18 de abril de 2009

B-52's faz festa no Rio mesmo sem Legal Tender

Resenha de Show
Título: Funplex Tour
Artista: The B-52's (em foto de Mauro Ferreira)
Local: Citibank Hall (RJ)

Data: 17 de abril de 2009
Cotação: * * * *
Em cartaz em São Paulo (18 de abril, no Citibank Hall) e em Porto Alegre (em 20 de abril, no Teatro do Porto Alegre Country Club)

"Are you ready for rock'n'roll?", perguntou elétrica a vocalista Kate Pierson ao animado público que ocupava um terço da pista da casa carioca Citibank Hall na noite de sexta-feira, 17 de abril de 2009, para ver o show que marcou a estreia da miniturnê que traz o grupo The B-52's ao Brasil pela terceira vez. A pergunta foi feita antes de o grupo norte-americano - um dos símbolos máximos da new wave que dominou a parada pop nos anos 80 - tocar Roam, hit de um dos álbuns (Cosmic Thing) mais bem-sucedidos da trajetória da banda, retomada em 2008 com o lançamento de Funplex, o primeiro (bom!!) disco de inéditas do B-52's em 16 anos. Claro que o público estava pronto. Não exatamente para o rock'n'roll, mas para ouvir o som típico da velha onda oitentista. E o B-52's fez a alegria dos cariocas, apesar de surpreendentemente não ter tocado Legal Tender, seu maior sucesso, pedido em vão pelo público ao fim do apoteótico bis, dado com Planet Claire (hit de clima sci-fi em que Kate Pierson sustenta os vocalises de forma brilhante), Keep the Party Going e Rock Lobster. Leve decepção...

Foi um belo show, que já começou quente com o arrasador bloco inicial que enfileirou músicas novas como Pump e Ultraviolet ao lado de Mesopotania e do hit Private Idaho. Os tons dos figurinos não estavam tão coloridos quanto na consagradora primeira vinda do B-52's ao Brasil, em 1985, para tocar no festival Rock in Rio. Mas o som se mostrou forte, com pegada - mantida inclusive pelo toque vigoroso da bateria de Sterling Campbell. E, como já mostrara o álbum Funplex, a banda continua na mesma onda, mas investe mais nos recursos eletrônicos sem prejuízo do clima festivo de seu som descontraído. Recursos que até caem bem em temas como Love in the Year 3000, de tom obviamente futurista.

Entrosados e em forma, os três vocalistas - Cindy Wilson, Fred Schneider e a citada Kate Pierson - fizeram a festa dos fãs. Menos números de menor efeito na platéia - como Juliet of the Spirits, uma das músicas de Funplex - estiveram azeitados. No fim do show, quando balões coloridos já passavam de mão em em mão na platéia ao som de Love Shack, um dos clássicos do B-52's, a alegria reinava entre o público. Mesmo relativamente vazia, festa foi boa!!

8 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Mauro,

Apenas um adendo, "Mesopotamia" não é uma música nova, é uma das faixas do album de mesmo nome lançado se não me enganno em 1983, produzido pelo Talking Head, David Byrne.

Quanto ao Legal Tender, tudo bem que eles devem estar de saco cheio de tocar essa música, mas foi uma falha terem deixado de fora do set list.

Abraços
Marcelo

18 de abril de 2009 13:02  
Blogger Mauro Ferreira said...

Grato, Marcelo. Sabia que a música não era nova, mas, na hora de escrever, vacilei. Obrigado.

18 de abril de 2009 13:23  
Anonymous Anônimo said...

Além do comentário s/ Mesopotamia, o nome da música de encerramento não é Claire, mas PLANET Claire, um clássico da banda.

19 de abril de 2009 10:54  
Blogger Mauro Ferreira said...

Grato, anônimo, pela atenta observação sobre o nome de Claire. São leitores assim que fazem o blog valer a pena.

19 de abril de 2009 11:49  
Blogger Maurício said...

Mauro, salvo engano (não fui ao show), o Keith Strickland não é mais o baterista da banda, ele assumiu o posto de guitarrista. Abraço.

19 de abril de 2009 13:18  
Anonymous Anônimo said...

Mauro,

Patricia Marx soltou duas músicas do novo álbum no My Space dela. Vale a pena dar uma conferida e, quem sabe, antecipar um pouco mais aqui pra gente por meio de um texto!

www.myspace.com/patriciamarxx

19 de abril de 2009 13:45  
Blogger Mauro Ferreira said...

Sim, Maurício, tem toda a razão. Já consertei o texto. Sorry pelos pequenos lapsos, mas esta resenha foi postada sem que eu tivesse tempo de revisá-la. Grato.

19 de abril de 2009 19:08  
Anonymous Anônimo said...

Legal Tender não é uma música muito famosa dos B´s fora da América do Sul. Em entrevista, Keith disse nem se acordar mais dos acordes da música, assim como as meninas não se lembravam mais da letra.

Fui ao show do Rio. Fui ao show de SP no Credicard Hall. Estava bem cheio. A pista estava lotada. Achei mais animado que o Rio. As pessoas dançaram mais do que no Rio. Agora estou em POA. Vou ao show deles no Bourbon. É a minha banda favorita.

Francisco

20 de abril de 2009 10:28  

Postar um comentário

<< Home