30 de abril de 2009

Ná lança disco com os 'balangandãs' de Carmen

Ná Ozzetti lança CD (foto) com o registro de estúdio do show em que aborda o repertório de Carmen Miranda (1909-1955). Intitulado Balangandãs e editado pela gravadora MCD, o disco foi gravado em janeiro de 2009. O repertório traz 15 músicas extraídas do roteiro do show Ná Ozzetti Canta Carmen Miranda, que, após estrear em 17 de julho de 2008, em Curitiba (PR), já passou por capitais como Rio de Janeiro e São Paulo (clique aqui para ler a resenha da estreia carioca). Eis as músicas do disco e seus autores:
1. Imperador do Samba (Waldemar Silva, 1937)
2. Camisa Listrada (Assis Valente, 1937)
3. Tic Tac do meu Coração (Walfrido Silva e Alcyr Pires Vermelho,
1935)
4. Disseram que Eu Voltei Americanizada (Luiz Peixoto e Vicente
Paiva, 1940)
5. Touradas em Madrid (João de Barro e Alberto Ribeiro, 1938)
6. ...E o Mundo Não se Acabou (Assis Valente, 1938)
7. Ao Voltar do Samba (Synval Silva, 1934)
8. Na Batucada da Vida (Ary Barroso e Luiz Peixoto, 1934)
9. Diz que Tem (Vicente Paiva e Aníbal Cruz, 1940)
10. A Preta do Acarajé (Dorival Caymmi, 1939)
11. Recenseamento (Assis Valente, 1940)
12. O Samba e o Tango (Amado Régis, 1937)
13. Tico-Tico no Fubá (Zequinha de Abreu, 1935)
14. Chattanooga Choo-Choo (Harry Warren, M. Gordon e Aloysio
de Oliveira, 1942)
15 Adeus Batucada (Synval Silva, 1935)

22 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Ná Ozzetti lança CD (foto) com o registro de estúdio do show em que aborda o repertório de Carmen Miranda (1909-1955). Intitulado Balangandãs e editado pela gravadora MCD, o disco foi gravado em janeiro de 2009. O repertório traz 15 músicas extraídas do roteiro do show Ná Ozzetti Canta Carmen Miranda, que, após estrear em 17 de julho de 2008, em Curitiba (PR), já passou por capitais como Rio de Janeiro e São Paulo (clique aqui para ler a resenha da estreia carioca). Eis as músicas do disco e seus autores:

1. Imperador do Samba (Waldemar Silva, 1937)
2. Camisa Listrada (Assis Valente, 1937)
3. Tic Tac do meu Coração (Walfrido Silva e Alcyr Pires Vermelho, 1935)
4. Disseram que Eu Voltei Americanizada (Luiz Peixoto e Vicente Paiva, 1940)
5. Touradas em Madrid (João de Barro e Alberto Ribeiro, 1938)
6. ...E o Mundo Não se Acabou (Assis Valente, 1938)
7. Ao Voltar do Samba (Synval Silva, 1934)
8. Na Batucada da Vida (Ary Barroso e Luiz Peixoto, 1934)
9. Diz que Tem (Vicente Paiva e Aníbal Cruz, 1940)
10. A Preta do Acarajé (Dorival Caymmi, 1939)
11. Recenseamento (Assis Valente, 1940)
12. O Samba e o Tango (Amado Régis, 1937)
13. Tico-Tico no Fubá (Zequinha de Abreu, 1935)
14. Chattanooga Choo-Choo (Harry Warren, M. Gordon e Aloysio de Oliveira, 1942)
15 Adeus Batucada (Synval Silva, 1935)

30 de abril de 2009 20:52  
Anonymous Anônimo said...

BOM DEMAIS!

30 de abril de 2009 20:54  
Anonymous Anônimo said...

No show ela cantava BONECA DE PICHE no bis e mostrava porque é a melhor cantora do Brasil e fazendo o que queria com a voz rara que ela tem !

30 de abril de 2009 20:56  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, queremos resenha tá ?

Ná Ozzetti não merece parcimônia e esse album já é o segundo melhor lançamento do ano perdendo só pro de Dolores Duran,claro !

30 de abril de 2009 20:59  
Anonymous Anônimo said...

Oba, Oba, Oba. Que bom ter Ná de novo em meus ouvidos. Viva a boa música descompromissada com concorrência, gravadora, fofoquinhas... MÚSICA POR MÚSICA.
JÁ COMPREI NA SARAIVA TAMBÉM. Obrigado ao anônimo que divulgou.

30 de abril de 2009 21:21  
Anonymous Anônimo said...

De rara não tem só voz não. Tem muito mais coisa.

