12 de dezembro de 2006

Disco que influenciou Jobim retorna em janeiro

Canção do Amor Demais - o clássico disco lançado por Elizeth Cardoso em 1958 apenas com músicas de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, além do violão de João Gilberto em algumas faixas - tem recebido merecidas honrarias ao longo dos anos, mas, em janeiro, os admiradores da obra de Jobim terão de novo acesso a um disco igualmente importante - mas pouco lembrado - e que contribuiu para dar uma identidade à música do maestro soberano. Lançado originalmente em 1959 pela cantora Lenita Bruno, via selo Festa, Por Toda a Minha Vida (foto) volta outra vez ao catálogo com distribuição da Tratore. No repertório, somente músicas de Tom e Vinicius com um tratamento orquestral do maestro Leo Peracchi que influenciaria os arranjos feitos por Jobim dali em diante. O álbum já havia sido transposto para o CD em 1999 - 40 anos após o lançamento - em reedição correta da Movieplay. A nova reedição recupera a capa original e, como a anterior, traz o texto escrito para a contracapa por Jobim. Merece atenção dos fãs do maestro.

5 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Alguém pode me dizer quem é ou foi Lenita Bruno?

12 de dezembro de 2006 08:40  
Anonymous Anônimo said...

Ainda existe vida inteligente no planeta, apesar do Bruno...hehe...brincadeirinha , viu ???

12 de dezembro de 2006 10:20  
Anonymous Anônimo said...

Muito bom, Mauro. Assim como o Bruno, nunca tinha ouvido falar da cantora Lenita Bruno. Fui no dicionário de MPB para descobrir.
Gostei da capa desse disco. Obrigado.

12 de dezembro de 2006 10:43  
Anonymous Anônimo said...

Lenita Bruno, se me lembro bem era cantora lírica e esposa do Maestro Leo Peracchi. Em 2002, foi lançado o disco O MESTRE LEO PERACCHI E A JAZZ SINFÔNICA - CANÇÕES DE TOM E VINÍCIUS, em que as cantoras Ná Ozzetti, Vânia Bastos, Mônica Salmaso, Jane Duboc, Tetê Espíndola, Myriam Peracchi e Céline Imbert reviveram as canções do disco POR TODA MINHA VIDA, num projeto liderado por Eduardo Gudin.

Flávio

12 de dezembro de 2006 10:51  
Anonymous Anônimo said...

A Lenita era amiga ou conhecida da Elis, e no projeto do Elis e Tom, a Elis e o Cesar tinham esse trabalho como referência.Mas, eu também nunca vi ou ouvi esse disco.

12 de dezembro de 2006 12:34  

Postar um comentário

<< Home