24 de abril de 2009

Disco põe guitarra de Biglione no tom de Jobim

Nascido em 1958, ano em que João Gilberto gravou e propagou em disco a tal batida diferente que daria forma ao som que veio ser reconhecido como Bossa Nova, o guitarrista Victor Biglione aborda a obra do mais genial compositor da tal bossa, Antonio Carlos Jobim (1927 - 1994), em seu álbum Uma Guitarra no Tom, lançado esta semana pela gravadora Delira Música. Entre o jazz e o blues, Biglione enfileira clássicos como Vivo Sonhando, Só Danço Samba, Água de Beber, Fotografia e Lígia. Acompanhado pelo baixista Sérgio Barrozo e o baterista André Tandeta, Biglione dá também sua visão de temas pouco conhecidos da obra de Jobim, casos de Mojave e Look to the Sky - ambos, aliás, lançados pelo Maestro Soberano em 1967 no álbum Wave. Em superlativo texto publicado na contracapa do CD, arranjado e produzido por Biglione (a produção é dividida com Daniel Cheese), Roberto Menescal define Uma Guitarra no Tom como incrível: "é uma faculdade de música e interpretação!".

3 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Nascido em 1958, ano em que João Gilberto gravou e propagou em disco a tal batida diferente que daria forma ao som que veio ser reconhecido como Bossa Nova, o guitarrista Victor Biglione aborda a obra do mais genial compositor da tal bossa, Antonio Carlos Jobim (1927 - 1994), em seu álbum Uma Guitarra no Tom, lançado esta semana pela gravadora Delira Música. Entre o jazz e o blues, Biglione toca clássicos como Vivo Sonhando, Só Danço Samba, Água de Beber, Fotografia e Lígia. Acompanhado pelo baixista Sérgio Barrozo e o baterista André Tandeta, Biglione dá também sua visão de temas pouco conhecidos da obra de Jobim, casos de Mojave e Look to the Sky - ambos, aliás, lançados pelo Maestro Soberano em 1967 no álbum Wave. Em superlativo texto publicado na contracapa do CD, arranjado e produzido por Biglione (a produção é dividida com Daniel Cheese), Roberto Menescal define Uma Guitarra no Tom como incrível: "é uma faculdade de música e interpretação!".

24 de abril de 2009 18:05  
Anonymous Anônimo said...

Emanuel Andrade disse..

Victor Biglione é uma grande músico, um guitarrista que circula por todos os estilos sem medo de errar. Pena que musica instrumental é um luxo pra um pais cujo ouvido musical é pobre, em sua maior extensão e expressão. Dominado por uma gente sem critividade que todo dia invade as rádios populares.

24 de abril de 2009 21:07  
Anonymous Anônimo said...

Uma bela guitarra a serviço de um belo piano. VAI DAR SAMBA - OU BOSSA.

24 de abril de 2009 21:15  

Postar um comentário

<< Home