30 de abril de 2009 21:32  
Anonymous Anônimo said...

Sou carioca mas não gosto do Rio e MUITO MENOS DE SÃO PAULO. Meu negócio é Minas Gerais.
Mas Ná me faz rever conceitos ou "pré-conceitos". No momento: viva São Paulo!

30 de abril de 2009 21:38  
Anonymous Anônimo said...

Nossa, que notícia maravilhosa, Ná é um primor, em voz, em repertório, uma grande artista, mas convenhamos, essa capa tá muito feia, não podia ser mais óbvia, e esse desenho, meu Deus do céu, o jeito é fechar os olhos e somente ouvi-la com prazer ou então ver seus belos olhos ao vivo mesmo...

1 de maio de 2009 01:42  
Anonymous Anônimo said...

Uma pena que a arrebatadora versão à capela de Boneca de Piche não tenha entrado no disco.
Ná sozinha fazia a Boneca e o seu interlocutor masculino, uma graça que o público aplaudiu de pé.
Lamentável, também, a ausência de Tá-hi, marchinha que fazia o teatro vir abaixo com a cantora.
De qualquer, forma, é um lançamento que eixa qualquer discoteca mais elegante.

1 de maio de 2009 08:24  
Anonymous Anônimo said...

Ná Ozzetti é absolutamente divina. Inquestionavelmente uma das 5 melhores cantoras brasileiras, tem uma voz lindíssima, canto perfeito, emoção lapidada, excelente repertório, uma figura de DIVA. Pena que nunca tenha se tornado conhecida nacionalmente.

Doug

1 de maio de 2009 14:15  
Anonymous Diogo ! said...

Sucesso de crítica e publico, esse show é daqueles que merece realmente um registro em DVD.

Lamentavel mesmo a não inclusão de " Boneca de Piche " onde Ná mostrava todos (?) seus recursos vocais. Tomou de Jussara Silveira o posto de maior cantora do Brasil!

PS: O CD sai pela MCD mas é Biscoito Fino ... rsrs

1 de maio de 2009 14:22  
Anonymous Anônimo said...

Mauro esse disco,junto com Confete e Sepentina da diva Maria Alcina,são os melhores do ano.Parabéns Ná.

1 de maio de 2009 14:37  
Anonymous Anônimo said...

Viva o Balangandãs de Ná! Vou garantir o meu assim que chegar às lojas. Mas pena que faltou a deliciosa Ta-hí (Pra Você Gostar de mim).

Flávio

1 de maio de 2009 14:48  
Anonymous Anônimo said...

muito bom

1 de maio de 2009 20:20  
Anonymous Anônimo said...

Uma das melhores notícias do ano!

1 de maio de 2009 20:32  
Anonymous Anônimo said...

Do show, saíram as músicas Ta-hí, Boneca de Piche e Fon-fon. Ná já tinha gravado Adeus batucada e Na batucada da vida, que ela interpreta magistralmente. Imagino o impasse ao eleger as músicas do disco, e de qualquer forma lamentaríamos a ausência de qualquer uma delas. Deixa o disco chegar às lojas, conhecendo a artista que a Ná é, sendo um trabalho coletivo com aqueles músicos espetaculares, será dificil discordarmos das escolhas.

2 de maio de 2009 01:17  
Anonymous Anônimo said...

Formula repetitiva na carreira de Ná são as releituras.Mas ela esta certa,tem voz peculiar e estranha o bastante para fazer o diferencial,além de cantar muito bem.Fora que o repertório antigo e consagrado é muito mais rico.E os críticos obviamente vão adorar.

2 de maio de 2009 11:00  
Blogger Flávia C. said...

Que delícia!!!

2 de maio de 2009 19:22  
Anonymous Anônimo said...

Viva Ná! Muito sucesso para ela. CD maravilhoso, cantora maravilhosa!

2 de maio de 2009 20:36  
Anonymous Thais Matarazzo said...

A Ná Ozetti é fantástica! Assisti duas vezes as apresentações que ela fez no teatro FECAP, aqui em São Paulo, show em homenagem a Carmen Miranda, no início de 2009. Ná Ozetti é uma das pérolas que ainda temos na música brasileira. Sucesso sempre! Um abraço.

6 de maio de 2009 14:28  
Blogger Flávia C. said...

Que dia sai o disco?
Vai ter resenha, né??? =)

13 de maio de 2009 10:45  
Anonymous Clau said...

A apresentação aqui em Brasilia foi espetacular, assitiria milhões de vezes, o CD deve seguir a mesma linha, aliás tudo que Ná Ozzetti canta fica extraordinariamente perfeito! Parabens!!!!

18 de maio de 2009 14:36  

Postar um comentário

<< Home