28 de junho de 2009

Coletânea dupla dimensiona a obra de Santana

Resenha de CD
Título: Multi
Dimensional Warrior
Artista: Santana
Gravadora: Sony Music
Cotação: * * * 1/2

Lançada no exterior em outubro de 2008, a coletânea dupla Multi Dimensional Warrior chega ao mercado nacional neste mês de junho de 2009, via Sony Music, com 30 gravações da obra de Santana. Não se trata de compilação que prioriza hits. Tanto que Oye como Va - o eletrificado cover do tema de Tito Puente que projetou o guitarrista em 1970 - e Smooth nem figuram na seleção. O diferencial da coletânea é ter sido produzida pelo artista. Foi o próprio Santana que escolheu os 30 fonogramas que, no entender do guitarrista, dão a apropriada dimensão alcançada por sua música nas últimas quatro décadas. O CD 1 apresenta 16 faixas cantadas (com reprodução das letras no encarte). Entre elas, Spirit, Brotherhood e Right Now. Já o CD 2, instrumental, enfatiza as incursões de Santana pelos ritmos latinos através de gravações virtuosas como a de Sampa Pa Ti, feita originalmente em 1970. Aliás, a compilação expõe o ano e a origem das 30 faixas. No todo, Multi Dimensional Warrior é boa introdução para quem quer se inteirar do som deste músico que transita pelo rock, pelo blues e pela música latino-americana.

2 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Lançada no exterior em outubro de 2008, a coletânea dupla Multi Dimensional Warrior chega ao mercado nacional neste mês de junho de 2009, via Sony Music, com 30 gravações da obra de Santana. Não se trata de compilação que prioriza hits. Tanto que Oye como Va - o eletrificado cover do tema de Tito Puente que projetou o guitarrista em 1970 - e Smooth nem figuram na seleção. O diferencial da coletânea é ter sido produzida pelo artista. Foi o próprio Santana que escolheu os 30 fonogramas que, no entender do guitarrista, dão a apropriada dimensão alcançada por sua música nas últimas quatro décadas. O CD 1 apresenta 16 faixas cantadas (com reprodução das letras no encarte). Entre elas, Spirit, Brotherhood e Right Now. Já o CD 2, instrumental, enfatiza as incursões de Santana pelos ritmos latinos através de gravações virtuosas como a de Sampa Pa Ti, feita originalmente em 1970. Aliás, a compilação expõe o ano e a origem das 30 faixas. No todo, Multi Dimensional Warrior é boa introdução para quem quer se inteirar do som deste músico que transita pelo rock, pelo blues e pela música latino-americana.

28 de junho de 2009 12:35  
Anonymous Anônimo said...

Difícil "dimensionar" Santana. Passeia do JAZZ tradicional ao POP descartável. Nem saberia dizer do que gosto mais ou menos. A guitarra é que tá garantida.

29 de junho de 2009 20:36  

Postar um comentário

<< Home