10 de março de 2009

'Zoombido' é o retrato da pluralidade de Moska

Resenha de CD / DVD
Título: Zoombido
- Para se Fazer
uma Canção
Artista: Moska
Gravadora: Biscoito
Fino
Cotação: * * * 1/2

Já na quarta temporada, Zoombido é o programa apresentado por Moska no Canal Brasil, da Globosat / Net. Moska se reveza nas funções de entrevistador, cantor e de fotógrafo para tentar retratar o processo de criação de colegas compositores. Parte da temporada de 2006 está sendo editada em CD e DVD, postos nas lojas pela Biscoito Fino. O foco está em Chico César, Lenine, Mart'nália, Pedro Luís, Zeca Baleiro e Zeca Pagodinho, único entrevistado que subverteu o formato íntimo do programa ao armar roda de samba no estúdio com bambas como Arlindo Cruz. Zoombido é, antes de tudo, o retrato da pluralidade do inquieto Moska. O entrevistador se porta em cena com a delicadeza do amigo e, exceto Pagodinho, os entrevistados deste primeiro volume fazem mesmo parte do círculo de amizades do anfitrião. O que explica o tom informal das entrevistas. "Não sou muito de estudar as técnicas... Eu estudo as pessoas...", confidencia Mart'nália com a habitual espontaneidade.

Para quem não quer saber de papo sobre a origem da criação, há o CD que compila números musicais da temporada (em cada programa, o entrevistado canta três músicas, sendo a última em dueto com Moska). O próprio DVD oferece ao espectador a possibilidade de assistir somente aos números musicais. Dentre os duetos, vale destacar o de Moska com Pedro Luís no samba Parte Coração. Os registros são despojados, econômicos, um retrato do canto em estado bruto. Lenine, por exemplo, despe Todas Elas num Só Ser, Do It e Relampiano (sua primeira parceria com Moska). Chico César desfia A Prosa Impúrpura do Caicó, Pra cinema e Tambor. Como bônus do DVD, há o tema que lhe dá subtítulo: Pra se Fazer uma Canção, criação coletiva dos 26 convidados da temporada de 2006 (a cada programa, um artista adicionou um verso melódico com dois ou três acordes). A canção bem que poderia ter se tornado um frankenstein, mas até guarda surpreendente unidade em sua primeira parte (a segunda resulta bem menos inspirada) e, acima de tudo, evoca o espírito de união.

A idéia é da gravadora Biscoito Fino é lançar regularmente CDs e DVDs com outros registros de Zoombido. Com flashes de boa música e papo, o primeiro volume lembra que Moska está voando mais alto do que fazia supor o artista que despontou na música na década de 80 como integrante do grupo vocal Garganta Profunda.

9 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Já na quarta temporada, Zoombido é o programa apresentado por Moska no Canal Brasil, da Globosat / Net. Moska se reveza nas funções de entrevistador, cantor e de fotógrafo para tentar retratar o processo de criação de colegas compositores. Parte da temporada de 2006 está sendo editada em CD e DVD, postos nas lojas pela Biscoito Fino. O foco está em Chico César, Lenine, Mart'nália, Pedro Luís, Zeca Baleiro e Zeca Pagodinho, único entrevistado que subverteu o formato íntimo do programa ao armar roda de samba no estúdio com bambas como Arlindo Cruz. Zoombido é, antes de tudo, o retrato da pluralidade do inquieto Moska. O entrevistador se porta em cena com a delicadeza do amigo e, exceto Pagodinho, os entrevistados deste primeiro volume fazem mesmo parte do círculo de amizades do anfitrião. O que explica o tom informal das entrevistas. "Não sou muito de estudar as técnicas... Eu estudo as pessoas...", confidencia Mart'nália com a habitual espontaneidade.

Para quem não quer saber de papo sobre a origem da criação, há o CD que compila números musicais da temporada (em cada programa, o entrevistado canta três músicas, sendo a última em dueto com Moska). O próprio DVD oferece ao espectador a possibilidade de assistir somente aos números musicais. Dentre os duetos, vale destacar o de Moska com Pedro Luís no samba Parte Coração. Os registros são despojados, econômicos, um retrato do canto em estado bruto. Lenine, por exemplo, despe Todas Elas num Só Ser, Do It e Relampiano (sua primeira parceria com Moska). Chico César desfia A Prosa Impúrpura do Caicó, Pra cinema e Tambor. Como bônus do DVD, há o tema que lhe dá subtítulo: Pra se Fazer uma Canção, criação coletiva dos 26 convidados da temporada de 2006 (a cada programa, um artista adicionou um verso melódico com dois ou três acordes). A canção bem que poderia ter se tornado um frankenstein, mas até guarda surpreendente unidade em sua primeira parte (a segunda resulta bem menos inspirada) e, acima de tudo, evoca o espírito de união.

A idéia é da gravadora Biscoito Fino é lançar regularmente CDs e DVDs com outros registros de Zoombido. Com flashes de boa música e papo, o primeiro volume lembra que Moska está voando mais alto do que fazia supor o artista que despontou na música na década de 80 como integrante do grupo vocal Garganta Profunda.

10 de março de 2009 11:52  
Anonymous Anônimo said...

É isso mesmo : um artista plural. Passou pelo Garganta, pelos Inimigos, cantou trepar sem camisinha e ainda tem delicadeza.
E a história de fazer uma parceria com os convidados pode não ser original, mas tem um resultado bem legal.
Alô fãs da Biscoito Fino ! Esse é para ter e ouvir direto. Ou quase isso.
Carioca da Piedade, com plano mínimo da Net só dá pra ver o programa do Moska assim, mas pelo menos não tem enxurrada de propagandas institucionais que assolam o canal.

10 de março de 2009 12:00  
Anonymous Diogo ! said...

Tão amado pelas mulheres da MPB ( Maria Rita, Verônica Sabino e Martinália - só pra citar algumas ) quanto por astros latinos como Jorge Drexler e Kevin Johansen, Moska também gravou aquele que - pra mim - é um dos melhores registros da carreira de Cássia Eller ( o blues " Nada vai mudar isso " ).

Também admiro esse polivalente da MPB. Entre suas composições gosto de " Admito que perdi " entre várias outras.



Merecia mais espaço/sucesso sim !

Diogo Santos
caxias.diogo@bol.com.br

PS : Aguardo até hoje o dvd de Carol Saboya gravado e fotografado por ele há anos e engavetado por falta de recursos ...

10 de março de 2009 13:41  
Anonymous Anônimo said...

Não seria integrante do Inimigos do Rei????????????????????

10 de março de 2009 17:41  
Blogger Wagner Hardman Lima said...

Era isso que eu ia perguntar: garganta profunda ou inimigos do rei?

Mauro, a palavra é sua!!!

10 de março de 2009 20:29  
Anonymous OLIVEIRA said...

Inimigos e Garganta Profunda também!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

10 de março de 2009 21:08  
Blogger Cristina Carriconde said...

Olha ele lá no Garganta: http://www.gargantaprofunda.com.br/exintegrantes.htm

10 de março de 2009 23:34  
Anonymous OLIVEIRA said...

Por que será que no "Inimigos" todo mundo sabe que ele participou e no "Garganta" são essas dúvidas todas ?
Eu sei a resposta mas prefiro não comentar.

11 de março de 2009 18:24  
Anonymous Anônimo said...

Pelo menos agora os leitores desse blog sabem. Pontos para todos nós e para ele, e para o GP.
Carioca da Piedade, do tempo que o Garganta era uma orquestra de vozes

11 de março de 2009 19:58  

Postar um comentário

<< Home