21 de março de 2009

Amarante e Camelo retornam menos 'hermanos'

Resenha de Show
Título: Just a Fest - Los Hermanos
Artista: Los Hermanos (em foto de Marcos Hermes)
Local: Praça da Apoteose (RJ)
Data: 20 de março de 2009
Cotação: * * 1/2
Em cartaz na Chácara do Jockey (SP) em 22 de março

Às 19h em ponto da noite de sexta-feira, 20 de março de 2009, as luzes da Praça da Apoteose se apagaram e, segundos depois, os músicos do quarteto Los Hermanos entraram no palco para dar início à noite carioca do festival Just a Fest. Quando Marcelo Camelo começou a cantar (mal) os primeiros versos de Todo Carnaval Tem seu Fim, após dar boa noite à platéia, foi como se a banda nunca tivesse anunciado (em abril de 2007) seu recesso por tempo indeterminado. Nada parecia ter acontecido, mas, ao mesmo tempo, tudo parecia ter mudado. A vibe já era outra. Até o público, que misturava o séquito do quarteto com os fãs do Radiohead, era outro. E o fato é que o show transcorreu morno, com altos e baixos. Em cena, Camelo e Rodrigo Amarante - que não perderam a oportunidade de afagar os egos de seus seguidores com frases-clichês como "Muito obrigado por esse carinho de sempre" - parecem cada vez menos hermanos. O roteiro alterna músicas cantadas por um e por outro como se ali estivessem duas bandas. Já era assim, mas, na comparação com as apresentações do quarteto antes do recesso, o show da volta resultou mediano, sem a habitual química. Algo pareceu estar fora da ordem... Pena!

Desde os números iniciais, como O Vencedor, um trio de metais pontuou os arranjos. Camelo, que tinha entrado mal, logo achou o tom. Amarante não estava na melhor das formas vocais - como evidenciaram as interpretações de músicas como Retrato pra Iaiá e Último Romance. Por mais que a temperatura tenha subido em temas como Além do que se Vê e Casa Pré-Fabricada, ambos turbinados com as palmas e o coro dos fãs, a sensação foi de desapontamento. O grupo até surpreendeu ao incluir no roteiro a habitualmente ignorada Cher Antoine, música com versos em francês de Bloco do Eu Sozinho (2001), o álbum gerador do culto aos Hermanos. Assim Será se diferenciou pelo tempero de salsa posto pelo trio de metais. Condicional (de 4, o disco mais contemplativo de 2005) se impôs pelo peso das guitarras. E o arranjo de Sentimental rendeu o melhor momento do show - com uma interação entre os músicos que soaria artificial, momentos depois, quando Amarante e Camelo uniram vozes no número final, A Flor. É melhor que o Los Hermanos determine um tempo mais prolongado para o recesso. Pelo menos enquanto seus dois (bons) cantores e compositores permanecerem em freqüências distintas.

Eis o roteiro do show dos Los Hermanos no festival Just a Fest:
1. Todo Carnaval Tem seu Fim - com Marcelo Camelo
2. O Vencedor - com Marcelo Camelo
3. Retrato pra Iaiá - com Rodrigo Amarante
4. Último Romance - com Rodrigo Amarante
5. Morena - com Marcelo Camelo
6. Além do que se Vê - com Marcelo Camelo
7. O Vento - com Rodrigo Amarante
8. Cher Antoine - com Rodrigo Amarante
9. A Outra - com Marcelo Camelo
10. Primeiro Andar - com Rodrigo Amarante
11. Casa Pré-Fabricada - com Marcelo Camelo
12. Deixa o Verão - com Rodrigo Amarante
13. Cara Estranho - com Marcelo Camelo
14. Assim Será - com Marcelo Camelo
15. Condicional - com Rodrigo Amarante
16. Sentimental - com Rodrigo Amarante
17. Cadê Teu Suin? - com Marcelo Camelo
18. A Flor - com Marcelo Camelo e Rodrigo Amarante

