27 de abril de 2009

Bethânia vai lançar dois álbuns ainda em 2009

A informação não é oficial, porém é certo que Maria Bethânia vai mesmo lançar no segundo semestre de 2009 dois álbuns com gravações inéditas de estúdio - a exemplo do que fez em 2006, ano em que apresentou os CDs Mar de Sophia e Pirata. O repertório selecionado pela cantora para este projeto fonográfico é essencialmente inédito. Músicas como O que Eu Não Conheço (Jorge Vercillo e J. Velloso) e Saudade (Chico César e Moska) já estão certas no repertório ao lado de composições de Adriana Calcanhotto, Paulo César Pinheiro, Vanessa da Mata e Roque Ferreira, entre outros nomes já assíduos na obra da artista.

49 Comments:

Anonymous Léo said...

Parabéns para Bethânia, por investir em composições inéditas! Ainda que não sejam tão boas quanto o que ela gravou nos anos 70 (afinal a MPB de hoje em dia é outra), é bem melhor do que ficar eternamente se auto-regravando, ou fazendo discos-tributo com regravações batidas.
Espero q ela consiga selecionar um repertório interessante, mas sem dar tânta ênfase ao lado rural, como vem fazendo ultimamente.

27 de abril de 2009 13:07  
Anonymous Anônimo said...

Maria Bethânia, Diva, maravilhosa.. sem dúvida comprarei esses dois CDs da maior cantora do Brasil.

Mauro, você sabe dizer se os CDS serão temáticos? E o show será quando? E quando ao DVD Dentro do Mar Tem Rio? e o DVD As Cançoes Que Voce Fez Pra Mim? Alguma novidade?

Esse ano, Bethânia vai me levar à falência..

27 de abril de 2009 13:13  
Blogger Vitor said...

ótimo, vou querer os dois. Mas o que mais quero é o dvd Dentro do Mar tem Rio...

27 de abril de 2009 13:14  
Blogger Flávia C. said...

Lá vem Bathânia detonar meu orçamento...

Sinceramente, acho que um disco por ano está de bom tamanho. Tenho a impressão de que um acaba encobrindo o outro e ambos ficam sem a devida atenção. É preciso de um tempo para processar e assimilar a informação, além de, claro, se refazer do desfalque financeiro.

Eu diria "tomara que essa moda não pegue", mas pelo visto já pegou...

27 de abril de 2009 14:32  
Anonymous Anônimo said...

com certeza meu orçamento ficara apertado, mas, a nossa abelha rainha e cantora-mor nos presenteia com obras maravilhosas.

27 de abril de 2009 15:02  
Anonymous Anônimo said...

Eu já acho ótimo!!! Neste ritmo não vai demorar muito e Betha entrará para o Guinness Book. Os fãs merecem!

27 de abril de 2009 15:05  
Anonymous Anônimo said...

Prefiro um disco também.
Está tudo muito caro.Comprar dois discos inéditos de um mesmo artista ao mesmo tempo não tem nada a ver.Tanta gente sem gravar e a Biscoito Fino faz isso.Grava um lindo com a Maria Bethânia e outro com um jovem talento.É mais justo e democrático.Tudo pra Bethânia não é bom.Fica até antipático.Pra ela tudo bem,pois não sai trabalhando os CDs.Grava e fica em casa colhendo os louros.Ela pode,eu sei!Mas sejamos mais democráticos gravadoras.

27 de abril de 2009 15:08  
Anonymous Anônimo said...

Mano Freire disse

Prefiro os anos 80 em que Bethânia fazia uma coisa por ano. Agora virou empresária e marqueteira, por isso os dois Cds de 2008 nada de novo trouxeram, senao a estupenda interpretação dela. Mas em termos de música nãooooo!!
Ah Adriana Calcanhoto de novo? A mesma tribo? As mesmas letrinhas? Os mesmos arranjos? As mesmas cançoes? Só falta a Zélia Duncan, Vercillo, .....Chama o síndico.

27 de abril de 2009 16:20  
Anonymous Euterpe said...

3:08, ninguém mais faz show para trabalhar CD. Eles fazem o CD para trabalhar o show, que é de onde vem o $$ hoje em dia. Por isso que os ingressos dos shows estão pela hora da morte (para os pobres e os sem-convite).

