis não deu certo.Os discos são irregulares,dispensáveis.Que pena!
Seus discos não acrescentaram nada na MPB.Sua voz lírica e muito estranha.Meu respeito Selma,mas é o que sinto.Tenho quer ser correto com meus sentimentos.Até pra falar na novela ela imposta a voz.É muito estranho...

20 de junho de 2009 17:53  
Anonymous Anônimo said...

Discordo em gênero, número e grau. Seu CD "Todo Sentimento" já mostrou o que essa voz "impostada" é capaz de fazer: cantar de A a Z, incluindo K, Y e W.
CANTA MUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUITO.

20 de junho de 2009 21:37  
Anonymous Anônimo said...

O que é "dar certo" ? Vender muito tipo Ivete Sangalo, inventar muito tipo Caetano Veloso, gravar um disco atrás do outro tipo Bethânia ou gravar 1 disco por década tipo Chico Buarque ?
Tirando Ivete, claro, adoro os outros, mas acho que não tem regra nem pode-se julgar um artista ainda vivo e com muito a produzir.

20 de junho de 2009 22:02  
Anonymous Anônimo said...

Ao anônimo dissonante aqui, o que afirma que Selma Reis "não deu certo" eu tenho só uma pergunta: quando leio a afirmação de que "nenhum de seus discos acrescentaram nada À MPB" gostaria de que ele citasse - vou ser bonzinho - 5 discos do finalzinho dos anos 80 para cá que tenham "acrescentado" alguma coisa à MPB. Não estou querendo discos bons ou até maravilhosos mas SIM HISTÓRICOS - ao meu ver isso é acrescentar algo de novo à qualquer coisa.
Pode ser ?

PS: eu vou até ajudar porque conheço 1: "Catavento e Girassol" de Leila Pinheiro cantando e trazendo ao público o magistral Guinga (Aldir não precisou ser apresentado).

No aguardo, anônimo. Abraços.

21 de junho de 2009 21:30  
Anonymous Anônimo said...

anônino das 21:30: ARRASOU!
Também aguardo a "lista".

22 de junho de 2009 18:56  
Anonymous Anônimo said...

Tempo Esgotado! Viva Selma Reis. Quem é ? O anônimo do "questionário".

24 de junho de 2009 21:37  

Postar um comentário

<< Home