10 de agosto de 2008

Roberta, Ney e Zé salvam a noite de Noel Rosa

Resenha de CD
Título: Uma Noite...
Noel Rosa
Artista: Vários
Gravadora: MP,B
/ Universal Music
Cotação: * * *

Em 5 de dezembro de 2007, um time de intérpretes ligados ao selo MP,B (Maior Prazer, Brasil) subiu ao palco da casa carioca Vivo Rio para show em homenagem a Noel Rosa (1910 - 1937) que lembrava os 70 anos da precoce saída de cena do Poeta da Vila. O tributo foi gravado ao vivo e está sendo editado em CD (já nas lojas) e DVD (previsto para o fim de agosto de 2008). O repertório genial de Noel nem sempre ganha interpretações à altura da obra do compositor. A graça do canto de Roberta Sá - especialmente em O X do Problema - garante os melhores momentos do álbum. A cantora, que também defende bem Pela Décima Vez e a fúnebre Silêncio de um Minuto, mais uma vez se mostra especialmente sedutora dentro do universo do samba. Por seu rigor estilístico, Ney Matogrosso também eleva o nível do tributo ao reviver Último Desejo e Três Apitos - embora tenha havido certa preguiça na escolha de seu repertório. Afinal, as duas obras-primas de Noel já tinham sido registradas por Ney ao lado do violonista Raphael Rabello (1962 - 1995) no álbum À Flor da Pele (Som Livre, 1990). Também à vontade no universo de Noel, Zé Renato solta a voz afinada em Com que Roupa? e Rapaz Folgado. Em compensação, Rodrigo Maranhão - excelente compositor - não tem cacife como cantor para encarar clássicos como Feitiço da Vila, Pra que Mentir? e Palpite Infeliz (em dueto com Zé Renato). Em Pra que Mentir?, sobretudo, fica mais nítido os limites de Maranhão como intérprete porque o tema tem caráter mais intimista e dispensa a cozinha do conjunto Anjos da Lua, que acompanhou os cantores no show (e também Zeca Pagodinho no bom registro de estúdio de Fita Amarela). Igualmente tímida é a abordagem de Maurício Pessoa para Você Vai se Quiser. Embora mais desenvolto, Diogo Nogueira joga fora Conversa de Botequim sem alcançar o registro feito por seu pai, João Nogueira (1941 - 2000), no songbook com a obra do Poeta da Vila produzido por Almir Chediak. Fechando o irregular tributo, os vocalistas do grupo Anjos da Lua assumem o microfone para cantar o medley que une Adeus, O Orvalho Vem Caindo e Até Amanhã. Enfim, já houve tributos mais inspirados a Noel, mas Roberta Sá, Ney Matogrosso e Zé Renato salvam a noite.

11 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Em 5 de dezembro de 2007, um time de intérpretes ligados ao selo MP,B (Maior Prazer, Brasil) subiu ao palco da casa carioca Vivo Rio para show em homenagem a Noel Rosa (1910 - 1937) que lembrava os 70 anos da precoce saída de cena do Poeta da Vila. O tributo foi gravado ao vivo e está sendo editado em CD (já nas lojas) e DVD (previsto para o fim de agosto de 2008). O repertório genial de Noel nem sempre ganha interpretações à altura da obra do compositor. A graça do canto de Roberta Sá - especialmente em O X do Problema - garante os melhores momentos do álbum. A cantora, que também defende bem Pela Décima Vez e a fúnebre Silêncio de um Minuto, mais uma vez se mostra especialmente sedutora dentro do universo do samba. Por seu rigor estilístico, Ney Matogrosso também eleva o nível do tributo ao reviver Último Desejo e Três Apitos - embora tenha havido certa preguiça na escolha de seu repertório. Afinal, as duas obras-primas de Noel já tinham sido registradas por Ney ao lado do violonista Raphael Rabello (1962 - 1995) no álbum À Flor da Pele (Som Livre, 1990). Também à vontade no universo de Noel, Zé Renato solta a voz afinada em Com que Roupa? e Rapaz Folgado. Em compensação, Rodrigo Maranhão - excelente compositor - não tem cacife como cantor para encarar clássicos como Feitiço da Vila, Pra que Mentir? e Palpite Infeliz (em dueto com Zé Renato). Em Pra que Mentir?, sobretudo, fica mais nítido os limites de Maranhão como intérprete porque o tema tem caráter mais intimista e dispensa a cozinha do conjunto Anjos da Lua, que acompanhou os cantores no show (e também Zeca Pagodinho no bom registro de estúdio de Fita Amarela). Igualmente tímida é a abordagem de Maurício Pessoa para Você Vai se Quiser. Embora desenvolto, Diogo Nogueira joga fora Conversa de Botequim sem alcançar o registro feito por seu pai, João Nogueira (1941 - 2000). Fechando o tributo, os vocalistas do grupo Anjos da Lua assumem o microfone para cantar o medley que une Adeus, O Orvalho Vem Caindo e Até Amanhã. Enfim, já houve tributos mais inspirados a Noel, mas Roberta Sá, Ney Matogrosso e Zé Renato salvam a noite.