Euterpe

27 de abril de 2009 16:54  
Anonymous Anônimo said...

Ja imaginaram se Pirata e mar de Sophia fossem um cd somente, seria demais, pois seria um cd de qualidade e explosivo. Dois acaba diluindo talvez...
Ao messmo tempo penso, VOU QUERER OS DOIS E MAIS O DVD...

27 de abril de 2009 17:25  
Anonymous Anônimo said...

Bom demais!!! A exemplo de Mar de Sophia/Pirata,que são de altíssimo
nível,teremos pérolas.Só a estupenda interpretação dela já vale.Aos que pensam diferente,é simples:Não comprem.Há uma despejo semanal de cantoras no mercado que,apesar de cantarem direitinho,não acrescentam absolutamente nada. Para quem gosta da novidade apenas por ser novidade é uma alternativa.
Bom,viva bethânia!Ela está alem e acima.

27 de abril de 2009 20:12  
Blogger PedroPeter said...

Falar que Bethânia é marqueteira é muita falta do que fazer, não acha não?

28 de abril de 2009 03:28  
Anonymous Anônimo said...

Que saudades da Bethânia de Chico e Caetano!!!!

28 de abril de 2009 08:57  
Anonymous lurian said...

Ella Fitzgerald lançava até seis discos por ano, o q era um feito estupendo. Mas guardadas as proporções e os tempos que são outros, fico feliz de ver Bethânia tão produtiva e esbanjando qualidade. Ultimamente dei pra sonhar ouví-la cantar "Valsa da solidão" (Paulinho da Viola - Hermínio Bello de Carvalho)do repertório da Elizeth Cardoso, Só ela poderia fazer tão bem como a Divina...

28 de abril de 2009 09:55  
Anonymous Anônimo said...

Mano Freire disse

Não Pedrinho Peter, nada disso do que não fazer. Se vc houve música por emoções profundas, é fã demais da conta, parabéns. Já fui fã demais de artitsa enquanto gente. Deixei de ser. O mundo não é plenamente consumista, pois virei um, sem emoções baratas. Vivo do produto, se for bom faço elogios rasgados. Agora não abro mão de que o último disco bom demais de Betha e recente foi a reeleitura de Vinícius. No campo das novas composições ela vai fraquinha demais só porque insite nos compositores novos repepepetitititivovovooosss: as insuportáveis Ana carolina e Calcanhoto, o vazio Vercillo. Salvos dessa litas estão Lenine e Chico César. Assim, fico com as penelas velhas, a velha guarda da canção que fazem comida ainda boa.

28 de abril de 2009 10:01  
Anonymous Anônimo said...

bethania nunca é demais....mas temo esta lista de compositores.....queria mais chico, alceu, lenine, sueli costa, marisa monte, caetano, joão bosco, moska.

28 de abril de 2009 10:48  
Anonymous Anônimo said...

Acho que Betânia já provou que pode ser o que ela quiser: popular, sofisticada, barroca, clássica... Gostaria muito que ela se voltasse para o grandes, não precisa mais ser moderna, adoraria um disco com Joyce, Sueli Costa, Fátima Guedes, Aldir Blanck, Chico Buarque, Dori, Caetano e até um Lupicínio Rodrigues.

28 de abril de 2009 14:03  
Anonymous Anônimo said...

Adoraria que ela cantasse alguns compositores que ela pouco ou nunca abordou como Paulinho da Viola, Ivan Lins, João Bosco, Luiz Melodia, João Donato, Fátima Guedes. Esse time dá de 10 em qualquer desses 'modernos'

28 de abril de 2009 15:33  
Anonymous Anônimo said...

De que adianta um repertório essencialmente inédito se os arranjos são os mesmos de anos e anos ?

28 de abril de 2009 15:38  
Anonymous Mar said...

Acho que Maria Bethânia sempre tenta fazer o que ela gosta, aquelo que a comove a cada momento, por fora das modas ou interesses alheios à música. É assim que ela construiu sua sólida e ímpar carreira no panorama musical das derradeiras quatro décadas. Porque ela está sempre "só comenzando..."

28 de abril de 2009 19:50  
Anonymous Anônimo said...

Tem gente que confunde arranjo, melodia, letra com estilo.
É verdade que Bethânia já foi uma canta "de tudo e de todos" MAS HOJE TEM SEU ESTILO. E ELA PODE.

