18 de fevereiro de 2009

Vander Lee grava com Lokua em CD de inéditas

Em seu sexto disco, produzido por Marcelo Sussekind, Vander Lee faz inédito dueto com o cantor africano Lokua Kanza na faixa intitulada Do Bão. Outra participação é a da cantora Regina Souza, convidada da faixa Baile dos Anjos, uma das dez inéditas autorais gravadas por Lee no CD. Já o rapper Renegado faz intervenções em Ninguém Vai Tirar Você de mim, parceria de Edson Ribeiro e Hélio Justo, lançada por Roberto Carlos em 1968 no álbum O Inimitável. Outras músicas do álbum - inicialmente previsto ser lançado em março, porém agora já reprogramado para abril pela gravadora Deckdisc - são Desejo de Flor e Eu e Ela. O repertório autoral gira por ritmos como baião, reggae, samba, folk e baladas.

12 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Em seu sexto disco, produzido por Marcelo Sussekind, Vander Lee faz inédito dueto com o cantor africano Lokua Kanza na faixa intitulada Do Bão. Outra participação é a da cantora Regina Souza, convidada da faixa Baile dos Anjos, uma das dez inéditas autorais gravadas por Lee no CD. Já o rapper Renegado faz intervenções em Ninguém Vai Tirar Você de mim, parceria de Edson Ribeiro e Hélio Justo, lançada por Roberto Carlos em 1968 no álbum O Inimitável. Outras músicas do álbum - inicialmente previsto ser lançado em março, porém agora já reprogramado para abril pela gravadora Deckdisc - são Desejo de Flor e Eu e Ela. O repertório autoral gira por ritmos como baião, reggae, samba, folk e baladas.

18 de fevereiro de 2009 18:41  
Blogger Jorge Reis said...

AS VEZES RECLAMAMOS TANTO DA MESMICE E QUANDO APARECE UM LETRISTA E MELODISTA DESTE NIPE NEM PERCEBEMOS EM MEIO A TANTO MAIS DO MESMO...
ESSE SIM ! Já nos disse a que veio. Boas poesias, as vezes verdadeiras cronicas, letras quando extropectivas de um humor elegante Ex: "Sambado, o galo e o cruzeiro, chilique, etc..." e quando introspectivas, não nos deixam nem mais um degrau para descer, porque as letras vão lá no fundo, Ex: "esperando aviões , onde Deus possa me ouvir, jardim, e uma outra que não sei o título, mas que fa: oh Pai não deixes que façam de mim o que da pedra tu fiseste...Alem das melodias e arranjos primorosos...
Enfim eu não conhecia, assisti a um show e virei fã o cara "é o que há" de moderno, inteligente e sofisticado na nem tão nova MPB.
Espero ansioso por mais este trabalho do ARTISTA, que na contramão da maioria se supera a cada trabalho.
SALVE VANDER LEE.
ESPERO ANSIOSO POR NOVAS PARCERIAS.

18 de fevereiro de 2009 19:48  
Anonymous Anônimo said...

Emanuel Andrade

Pois é, Vander Lee, é um cara que chegou de mansinho com uma suingada diferente, um estilo próprio e conquistou espaço. Ainda não o descobriram como devia, mas é bom esse mineiro bão ter cuidado para não virar arroz de festa, gravado com rapers e tudo que vier. Tem que manter o nível das composições evitandio clichês.

18 de fevereiro de 2009 23:22  
Anonymous Anônimo said...

Jorge, se o Vander não é mesmice, o que seria?

Jose Henrique

19 de fevereiro de 2009 00:24  
Blogger Paulo Roberto said...

Noticias boa Mauro.
Super ancioso para o novo album.
Vander Lee é realmente o cara.
Aqui em Recife ele já caiu na graça dos mpbistas.
Suas músicas nos inspiram em cada momento da nossa vida.

19 de fevereiro de 2009 09:48  
Anonymous OLIVEIRA said...

O MELHOR DE SUA GERAÇÃO E UM DOS MELHORES DE TODAS.
Chegou de mansinho mesmo. Eu que achava que conheço e acompanho MPB fiquei chapado quando ouvi "Esperando aviões" na MPB FM e fico até hoje "Esperando Vander Lee" (novo CD, novo show).
EU QUERIA ERA O PRIMEIRO DISCO, já que o 2º, da falecida Kuarup, ainda consegui comprar quando descobri este Sr. Talento aí - que me perdoe Sérgio Ricardo.
ELE É BOM PACAS E "ZÉFINI".

19 de fevereiro de 2009 19:42  
Blogger Jorge Reis said...

Jorge, se o Vander não é mesmice, o que seria?

Jose Henrique

Talvez alguém que não tivesse nada para fazer ou acrescentar e se fizesse presente só para criticar !!!
Brindadeira JOSÉ HENRIQUE.
Ele não é um Edu Lobo, Guinga e similares, mas, seu trabalho comparado com seus contemporâneos e outros que já estão por aqui a trinta anos regravando músicas ainda quando inéditas, poquê acertaram a mão na receita do bolo e têm medo dele solar.
Visto por este prisma ele é sempre novidade sim...

19 de fevereiro de 2009 19:51  
Anonymous OLIVEIRA said...

Jorge, ASSINO EMBAIXO. Vamos abrir os ouvidos, alma e coração.

19 de fevereiro de 2009 21:30  
Anonymous Anônimo said...

Fala, Jorge, tinha poucas coisas pra fazer é verdade.
Mas, mesmo que tivesse muitas, falaria. É que tem coisas que doem nos ouvidos(não estou falando da música do Vander, se bem que, tb dói).
Pô, o cara é a mesmice ao quadrado.

PS: Eu não abro nada. A música boa sempre arromba as portas.
Quem muito abre acaba gostando de qualquer coisa.

Jose Henrique

20 de fevereiro de 2009 00:22  
Anonymous Anônimo said...

Vander Lee para mim não passa de um compositor mediano, sem nenhuma sofisticação ou novidade. Seria até sacanagem compará-lo a um Guinga ou Edu Lobo, como até seu defensor já citou aqui. Mas mesmo comparado a seus contemporâneos, eu o acho fraco. Como cantor, pior ainda. No entanto, o cara sabe fazer a música que agrada as pessoas, principalmente no viés romântico, fazer o que... Mas confundir isso com inovação e sofisticação, sei não...

20 de fevereiro de 2009 07:52  
Anonymous OLIVEIRA said...

Inovador não é não. Sofisticado é sim. Sabe fazer uma MPB romântica - como disse o anônimo - sem cair naquela mesmice de voz, violão e beijo no portão.
PS: se bem que quem conhece os dois primeiros discos, ao ouvir o terceiro confere a SUA inovação, o jogo de cintura que teve ou simplesmente a escolha que fez em se tornar o que é hoje. Quem conhece sabe do que estou falando e reforço: é acima da média de sua geração se não for o melhor.

20 de fevereiro de 2009 19:02  
Anonymous Klecia said...

Deixo aqui meus PARABÉNS para Vander Lee!!! Conheci o trabalho dele através de um amigo e desde já virei fã. É um cantor poético que nos faz suspirar ao cantar suas tão adoráveis melodias!! O mais interessante é que ele possui estilo musical próprio (sem mesmice). Vander Lee: poesia, humor, alma, coração, talento!!! Não preciso falar mais nada.
Sucesso!!! Bjus

8 de março de 2009 01:06  

Postar um comentário

<< Home