10 de agosto de 2008 16:12  
Anonymous Anônimo said...

Roberta Sá = o melhor da música brasileira na atualidade.

Ney Matogrosso = o melhor intérprete da MPB.

Zé Renato = o melhor cantor do Brasil.

Rodrigo Maranhão = o melhor compositor da nova geração.

Maurício Pessoa = o nosso "novo" Chico Buarque, guardada suas devidas proporções.

Diogo Nogueira = a melhor revelação do samba dos últimos anos. Além de "lindo" é claro.

E o Mauro ainda esqueceu de citar que tem João Bosco no CD = um dos melhores compositores do Brasil.

Ou seja só faltou esse CD ser da Biscoito Fino = a melhor gravadora do país. (kkk)

Brincadeiras à parte. Parabéns à MP'B pelo brilhante elenco e pelo serviço que vem prestando à musica brasileira.

Parabéns Zé Nogueira

10 de agosto de 2008 17:16  
Anonymous Anônimo said...

"Pela décima vez" teve uma linda e pouco conhecida gravação da cantora Angela Rorô em 1989, feita especialmente para a novela "Kananga do Japão", da extinta Tv Manchete. A novela, excelente por sinal, perpassava o Brasil dos anos 20, 30 e 40.

10 de agosto de 2008 20:24  
Anonymous Anônimo said...

Roberta e Ney foram os melhores desse show.

10 de agosto de 2008 23:15  
Anonymous Anônimo said...

Roberta Sá salva qualquer noite. Assisti este show na TV e, realmente, RS esteve cheia de graça.

11 de agosto de 2008 00:14  
Anonymous Anônimo said...

Tudo muito previsível!

11 de agosto de 2008 05:38  
Anonymous Anônimo said...

O melhor intérprete de Noel Rosa na atualidade é Marcos Sacramento. Aliás, cantor de samba melhor que o rapaz, desconheço.

Isso sim é ginga e suíngue.

Abraço a tod@s,

Anderson Falcão
Brasília - DF

11 de agosto de 2008 09:46  
Anonymous Anônimo said...

Eu ja adorei o Mauricio Pessoa. Ja tinha o cd dele e acho que ele foi um dos unicos que entrou no papel de Noel Rosa mesmo. Achei o Voce Vai se Quiser o ponto alto da noite. Rodrigo Maranhao e Ze Renato nao deveriam atuar como interpretes. Roberta Sa, sempre linda e preparada.

11 de agosto de 2008 12:17  
Anonymous Anônimo said...

Adoro o Rodrigo Maranhão cantando...

11 de agosto de 2008 14:23  
Anonymous Anônimo said...

Roberta que sempre foi sinônimo de frescor e espontaneidade, apresentou umas caras e bocas nesta gravação que me deixaram assim assim...Deve ser coisa de professora de canto, só espero que seja uma fase de aprendiz e Robertinha não me venha com aquelas caretas estudadas de Maria Rita, por ex.

11 de agosto de 2008 20:48  
Anonymous Anônimo said...

"Rodrigo Maranhão = o melhor compositor da nova geração." [2]

Mas acrescento: ao lado de Edu Krieger, também fantástico compositor da nova safra!

12 de agosto de 2008 08:52  

Postar um comentário

<< Home