28 de abril de 2009 21:33  
Anonymous Anônimo said...

Já li e ouvi várias vezes na imprensa que a "superlotação" de composições dos Mestres citados por aí nos anos 70 e 80 permitia vasto repertório para nossos "somente" intérpretes.
E acho que concordo, afinal nossos grandes compositores não compõe sequer o suficiente para um disco por ano para eles, que dirá para "distribuir". Se é preguiça ou acabou a inspiração não vou entrar no mérito. MAS QUEM NÃO TEM CÃO CAÇA COM GATO E SENDO A CAÇADORA A ABELHA RAINHA... TÁ ENJAULADO.

28 de abril de 2009 21:38  
Anonymous Anônimo said...

Melhor mesmos e belos arranjos do que as esquisitices no mano Caê.
Bonito não tem de ser necessariamente original, inédito, diferente e outras "mudernidades"

28 de abril de 2009 21:40  
Anonymous Anônimo said...

Pois é... inedito.... mas os mesmos compositores e os mesmos arranjos cheios de violão e pandeiro... só o mauro ama !

29 de abril de 2009 07:39  
Anonymous Anônimo said...

Mauro,
Será que você poderia nos dar alguma informação sobre o lançamento do DVD Dentro do mar tem rio? A previsão era para abril e no site da Biscoito não tem nenhuma informação. O blog da Biscoito não está disponível e o lindo Espaço Maria Bethânia criado no site da Biscoito não tem nenhuma informação sobre esse lançamento. Os fãs estão "doidos" para comprar esse DVD. Por favor, verifique e suplique junto à Biscoito Fino.
E viva Maria Bethânia!
Adélia Caldas - Rio

29 de abril de 2009 09:52  
Anonymous Anônimo said...

Artistas do porte de MB tem mais é que ser coerentes com sua vontade, gosto pessoal, etc, mas não custaria nada ouvir tb seu público.
Tanto aqui quanto por aí vejo muita gente cansada da fase 'interior' da cantora, e suas últimas vendagens traduzem isso.
Ninguem discute o prestígio que MB consegui angariar mas se voltar um pouco para ouvir e perceber seu público não lhe faria nada mal.
Tenho um conhecido que trabalha em uma grande loja de discos e me conta que os CDs mais antigos da cantora vendem (proporcionalmente) muito mmas que seus lançamentos by BF. Tenho todos mas ouço mesmo os anteriores ao século XXI.

29 de abril de 2009 14:51  
Anonymous Edy Magalhães said...

Não gosto da Bethania cantando Vercillo, Ana Carolina, e esta 'new generation' (?).
Ana lhe ofereceu duas das mais bonitas canções de seus últimos trabalhos: Vou Deixar a Rua me Levar e Eu Que Não Sei Quase Nada de Mar. As duas canções ficaram bem mais vibrantes nas interpretações da própria Ana que, diga-se, costuma pecar pelo exagero. Bethânia não teve pegada e desperdiçou o que poderia ser o único hit de seu (irregular) PIRATA.
Bethania rola bem melhor em Lágrima, do Roque, outro bom compositor. E em canções 'fortes' nesta linha. Aí alguém lembrou o bom e velho Lup.
J Velloso e os 'apadrinhados' pela elite do cancioneiro baiano são muito fraquinhos e em nada contribuem para a pujança do repertório de uma grande intérprete.
Acho que a grande Bethania deveria dar uma sacolejada, arejar os ambientes, e usar todo este manancial de possibilidades que a Biscoito lhe permite, para lançar compositores mais talentosos e/ou voltar aos seus pares que contribuíram sobremaneira para que ela chegasse ao trono da MPB.
Chico Cesar, por ex, quando encontra uma letra do nível de A Força que Nunca Seca, faz um belo trabalho.
Sugiro uma espiada na galerinha de Pernambuco que tem feito coisas bacanas e mesmo no Maranhão, de onde ela já trouxe grandes momentos como Bela Mocidade - um dos numeros mais aplaudisos na Salle Pleyel em Paris, fevereiro passado. Meninos, eu vi!

29 de abril de 2009 18:10  
Anonymous Anônimo said...

