6 de setembro de 2007

Bajofondo está imerso no tango contemporâneo

Resenha de CD
Título: Mar Dulce
Artista: Bajofondo
Gravadora: Universal Music
Cotação: * * * 1/2

Gênero ainda vinculado à voz apaixonada de Carlos Gardel (1890 - 1935) e ao bandoneón genial de Astor Piazzolla (1921 - 1992), o tango recebeu lufada de ar fresco com a criação de grupos como Gotan Project e Bajofondo Tango Club. Já lançando seu quinto CD, Mar Dulce, o Bajofondo - agora sem o Tango Club no seu nome - é um coletivo formado por músicos argentinos e uruguaios que renovou o ritmo com beats contemporâneos. Mas o rótulo tango eletrônico soa reducionista face a audição de Mar Dulce. A turma vai além do som das pistas.

Integrado por nomes como Gustavo Santaolalla, celebrizado pelas trilhas sonoras de filmes como Diários de Motocicleta e Babel, o Bajofondo toca um tango moderno justamente porque não renega as tradições do gênero. Estão imersos nas batidas do disco nomes como Lágrima Ríos (saudosa cantora do Uruguai que é referência no tango e que fez sua última gravação com o Bajofondo, cantando Chiquilines, tema aliás composto por Santaolalla para Ríos), Nelly Furtado (Slippery Sidewalks), Mala Rodriguez (rap em El Andén) e Elvis Costello (bem melancólico em Fairly Right). Em Pa 'Bailar, o Bajofondo conecta o tango ao rock. Aliás, Gustavo Cerati - músico do grupo de rock argentino Soda Stereo - é o convidado da faixa El Mareo. O tango tradicional continua com seus encantos, mas nem por isso deixa de valer a pena mergulhar no Mar Dulce do grupo.

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

essa receita de tango 'moderno' já deu o que tinha que dar.

6 de setembro de 2007 16:02  
Anonymous Anônimo said...

Nuossaa
nunca ouvi falarr
ta bem depilada a mina dessa capaa... rsrs

Bruno.

6 de setembro de 2007 16:15  

Postar um comentário

<< Home