25 de março de 2009

Volta disco em que Cauby fez links com a MPB

Nos anos 70, Cauby Peixoto já não tinha nem um décimo da popularidade da década de 50. Produto da era mais dourada do rádio brasileiro, o cantor tentou em 1972 links com a MPB que dominava a fase pós-festivais em seu único disco gravado pela extinta Odeon, Superstar, LP relançado pela primeira vez em CD neste mês de março de 2009 dentro de série de dez reedições da EMI Music. Sem abandonar por completo seu repertório popular e seu estilo over e exuberante, Cauby regravou músicas de Caetano Veloso (Os Argonautas), Chico Buarque (Valsinha, parceria de Chico com Vinicius de Moraes) e Roberto Carlos (Detalhes, lançada pelo Rei no ano anterior). Contudo, Cauby já não era um superstar naquele momento e o disco obteve repercussão moderada. Somente oito anos depois, em 1980, ao ganhar Bastidores de Chico Buarque, o cantor conseguiu a projeção que almejara em vão em Superstar.

3 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Nos anos 70, Cauby Peixoto já não tinha nem um décimo da popularidade da década de 50. Produto da era mais dourada do rádio brasileiro, o cantor tentou em 1972 links com a MPB que dominava a fase pós-festivais em seu único disco gravado pela extinta Odeon, Superstar, LP relançado pela primeira vez em CD neste mês de março de 2009 dentro de série de dez reedições da EMI Music. Sem abandonar por completo seu repertório popular e seu estilo over e exuberante, Cauby regravou músicas de Caetano Veloso (Os Argonautas), Chico Buarque (Valsinha, parceria de Chico com Vinicius de Moraes) e Roberto Carlos (Detalhes, lançada pelo Rei no ano anterior). Contudo, Cauby já não era um superstar naquele momento e o disco obteve repercussão moderada. Somente oito anos depois, em 1980, ao ganhar Bastidores de Chico Buarque, o cantor conseguiu a projeção que almejara em vão em Superstar.

25 de março de 2009 17:51  
Anonymous Anônimo said...

Mauro está se superando nos comentários históricos. Cultura e informação andando juntos.
A gente pode não concordar com tudo, mas o blogueiro está acertando ao historiar os discos da série. O que, de fato, poderia vir nos próprios discos.... Mas, isso é matéria para outra postagem

Carioca da Piedade, do tempo em que Cauby ainda não tinha feito plástica e era conhecido como professor (na verdade esse tempo é da minha velha, mas vale como comentário)

26 de março de 2009 09:37  
Anonymous Anônimo said...

Só a capa já vale o disco.

26 de março de 2009 11:23  

Postar um comentário

<< Home