Amei o comentário de EDY. Concordo e assino em baixo. E olha que só gostei de Ana Carolina em seu primeiro CD mas ela interpreta bem melhor as canções citadas. Mesmo no dueto com Seu Jorge, valorizou a música. E, sozinha ao violão, dá de 10 na gravação de Berré para Eu que não sei......
Problema é que a baiana já chegou ao topo, assim fica difícil inovar. Talvez até Elis, a mais atenta intérprete desta geração, estivesse se repetindo se por cá permanecesse.
O negócio é curtir as coisas maravilhosas que temos à disposição na discografia de Bethânia: Ciclo, Mel, Drama, Pássaro Proibido, A Tua Presença, Maria, 25 anos, etc, etc...
Essa senhora não deve NADA à canção brasileira: ao contrário, deu muito de sua inteligência, sensibilidade e carisma.
Agora é se embalar na rede......fazer o quê??!!!

"fiz meu rancho na beira do rio..."

30 de abril de 2009 00:34  
Anonymous jsf said...

Quem quer (re)ver a Bethania dilacerada, arrebatadora de Drama, Cena Muda e afins, que corra ao YOUTUBE (tem um vídeo de Demoníaca, sensacional).
A senhora apascentou a fera, que se há de fazer?
Aproveitem (mesmo reclamando) a fase Inezita pq o próximo passo serão os mantras indianos (da old India, não desta trash que está no horário nobre).

A propô: não tenho UMA notícia sequer sobre o lançamento do DVD com o show das Canções Que Vc Fez Pra Mim. Na FNAC e na CULTURA ninguém sabe, ninguém viu... (neste aí ela ainda chicoteava um tiquinho........seu canto do cisne).

Cá entre nós (e o padre que nos confessa), eu tbm prefiro aquela que berrava 'Tira as mãos de mim...PÕE as mãos em mim...' do que a que, em dueto com Joana (vejam só!), murmura 'chuá chuáááááááááááá'

30 de abril de 2009 11:06  
Anonymous Maurinho said...

Certa vez Elis falou em uma entrevista: neste país só cantam duas; Gal e Eu. Mais é óbvio que ela sabia da soberania de Bethania, eita baiana porreta!
E ai Mauro esse pseudomo foi em sua homenagem, pois me amarro no teu trabalho.

30 de abril de 2009 14:51  
Anonymous Anônimo said...

Não há dúvida que MB é uma honorável trabalhadora brasileira mas será lembrada por sua produção do século XX.

30 de abril de 2009 20:24  
Anonymous Anônimo said...

Concordo com varios comentários aí. Adorei jsff, e tb acho que o melhor de Bethania é anterior a esta última fase.
Mas ela é sempre bem vinda.

2 de maio de 2009 07:48  
Anonymous sola said...

Bethânia, Elis, Gal. Nana.

Nada aconteceu depois disso. Nada de verdadeiramente importante.

Estou torcendo que alguém me contradiga...
(vcs sabem o que é contradizer???

2 de maio de 2009 19:13  
Anonymous Anônimo said...

Bem Sola, aí vai: Leila Pinheiro e seu "Catavento e Girassol"; Ângela Rô Rô e suas composições e "escândalos"; Cássia Eller e seu POP/ROCK agressivo e lírico ao mesmo tempo; Jane Duboc e sua garganta de ouro; Rita Lee e sua inteligência a serviço da música; Jussara Silveira e sua classe e postura em saber interpretar qualquer coisa; Marina Lima e sua fórmula de misturar POP/ROCK com MPB como ninguém; Ná Ozzetti e sua "mudernidade" clássica; Marisa Monte e Adriana Calcanhoto que apresentaram a MPB a uma geração que ouvia os discos de papai e mamãe mas não sabia do que se tratava e Mônica Salmaso pelo conjunto da obra. Se esqueci alguém, peço perdão. Se não concorda(m) peço não.
Abraços e abra os ouvidos para a beleza ETERNA E MUTANTE de nossa riqueza musical. E ainda nem pesquisaram na camada "pré-sal".

2 de maio de 2009 21:31  
Anonymous Anônimo said...

Cada um tem seu grau de "importância". O que seria do azul se todos gostassem do vermelho ?
Até na geração citada tem muito mais beleza que somente as 4 pérolas citadas. Nas posteriores também mas não estou afim de contradizer ninguém, afinal para mim vale é o MEU DIZER.