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Resenha de Show
Título: Just a Fest - Los Hermanos
Artista: Los Hermanos (em foto de Marcos Hermes)
Local: Praça da Apoteose (RJ)
Data: 20 de março de 2009
Cotação: * * 1/2
Em cartaz na Chácara do Jockey (SP) em 22 de março

Às 19h em ponto da noite de sexta-feira, 20 de março de 2009, as luzes da Praça da Apoteose se apagaram e, segundos depois, os músicos do quarteto Los Hermanos entraram no palco para dar início à noite carioca do festival Just a Fest. Quando Marcelo Camelo começou a cantar (mal) os primeiros versos de Todo Carnaval Tem seu Fim, após dar boa noite à platéia, foi como se a banda nunca tivesse anunciado (em abril de 2007) seu recesso por tempo indeterminado. Nada parecia ter acontecido, mas, ao mesmo tempo, tudo parecia ter mudado. A vibe já era outra. Até o público, que misturava o séquito do quarteto com os fãs do Radiohead, era outro. E o fato é que o show transcorreu morno, com altos e baixos. Em cena, Camelo e Rodrigo Amarante - que não perderam a oportunidade de afagar os egos de seus seguidores com frases-clichês como "Muito obrigado por esse carinho de sempre" - parecem cada vez menos hermanos. O roteiro alterna músicas cantadas por um e por outro como se ali estivessem duas bandas. Já era assim, mas, na comparação com as apresentações do quarteto antes do recesso, o show da volta resultou mediano, sem a habitual química. Algo pareceu estar fora da ordem... Pena!

Desde os números iniciais, como O Vencedor, um trio de metais pontuou os arranjos. Camelo, que tinha entrado mal, logo achou o tom. Amarante não estava na melhor das formas vocais - como evidenciaram as interpretações de músicas como Retrato pra Iaiá e Último Romance. Por mais que a temperatura tenha subido em temas como Além do que se Vê e Casa Pré-Fabricada, ambos turbinados com as palmas e o coro dos fãs, a sensação foi de desapontamento. O grupo até surpreendeu ao incluir no roteiro a habitualmente ignorada Cher Antoine, música com versos em francês de Bloco do Eu Sozinho (2001), o álbum gerador do culto aos Hermanos. Assim Será se diferenciou pelo tempero de salsa posto pelo trio de metais. Condicional (de 4, o disco mais contemplativo de 2005) se impôs pelo peso das guitarras. E o arranjo de Sentimental rendeu o melhor momento do show - com uma interação entre os músicos que soaria artificial, momentos depois, quando Amarante e Camelo uniram vozes no número final, A Flor. É melhor que o Los Hermanos determine um tempo mais prolongado para o recesso. Pelo menos enquanto seus dois (bons) cantores e compositores permanecerem em freqüências distintas.

Eis o roteiro do show dos Los Hermanos no festival Just a Fest:
1. Todo Carnaval Tem seu Fim - com Marcelo Camelo
2. O Vencedor - com Marcelo Camelo
3. Retrato pra Iaiá - com Rodrigo Amarante
4. Último Romance - com Rodrigo Amarante
5. Morena - com Marcelo Camelo
6. Além do que se Vê - com Marcelo Camelo
7. O Vento - com Rodrigo Amarante
8. Cher Antoine - com Rodrigo Amarante
9. A Outra - com Marcelo Camelo
10. Primeiro Andar - com Rodrigo Amarante
11. Casa Pré-Fabricada - com Marcelo Camelo
12. Deixa o Verão - com Rodrigo Amarante
13. Cara Estranho - com Marcelo Camelo
14. Assim Será - com Marcelo Camelo
15. Condicional - com Rodrigo Amarante
16. Sentimental - com Rodrigo Amarante
17. Cadê Teu Suin? - com Marcelo Camelo
18. A Flor - com Marcelo Camelo e Rodrigo Amarante

21 de março de 2009 12:24  

Postar um comentário

<< Home