2 de maio de 2009 21:39  
Anonymous Anônimo said...

"Ah Rita Lee, por onde é que anda Rita Lee, sem pai nem mãe, sem 'pedigree'... inesquecível Rita Lee". Só para citar duas: a autora e intérprete e a homenageada.

(Sola, sabes quem é a primeira, já que a 2ª, que na música é uma gata, já tá dito ?)

2 de maio de 2009 21:45  
Anonymous Anônimo said...

Seu mundo é muito pequeno, apesar de bonito, não Sola ? Abra seus horizontes. É só um conselho.

2 de maio de 2009 21:46  
Anonymous Anônimo said...

Bethania se tornou inviável para quem tem menos de 60 anos.

3 de maio de 2009 02:20  
Anonymous ella said...

sola, como vc é antigo...

citou 3 das maiores cantoras brasileiras, sem dúvida, mas na sequência mostrou um raciocínio (???) tão antigo...tão velho...prepotente...despótico (sabe o que é isso???)

viva maria bethânia (clássica - não antiga)

3 de maio de 2009 06:10  
Anonymous Anônimo said...

Anônimo das 9:31h, mandou muito bem e complemento: a compositora Fátima Guedes; uma senhorita que mostrou o samba de verdade a uma pobre geração: Teresa Cristina e Rosa Passos "pelo conjunto da obra".
Tem cada coisa que se lê aqui que só lendo para crer.

3 de maio de 2009 10:32  
Anonymous Anônimo said...

Que torcida forte hein, Sola ?

Anônimo, tenho 30 e fui no último show de Bethânia. Rapaz, tinha até adolescente cantando música de cor. Pode ?

3 de maio de 2009 10:42  
Anonymous Anônimo said...

Única DIVA de verdade na MPB (por talento, estilo e personalidade), Maria precisa ultrapassar novamente seu quintal e cantar outros compositores. Tem gente boa à beça por aí mas, para encontrá-los, seria necessário espiar por cima do muro santamarense.

3 de maio de 2009 12:17  
Anonymous Anônimo said...

Praticamente todas as cantoras do eixo SP-RIO nadam no oceano de Gal Costa. 'Mudernas'.
Todas as que se querem 'universitárias', 'acadêmicas', sabe aquele lance dos festivais?! nadam nas águas de Elis.
Bethânia e Nana não têm seguidoras. A primeira porque é absolutamente personal, criou um estilo único, e Nana pq é emoção pura e isso não se adquire.

3 de maio de 2009 14:04  
Anonymous Anônimo said...

Cacilda... ouço Bethânia desde meus 9 anos quando my mother não tirava da vitrola seu bendito "Pássaro da Manhã".
Hoje estou com 40 e é my mother quem a ouve toda semana porque sou eu que não tiro da "vitrola" qualquer coisa que essa DEUSA canta.
~~~~~~BOIEI~~~~~

3 de maio de 2009 14:20  
Anonymous Anônimo said...

Anônimo das 14:04h, gostei da "teoria". Vou analisar. Sério, não é deboche não. Faz sentido.

3 de maio de 2009 14:48  
Anonymous Anônimo said...

Para ouvir Bethânia tem classificação de idade ? Favor confirmar porque não quero infringir a lei seja por ouvir, seja por corrupção de "menores".

3 de maio de 2009 14:55  
Anonymous Anônimo said...

Claro que emoção não se adquire, se tem. E cada ser humano, cantor, cantora ou simples seres mortais como qualquer um de nós têm seu jeito de amar, ignorar, odiar,
rir, chorar, responder, calar, viver, morrer, COMPOR, CANTAR.
VIVA A DIVERSIDADE!
Se não, passemos para o Cinema: "Eu, Robô".

3 de maio de 2009 15:48  
Anonymous Anônimo said...

Inteligente a mais não poder, Bethania vende seu peixe como ninguém. Se voltar aos bons tempos de outrora me terá novamente na primeira fila.

3 de maio de 2009 22:19  
Anonymous Anônimo said...

Para mim nunca saiu dos "bons tempos" e continuo na fila do gargarejo.
Já disse aqui em outro post e vou repetir: quem quer novidade vá atrás de belos novos artistas que nossa MPB não pára de produzir e deixe quieto o que já é bom.

4 de maio de 2009 17:30  

Postar um comentário

<< Home